Como Carlos Bolsonaro começou a utilizar estratégias de marketing digital que ajudaram o pai a se tornar presidente do Brasil

Veja como o Carlos Bolsonaro começou a utilizar estratégias de Marketing Digital nas campanhas eleitorais da família Bolsonaro, que ajudaram o seu pai a se tornar presidente do Brasil

Durante a fase de captação de clientes, muitas agências e profissionais autônomos de Marketing Digital se deparam com a seguinte frase:

“O seu serviço está caro e o meu parente sabe fazer.”


Sabemos que, na maioria das vezes, a qualidade do serviço, sendo um favor realizado por um parente, deixa a desejar e não alcança o resultado esperado, mas um caso de sucesso deve ser reconhecido no Brasil: a campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro.

Independente da posição política, profissionais de marketing digital não podem ignorar o trabalho que foi realizado pelo seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro. Durante uma entrevista, cedida ao canal no YouTube da jornalista Leda Nagle, Carlos revelou que após várias pesquisas, identificou a imagem negativa do pai na internet e decidiu trabalhar para mudar esse cenário.

O primeiro passo foi a criação de um blog em 2010, onde aplicou estratégias de CEO, buscando um bom posicionamento nos sites de busca, para mostrar imagens e notícias positivas em primeiro lugar. Com o surgimento das redes sociais (Twitter e Facebook) e de outras ferramentas, o trabalho foi se expandindo.

Por ter vários políticos na família, de dois em dois anos, os Bolsonaros estiveram em diferentes campanhas. Com isso, para manter o contato com seus eleitores, eles realizavam um serviço de envios de cartas por correio. Em um determinado momento, Carlos se afastou dessa estratégia de mala direta e resolveu focar na internet, que na ocasião estava ganhando cada vez mais usuários.

Nas Eleições de 2014, Jair Bolsonaro tinha cerca de 500 mil seguidores no Facebook e Carlos Bolsonaro, sozinho, realizou o serviço de SAC 2.0, monitorando e respondendo todos os comentários. Na entrevista, ele revelou que durante os três meses, que compõem o período de campanha eleitoral, sempre esteve focado na atividade.

Sobre a questão da produção do conteúdo disponibilizado, Carlos afirma que “não adianta você ter a rede social na mão, se você não tem a informação que seu público espera”, reconhecendo a importância de um conteúdo direcionado ao público-alvo.

Ciente das responsabilidades do trabalho de marketing digital, ele admitiu ter cometido alguns erros durante todo esse processo, mas que busca sempre ouvir diferentes opiniões e que todo conteúdo passa pela aprovação do pai.

Diante das informações apresentadas, pode-se notar que Carlos Bolsonaro utilizou importantes estratégias para um plano de marketing digital. Ele fez uma pesquisa de mercado, identificando a necessidade do cuidado com a imagem; criou um blog e realizou estratégias de CEO, buscando um bom posicionamento nos mecanismos de busca, disponibilizando conteúdos positivos para a imagem da marca; esteve atendendo as novas tecnologias e expandiu os trabalhos de marketing digital para as redes sociais; monitorou e respondeu comentários, realizando um serviço de SAC 2.0 e produziu conteúdos direcionados a um público-alvo segmentado.

Atualmente, Carlos Bolsonaro é responsável pelas redes sociais do pai, que foi eleito presidente do Brasil em 2018. A página do Facebook de Jair Bolsonaro tem mais de 9 milhões de seguidores e mais de 3 milhões no Twitter.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)