Mais comentada

Dicas para empreender no agronegócio

Entrevista que concedi ao blog da ESALQ/USP sobre empreendedorismo no Agronegócio.

1- Para que o agronegócio continue despontando é necessário investir em inovação, marketing e tecnologia. Você avalia que isso está sendo feito no Brasil? Se sim, dê alguns exemplos, por favor.

Sem dúvida. Apesar do receio por parte de muitos produtores em permitir que a tecnologia avance porteira adentro, os investimentos em TI e inovação são extremamente importantes nas propriedades, e nos próximos anos se tornarão indispensáveis a quem desejar manter uma produtividade favorável. No Brasil existem os extremos. Temos o empresário / produtor que investe fortemente em tecnologia, genética, informação e capacitação, e temos aqueles que sequer possuem telefonia móvel na propriedade. Em um mundo cada vez mais conectado, e com produção de dados cada vez mais elevada, um dos maiores desafios é transformar tudo isso em informação útil ao agronegócio e demais áreas, utilizando as ferramentas corretas tanto para divulgação quanto para gestão no agro. Exemplo disso, podemos citar a utilização de drones, robótica, ferramentas de big data e startups de gestão no campo – que auxiliam no aumento da produtividade, oferecendo precisão nas informações e melhorando a qualidade da tomada de decisões.

2- O aumento na produtividade que tanto é comentado exigirá avanços na sustentabilidade, certo?

As iniciativas empreendedoras são importantes para que isso aconteça? São indispensáveis. Quando há referência de aumento de produtividade, é urgente o desenvolvimento sustentável de propriedades e empresas do agronegócio. Estimativas apontam que, em 2050, a população mundial chegará à 10 bilhões de habitantes. Consequentemente, haverá maior demanda por alimentos, se fazendo necessárias iniciativas para a produção de forma sustentável, onde os recursos finitos não sejam comprometidos, buscando novas fontes de energia, mantendo a diversidade biológica, preservando o solo e utilizando os recursos hídricos de maneira racional.

3- As iniciativas em tecnologias no campo ganham destaque atualmente com a expansão das startups. Mas, as aplicações dessas tecnologias são bem aceitas pelos produtores mais conservadores?

O empreendedorismo no agronegócio atualmente está focado em tecnologia ou temos outras áreas significativas? Existe muita resistência no campo ao avanço tecnológico. Muitos produtores ainda permanecem no passado, onde o esforço braçal era maior, e continuam com a convicção de que se deu certo até hoje, vai continuar dando certo sem precisar mudar significativamente. As coisas estão se alterando de maneira muito veloz, e devemos aprender a utilizar o que é bom em nosso favor. É chegado o momento em que os proprietários devem empregar seus esforços para pensar estrategicamente, analisar informações e tomarem decisões mais acertadas, gerando redução de custos e aumento da produtividade, e a tecnologia é extremamente favorável neste processo de transformação do produtor para empresário do campo. O empreendedorismo no Agronegócio tem focos diversos, pois aproveita oportunidades e nichos de mercado. Mas as áreas mais importantes estão voltadas à inovação e sustentabilidade.

4- Quem tiver uma ideia para implementar na área, você tem alguma dica para facilitar o processo? Se tiver mais de uma pode fazer uma lista.

Aos que desejam empreender no agronegócio, listei dicas que facilitam a implementação das ideias e aumentam a chance de sucesso no novo empreendimento:

1 – Perceba as oportunidades e crie meios para transformá-las. Isso exige conhecer o mercado, pesquisar, buscar modelos de referências de negócios já implantados e muito networking para troca de experiências.

2 – Tenha paixão pelo que faz. Não adianta ter uma ideia excelente se você não gostar do ramo que irá atuar. Os desafios aos empreendedores no Brasil são inúmeros, e somente com muito amor e persistência você chegará ao sucesso.

3 – Não existe apenas sorte. Há sim projetos que começaram de um sonho, uma ideia ou no fundo de um quintal e hoje são referência. Mas há muito trabalho duro e investimento por trás de tudo isso. É necessário saber esperar o tempo suficiente para amadurecimento de cada etapa.

4 – Aceite assumir riscos e a possibilidade de fracasso. Precisamos ser realistas e em muitos momentos deixar o conforto para embarcar em um novo desafio.

5 – Planeje. O planejamento é indispensável não só na implantação, mas também durante todo funcionamento do seu negócio. Preciso planejar as etapas, mudanças, implementações mesmo depois do negócio rodando normalmente. Faça um controle rigoroso, avalie as decisões, busque e dê feedback e procure inovar sempre. O mercado está cansado de ofertas do “mais do mesmo”, e os clientes estão mais exigentes.

6 – Monte um PN – plano de negócios. Busque ajuda com quem entende do assunto. As incubadoras como o Sebrae são ótimas parceiras nesta construção do negócio.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: agro agronegócio empreendedor empreendedorismo sucesso