Pequena empresa: vamos fechar as portas?

O caminho para falência da pequena empresa em 10 passos

Não é fácil abrir e não é fácil manter a pequena empresa de portas abertas. Existem inúmeros fatores que contribuem para que a pequena empresa feche suas portas já nos primeiros 5 anos de funcionamento. 

Para evitar que isso aconteça vamos conhecer os 10 principais erros que todo pequeno empreendedor comete e que faz com que a falência de sua pequena empresa se aproxime mais a cada dia. Listarei um a um de maneira simples e de fácil entendimento:

1) Seu sócio é também membro de sua família: seu conjuge, irmão, primo, tio, etc. e vocês querem abrir um negócio apenas porque isso pareceu o caminho mais fácil mas as habilidades de vocês não se completam. As funções não são definidas.

2) Não existe dinheiro suficiente para capital de giro. Mais de 30% do dinheiro que será investido vem de empréstimos que serão pagos com giro da empresa e seu faturamento.

3) Não é feito um estudo prévio sobre público alvo, produtos, processos e pessoas e nem um planejamento financeiro detalhado afinal você não quer desanimar antes mesmo de começar.

4) Você não tem controle sobre giro de produtos e não sabe o que vende mais e o que vende menos. Suas compras são baseadas em seu gosto pessoal. Prazos e descontos não são amplamente discutidos. Não é feito um planejamento anterior de compras. Toda compra é feita junto com o fornecedor muitas vezes baseada nas opiniões do próprio fornecedor.

5) Como a empresa tem divídas nem você nem seu sócio tiram um salário fixo. Seu salário e as contas da empresa somam tudo como despesa e você não sabe mais quanto ganha.

6) As pequenas despesas não são anotadas e a parte financeira da sua empresa não é feita com números reais. Tudo é feito meio "no chute" porque você não tem tempo e nem paciência de  anotar tudo.

7) Como sua pequena empresa tem poucos funcionários as funções não são bem definidas. Todo mundo faz tudo e você não tem como cobrar nada de ninguém. Você geralmente está cansado e sobrecarregado.

8) Você não tem tempo para analisar seu estoque. Não sabe exatamente quanto tem e nem quanto tempo sua mercadoria tem de giro. Todo seu tempo é dedicado para parte operacional: limpeza e arrumação, atendimento ao cliente, caixa, compras e você não tem tempo para parar e analisar os números.

9) Suas vendas na maquineta de cartão de crédito não são totalmente conferidas também por falta de tempo. Seu extrato de conta corrente também não é conferido diariamente. Você não sabe exatamente quanto paga de taxas, tarifas e juros.

10) Suas conversas giram em torno de reclamações contra o governo, a crise, a cidade onde se encontra. Você não procura um consultor ou um orgão de apoio a pequena empresa para procurar soluções. Seu tempo é perdido em reclamar dos problemas e não em procurar soluções!

Esses 10 itens são portas que precisam ser fechadas. É preciso um posicionamento mais firme, uma ação mais concreta e planejada para fechar esses caminhos ruins e se direcionar para algo produtivo e bom que mudará sua rota para um caminho próspero e produtivo. Ou você fecha essas portas ou sua empresa fechará as portas!

Planejamento, foco, atenção, controle, conferência são atitudes que devem fazer parte da rotina do pequeno empresário. Feche as portas para a desorganização e abra a mente para um futuro de prosperidade.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração