O que é Empoderamento Feminino?

Em 2010 a Organização das Nações Unidas, pelo órgão ONU Mulher lançou oficialmente o documento que traz os Princípios do Empoderamento das Mulheres servindo como referência para diversas iniciativas no mundo corporativo, entretanto, as ações que visam igualdade, em sete anos, já provocaram mudanças em nossa sociedade.

O que é Empoderamento?

Empoderamento é a ação social coletiva de participar de debates que visam potencializar a conscientização civil sobre os direitos sociais e civis. Esta consciência possibilita a aquisição da emancipação individual e também da consciência coletiva necessária para a superação da dependência social e dominação política.

Você certamente já ouviu falar sobre o empoderamento das mulheres no Brasil, talvez a interpretação da palavra empoderamento tenha sido distorcida, mas em função da importância do tema, essa discussão deveria ser ainda mais explorada, para que todos, homens e mulheres possam se beneficiar de seus resultados.

O movimento de empoderamento feminino é mundial, no Brasil, apesar do tom de pessimismo, segundo relatórios da própria ONU, é um dos países em destaque devido ao seu papel na geração de trabalho e renda para as mulheres, além de reconhecer e premiar ações empreendedoras individuais e coletivas.

Empoderar as mulheres é assegurar que homens e mulheres se beneficiem dos mesmos direitos. Assegurar as mulheres - liberdade, autonomia, poder de decisão. Permitir que ocupem espaços de poder, tenham reconhecimento e equiparação salarial. Para simplificar a conversa, o que se propõe é uma sociedade que dá oportunidades, onde cada pessoa tenha sua própria voz e seja respeitava por isso.

O envolvimento com o empoderamento das mulheres é um desafio do qual todos os componentes da sociedade, homens, mulheres, empresas, organizações e governo, devem participar. Durante a Assembleia Geral da ONU em julho de 2010, junto a uma série de outras medidas, ONU Mulheres e o Pacto Global criaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres, com as seguintes diretrizes:

1) Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.

2) Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.

3) Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.

4) Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.

5) Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.

6) Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.

7) Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Como consultora comportamental já percebo mudanças dentro das organizações. Nos últimos dois anos tenho visto muitas ações que reconhecem o trabalho das mulheres, assumindo o termo de compromisso da ONU, investindo em capacitação e, sobretudo, valorização humana.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: empoderamento empoderamento das mulheres empoderamento feminino empreendedorismo empreendedorismo feminino

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração