Como lançar um produto sem risco

Se você tem uma ideia ou um projeto e sonha em transformá-lo em realidade, mas não sabe por onde começar, saiba que há soluções de baixo custo e que já deram certo com centenas de pessoas.

Se você tem uma ideia ou um projeto e sonha em transformá-lo em realidade, mas não sabe por onde começar e tem pensado duas vezes devido à burocracia ou à dificuldade de conseguir investidores, saiba que há soluções de baixo custo e que já deram certo com centenas de pessoas. Por exemplo, conto em meu livro, “Seu Sonho Tem Futuro” (que pode ser adquirido em kickante.com.br/sonho), como transformei a Kickante em uma das maiores startups do país fazendo o que amo, sem gastar dinheiro próprio. Além de histórias de diversos profissionais que hoje vivem do seu sonho, as dificuldades enfrentadas e como superaram seus momentos mais difíceis.

Há muitas formas de lançar seu produto:

  • Pode-se fazer pré-lançamento: divulgá-lo durante a criação e ir aquecendo o interesse do público pelo produto;
  • Você pode ser um influenciador ou contar com a o apoio de um para lançar seu produto. Assim, conseguirá gerar um boom e impactar um número grande de prospects de uma vez só;
  • Ou lançar seu produto e depois divulgá-lo, caso seu produto seja inovador, necessário para o mercado, e tenha uma demanda que se interessaria prontamente por ele.

Para diminuir os riscos, milhares de brasileiros têm criado campanhas de crowdfunding. Crowdfunding é muito mais do que apenas dinheiro. Ele também gera banco de dados de apoiadores, pesquisa de mercado, aproximação com o seu público e marketing digital gratuito. Desta forma, você poderá testar a aceitação de seu público, receber feedback que o ajudem melhorar ainda mais o produto e validar se é viável ou não produzi-lo em larga escala. Pense em quanto dinheiro você gastaria para criar, lançar um produto no mercado e depois descobrir que deveria ter feito modificações ou nem mesmo tê-lo lançado, pois não teve aceitação do público. Um dos erros mais comuns dos empresários é achar que seu produto é o máximo e todos vão adorá-lo. Mas, nem sempre é assim.

Há muitos casos de produtos que foram divulgados via crowdfunding e receberam comentários de melhorias dos usuários (clientes), fazendo com que os criadores das campanhas tivessem que alterar os projetos/protótipos para tornar o produto mais interessante, aquecendo o interesse do público (que ganhou sensação de participar da criação do produto, tornando-o muito mais valioso aos olhos deles).

Uma empresa que tem feito campanhas de crowdfunding para validar produtos inovadores (diferentes dos tradicionais) é a Sony. Segundo a empresa “Captação de fundos não é o ponto aqui”, disse um porta-voz da Sony. “Crowdfunding nos ajuda a recolher o feedback dos early adopters antes dos produtos irem para mercado” (early adopters são usuários que gostam de testar novidades assim que são lançadas, pode ser uma rede social ou produto de tecnologia, por exemplo).

Como conseguir o aporte inicial a baixo custo

Antes, os empresários dependiam somente dos bancos para pedir financiamento ou empréstimo e, além das altíssimas taxas, ainda havia (e ainda há) toda a burocracia habitual. E com o desemprego na casa dos 13%, os bancos estão ainda mais rigorosos em suas ações. Porém, na contramão da burocracia, há o crowdfunding, que vem crescendo exponencialmente. Para se ter uma ideia, a União Europeia criou um núcleo para promover o crowdfunding, pois entendem que é uma ferramenta imprescindível que preenche o financial gap dos projetos sem oportunidade de financiamento.

Na Kickante, o brasileiro tem a possibilidade de conhecer e ajudar a arrecadar dinheiro para artistas, atletas, empresários e instituições de caridade. Hoje, já lançamos mais de 50.000 campanhas, levantando 40 milhões (digamos uma média de 13.3 mm por ano) . Tornamos tudo mais fácil para os nossos doadores, que podem doar a partir de R$ 10 reais (US $ 2,50) e ainda sentirem-se participantes ativos de belíssimos projetos.

Nós somos uma alternativa à recessão, sendo uma solução muito barata em termos de custo; oferecemos aos nossos clientes uma forma menos dispendiosa para arrecadar dinheiro; e dependemos de algo que transcende as recessões econômicas: a generosidade inerente dos brasileiros.

Vantagens do Crowdfunding

Você também pode usar a campanha de crowdfunding para analisar dados demográficos daqueles que estão interessados ​​em seu produto, avaliar quem são, porque eles estão interessados, o quanto eles estão dispostos a pagar, etc. É uma oportunidade para testar e otimizar diferentes mensagens de marketing objetivando o aumento das taxas de conversão.

Outra vantagem é que você fica em contato direto com o seus clientes, criando uma relação mais próxima, humana - e não de marca para pessoa e sim de pessoa para pessoa. O cliente conhece você, a sua empresa, a sua história. Ele confia em você e aposta no seu produto antes mesmo de tê-lo lançado, não é legal? Sentir que as pessoas apostam na sua ideia e embarcam no seu sonho com você?

Construir uma base leal de clientes é um trunfo inestimável ao longo do tempo. Essa base de contatos vai viver com a sua empresa, pós campanha de crowdfunding, e continuarão a te apoiar na forma de feedback e divulgação. Construir uma base de clientes é tão importante quanto a captação de fundos em si.

Se você ficou animado e também quer logo tirar seu projeto do papel, comece agora a planejar! Faça um plano de negócios bem detalhado e inclua todo o passo a passo até o lançamento. Mas, coloque uma data de lançamento factível, assim você se mantém motivado. Como cito no livro “Seu Sonho Tem Futuro”, se bem planejado, todos conseguem tirar seus projetos do papel em até 6 meses e com sucesso. Viver do seu sonho, só depende de você!

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: kickante, crowdfunding, candice pascoal, empreendedorismo

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração