Eva, Amélias de Atenas e as mulheres antenadas

Uma história sobre as mulheres que foram cantadas - nas músicas. Um mix divertido de músicas que contam a história de amores e desamores.

Pois é.... Muita coisa mudou desde que acusaram Eva de ter dado a fruta proibida a Adão. Como se sabe, Eva tentou até resistir, mas a astuta serpente conseguiu convencer a mulher, dizendo que àquela fruta era apetitosa, não engordava e ainda a deixaria mais esperta. Eva não aguentou: mordeu a fruta e deu para Adão (a maçã).
Quando o Senhor perguntou o que ela havia feito, Eva assumiu ter comido do fruto proibido. O homem, entretanto, responsabilizou a esposa dizendo: “Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi" – delatando Eva e acusando Deus, nas entrelinhas, de ter feito um produto sem qualidade. E assim, Eva e todas nós mulheres passamos a ser vistas como um objeto de consumo e serventia. Viramos mulheres de Atenas.

Como o Chico contou – ou cantou – àquelas pobres (mesmo quando ricas) mulheres gregas não tinham nada além de medo: nem qualidades, gostos, vontades ou sonhos. Apenas viviam para os seus maridos, o orgulho e raça de Atenas e do resto do mundo.

Depois, viramos Amélia, mas continuamos sendo mulheres de Atenas, “mulheres de verdade”: submissas, sem vaidade, fazendo todo dia tudo sempre igual, acordando às seis horas da manhã, lavando roupa na quebrada da soleira mesmo quando chovia (que agonia!), cuidando da casa, dos filhos e, sem poder vacilar, tínhamos que esperar nosso “dono” no portão, às seis horas da noite, e beijá-lo com a boca de paixão. Que vidão!

Mas... um belo dia resolvemos mudar e fazer tudo o que queríamos, nos libertamos da vida vulgar e começamos a sentir prazer no ar que respiramos e, orgulho de sermos Mulheres. Entendemos que todas mulheres merecem ser amadas, merecem ser felizes. Podemos ser como Leila Diniz. Agora, podem falar o que quiserem que nem ligamos, não estamos nem aí, damos um beijinho no ombro, passamos batom vermelho e seguimos o nosso nariz. Viramos a mesa, assumimos o jogo e fazemos questão de nos cuidar. Não somos mais nem servas e nem objetos. Depois do lar, do trabalho e dos filhos ainda vamos para night ferver. E se pegamos o canalha no flagra, ainda damos 50 reais para ajudar a pagar a conta do motel.

Com mulher não se brinca porque a vingança é dura.Lembram da Rita? Levou o seu retrato, seu prato, a imagem de São Francisco e ainda o disco de Noel. E não foi tudo. Levou o sorriso do homem, arrancou-lhe o peito, matou o amor por vingança e deixou mudo o violão – do vacilão. 

E da Morena Rosa, vocês se recordam? Aquela que tinha a rosa no cabelo, um andar prosa, e que não foi no samba sambar, deixando todo mundo cansado de esperar (bem feito!).
E a Luiza que esnobou o Tom e não escutou a canção que ele fez para esquece-la.
E a Aurora? Que dispensou um lindo apartamento, com ar condicionado, porteiro e elevador;
E o caso daquele coitado que chegou em casa e não encontrou a Helena e passou o resto da noite chamando e clamando: Helena Helena vem me consolar. Mas ela não foi.
E o cara que morava lá no morro da Mangueira, que ficou se lamentando com o coração magoado, esperando a cabrocha Odete subir. Mas ela não subiu. A noite veio, mas Odete não chegou;
E com Emília, você sabe o que aconteceu? Nem eu. Só sei que ela parou de fazer o café do cara e não lavou mais a roupa dele e foi embora (ou morreu?). Ai... só depois que ele se deu conta que precisava dela, assumindo que não podia mais ficar (sem café?) e chorou muito a falta dela.

Dizem que um homem não deve chorar por uma mulher, mas eu duvido que exista um que nunca tenha desabado em lágrimas por um amor. Quando a saudade bate fazendo doer demais o coração, trazendo o cheiro e o gosto da mulher amada, eles choram sim, e bebem até cair, por mais safadões que sejam ou tenham sido. Quando a mulher que tanto amam vai embora (levando a mala) os machões entram num bar pedem ao garçom umas cervejas e enchem a cara. Tornam-se ébrios! Sim, porque um homem apaixonado, abandonado (por aquela ingrata), quando veem o quarto vazio, sente a cama fria, sofre, chora e fica alucinado morrendo de amor. Ou rebolando num baile? Eles enlouquecem, passam noite inteira babando sem poder tocar na ex.

Pois bem... o cara dá mole pra caramba, se faz de príncipe encantado e depois volta todo arrependido... Agora, baba bobo! Sabemos que os homens não são de ferro, mas chorar não paga imposto e nem faz mal para saúde. Podem ir para o fundo do poço ou ficar sofrendo no meio da rua. E nem adianta dizer “papai te ama”. Vai pegar outra onda... porque já é passado. Assim como o tempo das mulheres de Atenas amelizadas. Agora, somos mulheres Antenadas.

__

PS: Mas falando sério: quem não gostaria de ter um amor para chamar de seu? Quando um certo alguém desperta o sentimento, é melhor não resistir e se entregar, porque tolice é viver a vida sem aventura. Quando você encontrar alguém que veio para ficar, para te fazer feliz, ofereça o seu calor e seu endereço e deixa ser pelo coração, se é loucura então melhor não ter razão.
Agora, se você já tem um amor que gostaria que estivesse sempre com você, e está em paz com a vida e com tudo que ela te traz, se tem fé e é otimista demais, erga suas mãos para o céu e agradeça porque emoções você está vivendo.

 

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Dia da Mulher Flores & Seres Comunicação e Desenvolvimento Mulheres atraves das musicas Musicas que falam sobre mulheres Sandra Braconnot

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração