Mais comentada

Como iniciei e tive sucesso com um empreendimento e uma dívida de 20 mil reais

Neste artigo conto minha história de empreendedor. Como em uma época de transformação e uma dívida de R$ 20 mil reais me fizeram realizar meu sonho de empreender.

Ser o homem mais rico do cemitério não importa para mim... Ir para a cama à noite, dizendo que fizemos algo maravilhoso... É isso que importa para mim. " Steve Jobs"

Com uma dívida de aproximadamente R$ 20 mil em 1998 e sem emprego, resolvi me aventurar no mundo empreendedor. Muitos diriam que isso seria impossível, pois é necessário estrutura, clientes, planejamento, relacionamento e dinheiro!

Bem! Eu não sabia disso ou pelo menos nunca acreditei nisso!

Graças às experiências anteriores em grandes empresas eu era habilidoso com desenvolvimento de programas e também com controles administrativos (alguns pelo menos). Levado pela necessidade de sobrevivência e considerando minhas habilidades, abri um pequeno negócio de desenvolvimento de softwares para pequenas empresas. O que hoje chamariam de startup.

Casado há um pouco mais de 7 anos e com filhos pequenos, Túlio com quatro anos e Thaís com um ano, aluguei uma casa em Dracena/SP e iniciei meu negócio no quarto da frente. Com pouco conhecimento e uma vontade imensa, iniciei uma verdadeira jornada. Muitos foram os dias em que a rotina da casa se misturava aos da empresa e vice-versa. Choros de crianças e conversas rotineiras faziam do ambiente um local propício para problemas e nunca para negócios.

Na época, o Windows 95 estava em alta e o Windows 98 chegando. A internet era inaugurada no Brasil de forma muito arcaica e não existia quase nada para ajudar em meu negócio. A linguagem do momento era Delphi e VB (for Windows) e é claro o tão utilizado Clipper do qual tinha vasta experiência anterior. Resolvi ousar e ir para a linguagem nova (Delphi) me tornando na época a única pessoa da região que desenvolvia com esta tecnologia. Ousadia ou não, minha capacidade autodidata me levou a conseguir desenvolver a primeira geração de um software que conquistaria no futuro uma grande quantidade de clientes e uma marca respeitável.

É claro que, apesar de todo o conhecimento técnico, as primeiras tentativas foram frustradas e quase não ganhava para pagar as despesas básicas de casa. Erros de gestão me levaram a quase desistir por diversas vezes e praticamente "quebrar" por outras inúmeras vezes. Houve momentos em que não tinha dinheiro pra pagar um ônibus ou consertar meu carro. Sinceramente a vontade era de desistir, de largar tudo e procurar um emprego.

Além disso, não sabia calcular o preço correto de meu serviço e acabava por cobrar pouco para poder sobreviver. Fator crucial para grandes erros de estratégia que cometi. Se fosse discorrer aqui todos os momentos ruins que passei, o foco deste artigo seria outro, porque de fato, qualquer pessoa que se submete a empreender, em algum momento de sua carreira irá experimentar o gosto de derrotas e fracassos. É um processo natural. Não tem como ser diferente e comigo não seria.

Foi nessas idas e vindas que percebi a necessidade de voltar para a escola, de ir atrás de conhecimento e parcerias. Me matriculei em uma faculdade de Administração na cidade com muita dificuldade, pois tinha problemas na empresa, em casa e não era fácil me estender até as 22h todos os dias para me debruçar em uma carteira escolar por 4 ou 5 anos.

Não foi uma nem duas vezes que pensei em desistir, mas com uma forte convicção de que valeria a pena, enfrentava todas as dificuldades com otimismo e quando o pessimismo batia a porta, minha esposa Cristina me animava e não deixava que desistisse. Devo muito a ela que nestes momentos me apoiou e me incentivou a não desistir. No final, tudo deu certo! Me tornei Bacharel em Administração de Empresas com Ênfase em Sistemas de Informação com quase 40 anos de idade!

Empreender não é apenas abrir uma empresa. É a união de vários fatores que levam ao sucesso ou ao fracasso, depende de nossa escolha, sempre!

Nesta fase acumulava dívidas e não conseguia sair do vermelho. Contratava pessoas erradas e fazia parcerias sem um foco definido.

Voltei a procurar ajuda e em 2003 fiz o seminário chamado Empretec - um divisor de águas em minha vida. Um verdadeiro encontro comigo mesmo, meus erros e meus acertos ficaram evidentes a partir daí. Passei a pensar diferente e com muita dificuldade mudei completamente meu comportamento perante a empresa.

Continuei me aprimorando, participando de muitos congressos, workshops e seminários de inovação em várias regiões e locais. Louco por conhecimento fui me aprimorando cada vez mais. Me tornei especialista em Engenharia de Software e Banco de Dados em 2013 e submeti minha empresa a processos de melhoria continuada e gestão de processos além de demitir pessoas erradas e contratar pessoas com os mesmos valores da empresa.

Poderia relatar inúmeros aqui fatores que me levaram a continuar, mas em minha mente tenho o pensamento de que a jornada de empreender é sempre fantástica, fabulosa! É preciso entender que a zona de conforto não existe mais e que é preciso todos os dias sair da realidade e saltar para dentro de nossos sonhos, guiado pelo conhecimento, ousadia e uma pitada de loucura, senão desistimos facilmente.

Durmo e acordo com notícias diversas sobre mudanças tecnológicas, fiscais e estruturais que impactam fortemente em meus negócios, mas aprendi ver tudo isso como oportunidade e não como dificuldade. Entendi que a nossa vida é uma jornada cheia de encantamentos e decepções, mas nós, empreendedores, possuímos o dom de querer melhorar, querer mudar e de alguma forma deixar a nossa marca em algo que valha a pena.

Todos os dias sinto uma vontade imensa de desenvolver idéias e ferramentas que irão ajudar pessoas a melhorarem a sua qualidade de vida ou de suas empresas. Isso talvez seja um dom, uma missão, sei lá, mas se você é um desses, leia abaixo alguns conselhos que resultaram de meu aprendizado em quase 20 anos de empreendedorismo:

  • Contrate sempre pessoas de caráter e melhore as suas habilidades. Em muitos casos valores errados não trarão resultados reais e importantes para seu negócio.

  • Aprimore seus conhecimentos através de leituras, estudos e participações de eventos Não perca tempo tentando reinventar a roda.

  • Crie uma rede de contatos saudável e de pessoas melhores do que você, com sintonia semelhante a sua. Fuja de contatos negativos e de pessoas pessimistas.

  • Seja um ousado consciente. Corra riscos, mas saiba calculá-los de forma sábia.

  • Não arrisque tudo o que tem por crença ou achismos. Tenha fé, mas realize seus negócios com ação e sabedoria. Não é à toa que nascemos com cérebro e com certa inteligência.

  • Resolva os problemas reais de seus clientes. Cure a "dor" que ele sente. O resto é apenas detalhes.

  • Trabalhe por resultados grandes e que favoreçam a todos, não só a você e a sua empresa.

  • Nunca gaste mais do que ganhe. Imprevistos ocorrem, sempre! Não subestime isso!
  • Esteja sempre preparado para o fracasso. Ele te visitará em algum momento.

    E o Mais importante de tudo:
  • Persista, persevere, tente novamente, lute, se esperneie, mas não desista, nunca!!!

 

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: empreendedorismo startup

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração