Mais comentada

Conheças os 6 princípios da persuasão e domine a arte de influenciar pessoas

Você sabe o que é persuasão? Nada tem a ver com o conceito de manipulação, onde uma pessoa leva a outra a fazer algo que não é de seu agrado. Muito pelo contrário.

iStock

Prefere ouvir este artigo em vez de ler? Ouça no player abaixo:

Você sabe o que é persuasão?

Nada tem a ver com o conceito de manipulação, onde uma pessoa leva a outra a fazer algo que não é de seu agrado.

Muito pelo contrário.

Saber usar o poder de persuasão, que todos temos, é influenciar outros de maneira positiva e que ambas as partes sejam beneficiadas, através de recursos lógicos e táticas de comunicação.

O grande estudioso do assunto, Robert Cialdini, passou mais de 30 anos estudando a persuasão e como podemos desenvolvê-la e usá-la para influenciar outras pessoas.

Em seu livro, Influência: a psicologia da persuasão, ele descreve os 6 princípios da persuasão:

  • Autoridade
  • Comprometimento e Consistência
  • Conexão
  • Escassez
  • Prova Social
  • Reciprocidade


Apesar de contrariar o senso comum, Cialdini afirma que não tomamos decisões usando a lógica, reunindo o maior número de informações que conseguimos encontrar.

Na verdade, nossa mente usa esses 6 princípios para direcionar nossas decisões e ações, como um jeito de tornar o processo mais rápido.

Então vamos conhecê-los:

Autoridade

As pessoas respeitam e ouvem autoridades.

Parecer saber muito sobre um assunto irá aumentar sua confiança e credibilidade.

Claro que você não quer apenas parecer, mas ser uma autoridade.Porém, é uma posição que traz muita responsabilidade.

Quando você não sabe a resposta de uma pergunta ou está em dúvidas de qual decisão tomar, por exemplo, geralmente tem como atitude perguntar a alguém que julga saber mais que você, certo?

Quando conquistar, ou se já for, uma autoridade em seu nicho, não esqueça de uma coisa: você tem um castelo de cartas em suas mãos.

Qualquer atitude suspeita ou mentirosa pode destruir todo seu trabalho para ganhar autoridade, em segundos.

Comprometimento e consistência

Esse principio mostra que pessoas não gostam de ignorar pequenos ou grandes comprometimentos que fizeram.

A consistência entre o que se diz e o que se faz é algo altamente valorizado pela sociedade por demonstrar equilíbrio e maturidade do indivíduo.

E se a pessoa já fez um pequeno comprometimento, fazer um maior (desde que relacionado) será uma tarefa muito mais fácil.

Se você já fez a compra de algum infoproduto, reparou que uma coisa em comum entre eles é a garantia de 30 dias para a devolução do dinheiro em caso de insatisfação com a compra.

Tanto o produtor está fazendo um comprometimento em público, deixando o comprador mais à vontade para tomar uma decisão mais rápida, quanto a própria pessoa que está adquirindo, se compromete a pôr em prática o que irá aprender para obter resultados.

Conexão

Estamos mais propensos a dizer sim àqueles que simpatizamos e gostamos.

E somos mais propensos a gostar mais de pessoas:

  • Que são parecidas conosco;
  • Que fazem elogios e reconhecimentos;
  • Que cooperam conosco.

Você tende a gostar de alguém que é parecido com você, que tem os mesmos gostos, mesma origem e até os mesmos problemas e defeitos.

Estabelecer conexão entre você e sua audiência, através do storytelling, é uma ótima maneira de engajar.

Escassez

Quanto mais escasso e difícil de encontrar, mais as pessoas irão querer.

Isto porque o inconsciente coletivo costuma fazer a seguinte associação: quanto mais difícil for conseguir determinado objeto de desejo, mais raro e valioso ele é.

Somos mais impactados por possíveis perdas do que ganhos.

Muito mais eficaz do que dar algo a alguém, é enfatizar que uma oportunidade de ter aquele objeto de desejo irá acabar.

A decisão tende a ser feita de maneira mais rápida e automática quando sentimos que podemos estar diante de uma oportunidade e simplesmente a deixamos escapar de nossas mãos.

Prova Social

Temos a forte necessidade de pertencer a grupos, por isso que este princípio funciona tão bem.

Essa nossa característica fica ainda mais evidente quando estamos em momentos de dúvidas e questionamentos pois nossa tendência é olhar o que as outras pessoas estão fazendo em relação àquele caso específico, especialmente as pessoas que gostamos ou nos conectamos.

Independemente do motivo, quanto mais pessoas optam por determinada opção, mais somos influenciados a tomar a mesma atitude.

As pessoas precisam ver que outras também tiveram interesse naquele tópico, portanto se quiser fazer vendas use depoimentos de clientes, números de pesquisas de satisfação, quantidade de unidades vendidas, imagens de pessoas usando seu produto ou serviço, engajamento nas redes sociais, número de leitores do site.

Reciprocidade

As pessoas estão dispostas a retribuir algo que foi feito por elas.

Na verdade, se sentem quase obrigadas a devolver um favor.

Quando ganhamos um presente, automaticamente ficamos a sensação de “dívida” com a pessoa que nos presenteou.

E se devemos algo para alguém, acabamos ficando mais propensos a dizer sim para qualquer pedido feito por aquela pessoa.

As pessoas adoram coisas gratuitas. E você, quando produz conteúdo de qualidade e disponibiliza para seu público de forma totalmente gratuita, está fazendo justamente isso. 

Mas a melhor parte é que todos ganham neste tipo de relação!

Como vimos, aprender a arte da persuasão nada tem a ver com manipular outras pessoas.

A relação é sempre benéfica para todos os lados. E se já usamos a persuasão sem perceber com nossos amigos, parentes e pessoas próximas quando precisamos influenciá-los de alguma forma, qual seria o problema de expandir essa nossa capacidade?

Também não pense que este é um talento que somente alguns privilegiados tem ao nascer.

Nada disso.

Assim como qualquer músculo do seu corpo, seu poder de persuasão pode ser fortalecido após muito treino.

Então, vamos lá?

Nos vemos em breve.

Forte Abraço!

Henrique Carvalho

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)
Tags: carreira empreendedor empreendedorismo marketing marketing digital persuasão