Mais comentada

Exercício de Planejamento Estratégico - Chevron Brasil Petróleo

Juliano Amadeu,
 
Chevron Brasil Petróleo LTDA
Planejamento Estratégico - trabalho de encerramento de disciplina

INTRODUÇÃO

A Chevron Corporation, empresa americana com sede em San Ramon na Califórnia atua fortemente na exploração e extração de petróleo e gás natural ocupando lugar de destaque como empresa privada do setor. Em 2008 a companhia produziu em média 2,53 milhões de barris por dia em mais de 20 países diferentes pelo mundo. Recentemente a Chevron iniciou a extração do petróleo no Campo do Frade, localizado no Rio de Janeiro, que tem estimativa de pico de produção para 2011 atingindo 82000 barris de óleo cru e reservas comprovadas de 300 milhões de barris. Trata-se do primeiro campo operado pela Chevron no Brasil, indicando sua intenção em ampliar a participação no país.

Apesar de o Campo do Frade ser a primeira bacia onde é operadora, a Chevron mantém participação nos campos de Maromba e Papa Terra onde a Petrobrás opera, e Atlanta e Oliva operados pela Shell. A soma de todos os campos deve assegurar uma capacidade futura de cerca de 125 mil barris por dia, pouco se comparado ao volume global extraído pela empresa. Porém o trabalho nestes campos já demonstra a solidez do investimento no Brasil.
A empresa planeja expandir sua participação nos campos brasileiros investindo 5 bilhões de dólares no país durante os próximos 10 anos além de afirmar o interesse em participar da exploração do pré-sal e ampliar sua participação no pós-sal. A divulgação do novo marco regulatório para a exploração do petróleo no Brasil é o único fator que pode impedir os objetivos da Chevron em território brasileiro. A possível mudança no atual regime contratual de concessão para partilha pode trazer alguma dificuldade com uma possível redução do lucros, entretanto a companhia está confiante no governo federal brasileiro e aposta que mesmo com uma possível mudança contratual ainda pode manter a exploração atrativa.

Apesar do interesse em aumentar a participação na extração do petróleo, a Chevron ainda demonstra dificuldade no refino do óleo extraído pela ausência de refinarias no país, o que a obriga a vender o petróleo para as refinarias existentes ou a transferir o petróleo para o Texas, nos Estados Unidos, onde suas refinarias estão presentes. Com isso a empresa perde uma parcela do lucro que teria se pudesse processar e distribuir seus derivados dentro do país. Hoje o Brasil conta com 13 refinarias sendo 11 da Petrobrás e apenas 2 da iniciativa privada. A construção da refinaria forneceria um enorme diferencial à Chevron.


VISÃO
• Fornecer produtos do setor de energia vitais para o progresso econômico sustentável e para o desenvolvimento humano em todo o mundo;
• Sermos pessoas e uma organização com um nível superior de competência e comprometimento;
• Sermos a parceria preferida;
• Apresentarmos um desempenho de categoria internacional;
• Sermos admirados por todas as pessoas que têm interesse na empresa – investidores, clientes, governos dos países nos quais atuamos, comunidades locais e nossos funcionários – não apenas em relação aos objetivos que atingimos, mas também em como os realizamos.

MISSÃO

Ser a empresa global de energia mais admirada graças à sua gente, às suas parcerias e ao seu desempenho.


ANÁLISE DE CENÁRIOS

Variáveis
1. A expansão do crescimento econômico mundial ampliou fortemente a demanda e os preços das commodities nas quais o Brasil é altamente competitivo,
2. O Brasil aumentou sua atratividade aos investimentos externos, o que reduz o custo de importações com a apreciação cambial e ajuda manter a inflação em baixos .patamares
3. A conseqüência de todos os fatores, nos últimos anos o crescimento econômico vem acelerando, assim como a taxa de investimento e a produção industrial.
4. Diversidade e abundância de fontes potenciais de energia. Com o pré-sal o país pode dobrar a capacidade de produção de óleo nos próximos 10 anos.
5. O Brasil é uma das grandes potências energéticas do mundo, fruto da combinação das recentes e grandes descobertas e da possibilidade de ampla expansão dos biocombustíveis.
6. Três fenômenos, em conjunto, contribuem com a desaceleração da economia mundial (i) a crise do sistema financeiro norte-americano (ii) elevação do preço do petróleo (iii) generalização da inflação.
7. A aceleração do crescimento da economia sinaliza pressões inflacionárias.
8. Baixo nível de investimento em infraestrutura contribuindo para a degradação dos modelos de transporte e limitações de oferta de geração de energia.
9. Elevada carga tributária combinada com forte gasto público.
10. Complexidade do sistema tributário brasileiro.

Invariantes
1. Ampliação dos fluxos do comércio, de serviços e de capitais.
2. Crescente demanda por commodities, com destaque para o petróleo
3. As fontes alternativas de energia terão espaço para emergir impulsionadas pela alta do petróleo.
4. Outro aspecto que ganhará força nos próximos anos é a importância da inovação para a competitividade empresarial e dos países. Nesse âmbito, o Brasil desponta em um patamar de confortável liderança entre as demais economias latino-americanas, mas ainda está distante em relação a países emergentes asiáticos, sobretudo a Índia e a China.

OPORTUNIDADES E AMEAÇAS


Variáveis / Invariantes

Cenário 1

 

Salto para o futuro

Cenário 2

 

Crescimento inercial

Cenário 3

 

Baleia encalhada

Aumento da demanda e os preços das commodities

Sustentação dos altos preços do petróleo e das demais commodities.

Alta volatilidade e altos preços das commodities

Aumento da atratividade aos investimentos externos

Manutenção da trajetória de crescimento da demanda por produtos brasileiros.

Arrefecimento da demanda por produtos brasileiros.

Produção industrial no Brasil

 

 

 

Crescimento da demanda por produtos brasileiros

Redução da demanda por produtos brasileiros

Aumento da produção de petróleo.

 

Aumento da demanda real

Aumento da produção com grande volatilidade de preço

Ampla expansão dos biocombustíveis.

 

 

Investimento a “todo vapor”

Atrasos na oferta da expansão de energia.

Sistema financeiro norte-americano

 

 

Recessão leve e enfrentamento estrutural à crise.

Aprofundamento da recessão americana.

Pressões inflacionárias

 

 

Redução

Controle com elevação da taxa de juros e controle do crédito.

Aumento da inflação com a desvalorização  do real.

Investimento em infraestrutura.

 

 

Ampliação de investimento, especialmente privados

Investimentos privados restritos a algumas rodovias federais e estaduais

Arrefecimento e adiamento dos investimentos privados

Sistema tributário brasileiro.

 

 

Redução da carga e aprovação da 1ª etapa da reforma tributária

Aumento da carga tributária e morosa tramitação da reforma

Aumento da carga tributária e reforma paralisada

Ampliação dos fluxos do comércio internacional

 

 

Crescente liberalização do comércio internacional, ampliação dos acordos bilaterais e retomada da rodada de Doha.

Aumento do protecionismo nos mercados das economias desenvolvidas.

Inovação para a competitividade empresarial e dos países.

Fortes investimentos públicos e privados

Manutenção do baixo investimento em CT&I

Baixo volume de investimento em CT&I

 

 

 

OPORTUNIDADES E AMEAÇAS

 

 

Cenário 1

 

Salto para o futuro

Cenário 2

 

Crescimento inercial

Cenário 3

 

Baleia encalhada

Oportunidades

 - Aumento do investimento na infraestrutura.

- Aumento da demanda por petróleo.

- Liberalização do comércio internacional

- Reforma tributária.

- Redução da inflação

 

 

- Controle da inflação

- Manutenção do baixo investimento em CT&I

- Liberalização do comércio internacional

- Aumento da demanda real por petróleo.

- Aumento da carga tributária

 

 

- Baixo volume de investimento em CT&I

- Atrasos no programa de biocombustíveis

- Aumento da carga tributária

- Aumento do protecionismo nos mercados das economias desenvolvidas.

- Redução da demanda por produtos brasileiros

 

 

Cenário 1

 

Salto para o futuro

Cenário 2

 

Crescimento inercial

Cenário 3

 

Baleia encalhada

Ameaças

- Crescimento da demanda por produtos brasileiros.

- Investimento nos biocombustíveis.

- Inovação para a competitividade empresarial

- Recessão leve e enfrentamento estrutural à crise.

- Sustentação dos altos preços do petróleo

- Investimento restrito na infraestrutura

- Crescimento da demanda por produtos brasileiros.

- Investimento nos biocombustíveis.

- Recessão leve e enfrentamento estrutural à crise.

- Sustentação dos altos preços do petróleo

- Adiamento dos investimentos em infraestrutura

- Aprofundamento da recessão americana

- Alta volatilidade nos preços das commodities.

- Aumento da inflação

- Alta volatilidade na demanda por commodities.

 

FORÇAS E FRAQUEZAS

Forças
• Acesso ao Mercado financeiro mundial.
• Chevron é, atualmente, a Terceira empresa no ranking da revista Forbes Fortune 500.
• Chevron é líder em trabalhar em áreas de difícil acesso, especialmente em águas profundas.
• Preocupação com o desenvolvimento profissional de seus empregados. Os funcionários estão em constante desenvolvimento, com o intuito de obter a satisfação dos clientes internos e externos. São submetidos a programas intensivos de capacitação, reconhecimento e recompensa.
• Melhores práticas para a execução de seus trabalhos, protegendo a segurança e a saúde de seus funcionários e o meio ambiente, conduzindo suas operações de forma confiável e eficiente.
• Chevron é líder em óleos lubrificantes. A experiência e criatividade da Chevron trazem energia para os consumidores.

Fraquezas
• Falta de uma cadeia integrada de desenvolvimento de produtos: Chevron tem atividades em Upstream (exploração) e tem uma presença em Marketing na área de Downstream (venda de combustível), mas não atua na área de refinaria. Isso força a Chevron a comprar os produtos da Petrobrás para revender nos postos de gasolina e perde a oportunidade de obter lucro como uma empresa integrada de óleo e gás.
• A marca Chevron é bem conhecida e atuante no mundo com exceção do Brasil. No país, a marca não é explorada. A falta de um plano de Marketing para melhor divulgação da empresa é grande.
• Grande concorrência – A presença de outras empresas nacionais e multinacionais do mesmo ramo faz com que a Chevron encontre dificuldades para diferenciar o preço de revenda dos seus produtos.
• Falta de mão de obra capacitada – No país existem poucas pessoas com experiência na área de exploração. A escassez de pessoas qualificadas gera uma grande concorrência entre empresas do mesmo segmento e faz com que alguns processos atrasem.
• Regulamentações da ANP (Agência Nacional de Petróleo) para o atingimento de algumas conformidades, mudanças e cancelamentos.

MATRIZES SWOT

Cenário 1

 

O

O

O

O

O

A

A

A

A

A

 

Aumento demanda

petróleo

Liberalização do comércio internacional

Reforma tributária.

Aumento do investimento na infraestrutura.

Redução da inflação

Crescimento da demanda por produtos brasileiros.

Recessão leve e enfrentamento estrutural à crise.

Sustentação dos altos preços do petróleo

Inovação para a competitividade empresarial

Investimento nos biocombustíveis.

F – Acesso ao mercado financeiro mundial

0

2

0

0

1

2

2

1

2

0

F - Terceira empresa no ranking da revista Forbes Fortune 500

2

1

0

0

0

1

0

0

1

0

F – Líder em área de difícil acesso (especialmente águas profundas)

2

2

1

2

1

2

0

2

1

1

F – Investimento no desenvolvimento profissional

2

2

2

2

2

0

1

0

1

0

F – Excelência na execução dos trabalhos

2

2

0

1

0

1

1

1

1

1

F - Preocupação com o desenvolvimento profissional de seus empregados.

1

1

1

0

0

0

0

0

2

0

f – Falta de cadeia integrada. Não atua na refinaria

2

2

0

2

0

2

1

2

0

2

f – Marca pouco explorada no Brasil

1

1

0

0

0

1

0

0

0

1

f – Grande concorrência

2

2

2

0

1

2

1

0

1

2

f - Falta de mão de obra capacitada.

2

2

0

0

0

2

1

1

2

2

f - Regulamentações da ANP

2

2

1

1

1

0

0

2

1

2

 

 

53%

Potencial ofensivo

40%

Capacidade defensiva

52%

Debilidades

56%

Vulnerabilidades

 


Cenário 2

 

 

O

O

O

O

O

O

A

A

A

A

 

Aumento demanda

petróleo

Liberalização do comércio internacional

Aumento da carga tributária.

Controle da inflação

- Manutenção do baixo investimento em CT&I

 

Investimento restrito na infraestrutura.

Crescimento da demanda por produtos brasileiros.

Recessão leve e enfrentamento estrutural à crise.

Sustentação dos altos preços do petróleo

Investimento nos biocombustíveis.

F – Acesso ao mercado financeiro mundial

0

2

2

1

0

0

2

2

1

0

F - Terceira empresa no ranking da revista Forbes Fortune 500

2

1

0

0

0

0

1

0

0

0

F – Líder em área de difícil acesso (especialmente águas profundas)

2

2

1

1

2

2

2

0

2

1

F – Investimento no desenvolvimento profissional

2

2

2

2

1

2

0

1

0

0

F – Excelência na execução dos trabalhos

2

2

0

0

1

1

1

1

1

1

F - Preocupação com o desenvolvimento profissional de seus empregados.

1

1

1

1

2

0

1

1

0

0

f – Falta de cadeia integrada. Não atua na refinaria

2

2

0

0

1

2

2

1

2

2

f – Marca pouco explorada no Brasil

1

1

0

0

0

0

1

0

0

1

f – Grande concorrência

2

2

2

1

1

0

2

1

0

2

f - Falta de mão de obra capacitada.

2

2

0

1

1

0

1

0

1

2

f - Regulamentações da ANP

2

2

0

1

0

0

2

1

2

2

 

 

57%

Potencial ofensivo

37%

Capacidade defensiva

46%

Debilidades

62%

Vulnerabilidades

 

 

 

Cenário 3

 

 

O

O

O

O

O

A

A

A

A

A

 

Baixo volume de investimento em CT&I

 

Atrasos no programa de biocombustíveis

Aumento da carga tributária

Aumento do protecionismo nos mercados das economias desenvolvidas

Redução da demanda por produtos brasileiros

Adiamento dos investimentos em infraestrutura

 

Aprofundamento da recessão americana

Alta volatilidade nos preços das commodities.

Aumento da inflação

Alta volatilidade na demanda por commodities

F – Acesso ao mercado financeiro mundial

0

2

0

2

2

1

2

2

1

2

F - Terceira empresa no ranking da revista Forbes Fortune 500

0

1

0

0

1

0

0

0

0

1

F – Líder em área de difícil acesso (especialmente águas profundas)

2

2

1

2

2

1

0

2

2

2

F – Investimento no desenvolvimento profissional

1

1

2

2

0

1

1

0

0

1

F – Excelência na execução dos trabalhos

1

1

0

1

1

1

1

1

0

1

F - Preocupação com o desenvolvimento profissional de seus empregados.

2

2

1

0

2

0

1

1

2

1

F– Falta de cadeia integrada. Não atua na refinaria

1

2

0

1

1

1

1

2

0

1

F– Marca pouco explorada no Brasil

0

0

0

0

1

1

0

1

1

1

F – Grande concorrência

1

1

2

1

2

1

1

2

0

2

f - Falta de mão de obra capacitada.

1

1

0

0

1

0

2

1

1

0

f - Regulamentações da ANP

2

1

1

1

1

0

2

2

1

2

 

 

56%

Potencial ofensivo

46%

Capacidade defensiva

44%

Debilidades

52%

Vulnerabilidades

 


OBJETIVOS


Os objetivos foram traçados com base na matriz do cenário 2 (Crescimento Inercial).

1. Ampliação dos investimentos na extração de petróleo no Brasil.
Estratégias
- Fortalecer a parceria com a Petrobrás para a operação e exploração de campos no pré-sal e pós-sal.
- Acompanhar a definição do marco regulatório sobre a exploração do pré-sal para definir a viabilidade dos novos investimentos.
- A liderança da Chevron na exploração em águas profundas aliada ao aumento da demanda real de commodities confere um excelente diferencial para a conquista de parceria com a Petrobrás e o governo brasileiro.
- O aumento dos investimentos no país irá tornar a empresa mais competitiva frente à grande concorrência.

Meta
- Alcançar a produção de 350 mil barris/dia em 2014.

Indicadores
Produção diária = Produção mensal / 30

2. Instalação de refinaria no país
Estratégias
- Após a consolidação da empresa na extração do petróleo no Brasil, uma refinaria poderia reduzir o custo de produção de petróleo para tornar mais competitivo o preço do combustível no país.
- A instalação da refinaria no país torna a Chevron extremamente competitiva uma vez que o refino do Petróleo é concentrado na Petrobrás. Apenas a Shell, entre as empresas estrangeiras, mantém planos para instalação de refinaria no país.
- A refinaria próxima ao campo de extração pode economizar até 3 dólares por barril, ampliando a força contra a entrada dos biocombustíveis, criando uma barreira contra a volatilidade no preço esperada para os próximos anos.

Meta
- Aumentar o investimento no país de 5 para 8 bilhões de dólares nos próximos 10 anos com a finalidade de aumentar a participação na exploração de petróleo e instalar uma refinaria.

Indicador
Investimento total anual

3. Redução da rotatividade de funcionários
Estratégias
- através de programas de capacitação, a empresa pretende reduzir a rotatividade de funcionários com o objetivo de reduzir custos de investimento em novos funcionários e de manter a alta qualidade na execução dos serviços prestados.

Meta
- Reduzir a rotatividade de funcionário de 20 para 12% ao ano.

Indicador
- Valores anuais
(Funcionários contratados para funções já existentes / Total de funcionários) X100

Referências:
LEITÃO, Dorodame Moura, 1996. Administração Estratégica; abordagem conceitual e atitudinal. Rio de Janeiro: SENAI/DN, Petrobrás, 1996, 324 p.

PORTER, Michael E., 1986. Estratégia Competitiva: Técnica para Análise de Indústrias e da Concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 347 p.

PORTO, C. (Org.); MATTOS, A.; BELFORT, A.; PEREIRA, Antonio A. – “Quatro Cenários para o Brasil 2008-2014”. Dísponível em: http://www.macroplan.com.br/observatorio/Arquivo_64.pdf

Chevron Announces First Oil Production From Frade Field in Brazil. Site da Chevron, 23/06/2009. Disponível em: http://www.chevron.com/news/press/release/?id=2009-06-23

Chevron anuncia início da produção em campo no Brasil. Portal Exame, 23/06/2009. Disponível em: http://portalexame.abril.com.br/ae/economia/chevron-anuncia-inicio-producao-campo-brasil-435683.shtml

Os próximos passos da Chevron. Disponível em:
http://www.energiahoje.com/brasilenergia/noticiario/2009/07/02/387186/os-proximos-passos-da-chevron.html

Shell pode construir refinaria no país. Agência Estado, 19/07/2007. Disponível em:
http://www.parana-online.com.br/editoria/economia/news/17155/


Observação: o trabalho que se segue foi entregue no encerramento da disciplina de Planejamento Estratégico para a Pós-Graduação em Administração Estratégica. As informações do trabalho são resultado de fontes estruturada e não estruturadas da internet e de algumas suposições. As informaçõres não refletem as opiniões e estratégias da empresa assim como não há qualquer vínculo entre este trabalho e a Chevron. Serve apenas como referência para estudo e discussão. Trata-se de uma análise de cenários fornececidos pela Macroplan para o exercício de estretégias de longo prazo.

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: chevron estrategia marketing petroleo planejamento swot

Shopping