O poderoso papel da música na sociedade

Música e sociedade sempre estiveram intimamente conectados. A música reflete e cria condições sociais, incluindo os fatores que facilitam ou impedem uma mudança social.

Música e sociedade sempre estiveram intimamente conectados. A música reflete e cria condições sociais, incluindo os fatores que facilitam ou impedem uma mudança social. O desenvolvimento acelerado de técnicas de gravação musical no final dos anos 90 revolucionou a maneira como as pessoas consomem música. Essa revolução se tornou particularmente importante depois dos anos 2000. Hoje, a esmagadora maiorias das músicas está disponível 24 horas por dia para a maior parte das pessoas.

Este artigo foi escrito como o resultado do estudo da literatura de artigos de autoridade que endereçam o poder da música. Uma excelente referência para o leitor pode ser dada como o site da Performing Rights Society for New Music. Você pode encontrar esse site em absolutamente qualquer buscador.

A música é uma mídia extremamente poderosa e em alguns países estrangeiros, ou até mesmo no passado brasileiro, houve uma tentativa forte de controla-la. Existe um motivo especial para a música ser tão capaz de se comunicar com grupos tão grandes e tão diferentes de pessoas. E esse motivo é a comunicação além de palavras. Além disso, ela pode ser compartilhada e promover o desenvolvimento de diferentes grupos de diferentes etnias, opiniões políticas e até mesmo opiniões musicais. Ela é poderosa em um nível individual porque ela pode induzir as pessoas à estímulos múltiplos (psicológico, de movimento, emocional, temperamental, cognitivo e comportamental, por exemplo). Alguns outros estímulos tem efeito em uma abrangência muito maior de emoções humanas. Os efeitos da música e as particularidades individuais do cérebro fazem com que seja impossível prever os efeitos que uma música pode causar em uma pessoa.

Esse estudo, de maneira geral, sugere que a música se tornou uma parte fundamental nos dias de nossas vidas. Isso seria completamente impensável por volta de 100 anos atrás. Além disso, nós não somente escutamos músicas, nós a fazemos. Nós mudamos a letra de música para nos entreter, fazemos pequenas canções para as pessoas e amamos e constantemente estamos engajados em cantar (de novo e de novo), aquela musiquinha chata que não sai da nossa cabeça.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração