Floyd Mayweather x Conor McGregor: e se fosse em uma garagem?

Quando a promoção tem tanta importância quanto o conteúdo

Reprodução/ Instagram Mayweatherpromotions

Tivemos a luta de boxe mais cara de todos os tempos, cifras milionárias, celebridades, jóias, uma arena lotada no coração de Las Vegas. O mundo parou para assistir Floyd Mayweather x Conor Mcgregor.

Mas, e a luta? Me arrisco a dizer que a luta foi um mero detalhe no meio de todo um show que foi armado em volta, uma produção jamais vista antes para abraçar a proporção planetária que tomou esse grande evento. Se essa luta tivesse acontecido em uma garagem com ninguém vendo, provavelmente o resultado teria sido o mesmo.

Então o que fez uma luta de boxe parar o mundo?

1. Os dois envolvidos são estrelas nos seus respectivos esportes, Mcgregor é incontestavelmente um dos maiores e melhores lutadores de artes marciais mistas (MMA). Floyd dispensa comentários, o maior e melhor cartel do mundo boxe, nem Tyson e Ali conseguiram tal feito, 50-0.

2. UFC (Ultimate Fight Championship) sabe como nenhuma outra organização promover um grande evento. A produção e a atmosfera que é criada por eles em volta de uma grande luta é incrível.

3. Mais de US$ 1 bi envolvendo todo o espetáculo (isso é muita grana!).

A importância da autopromoção e da promoção em si é um fator fundamental em qualquer negócio, é justamente o ponto a se falar sobre essa luta, a capacidade de autopromoção dos dois envolvidos e a capacidade de promoção da organização.

“Já não basta simplesmente satisfazer clientes. É preciso encantá-los.”
(Philip Kotler)

É isso que o UFC fez e vem fazendo muito bem: encantar. Do mesmo jeito que a Disney encanta crianças, o UFC encanta fãs de luta e até quem não é tão chegado assim.

A lição a ser aprendida é que conteúdo é de fato muito importante, mas de nada vale se não tiver um grande foco sobre ele. Já existiram lutas bem melhores, mais técnicas, mais competitivas, com vitórias espetaculares mas se ninguém viu, pouco tem importância.

O profissionalismo e o empreendedorismo são bons exemplos. Se você tem um produto incrível, funciona bem, satisfaz uma necessidade e gera valor para o usuário, ótimo! Mas se ninguém viu, ninguém conhece, ninguém fala dele, ninguém utiliza ele, de que vale ser espetacular?

De que vale você ser o melhor na sua função, se ninguém enxerga valor no que você faz? Se você não gera mudança, não propôs melhorias? O ponto a ser questionado é que não adianta você ser o melhor, as pessoas precisam saber que você é o melhor, que você, seu produto ou serviço causam impacto e mudanças positivas.

Existe uma linha bem tênue entre promoção eficaz e palhaçada, cuidado! Mas sim, uma boa promoção faz toda a diferença.

Avalie este artigo:
(2)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Administração marketing negocios vendas

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração