Marketing de Conteúdo: escreva uma história de sucesso para sua startup

Marketing de Conteúdo é a mais nova aposta entre os profissionais da Comunicação Corporativa

Marcelo Toledo,

Você teve uma ideia que considera brilhante e decidiu empenhar tempo e recursos na transformação de seus planos em realidade. Você criou (ou tem planos de criar) uma startup. Obviamente, está decidido a transformar sua iniciativa empreendedora em um enorme sucesso. Porém, sejamos realistas: o mercado atual é extremamente competitivo e qualquer um que quiser se aventurar nele terá de trabalhar muito para conquistar seus objetivos. “Mas, como isso é possível?!”, você se pergunta.

Não existe uma fórmula mágica. Há inúmeros fatores decisivos para o sucesso de uma startup e a divulgação é muito importante. Se ninguém conhecer seu serviço ou produto, será quase impossível competir e crescer. Já dizia o velho ditado: “A propaganda é a alma do negócio”.

Embora antiga, essa é uma máxima que não perdeu o significado com o passar do tempo. O que mudou foi a publicidade em si. A propaganda, nos dias de hoje, é bem mais ampla do que os tradicionais anúncios pagos, ou os releases e textos institucionais desenvolvidos pelas assessorias de imprensa. O conceito de startup é relativamente novo e está intimamente ligado ao termo “inovação”. Isso quer dizer que para sua empresa conquistar espaço precisa buscar também ferramentas inovadoras de gestão. E um desses poderosos instrumentos é o Marketing de Conteúdo.

Mas, afinal, o que é Marketing de Conteúdo?

Trata-se da mais nova aposta entre os profissionais da Comunicação Corporativa. Por meio dessa ferramenta, as empresas estão criando canais próprios e eficazes de divulgação, com o objetivo de expandir o mercado em que atuam, conquistar e fidelizar os clientes e, ao mesmo tempo, fortalecer e agregar valor ao nome da marca. E para uma startup, acredite, esses fatores são vitais.

Mas, como isso funciona na prática? Para começar, é importante definir com quais meios você vai trabalhar: site, blog, redes sociais, etc. Depois, é preciso conhecer qual o seu público alvo. E, por fim, você deve desenvolver um plano de ação que inclui a definição dos temas a serem abordados (afinal, qual a mensagem que você e sua empresa querem passar?) e a periodicidade das atualizações. Feito isso, é só começar a gerar o conteúdo.

Mas, esteja atento porque o material deve ser elaborado de forma estratégica! Nada de falar sobre a própria empresa, isso é propaganda pura e simples e não agrada ao consumidor de hoje, que está cada vez mais exigente. É preciso dar ao seu público-alvo informações úteis e de qualidade. Coloque-se no lugar do cliente e tente entender seus problemas. É sobre isso que você deve falar. Faça com que seu site, blog e perfis nas redes sociais sejam fonte de informação. Se você quer mostrar ao mercado que é o melhor no seu ramo, então demonstre que tem conhecimento e autoridade para falar sobre o tema!

Uma empresa de roupas e acessórios, por exemplo, pode postar dicas de saúde e beleza. Uma construtora pode produzir informação sobre o comportamento do mercado imobiliário. Uma firma de contabilidade pode ajudar seus clientes a reduzir custos e a analisar as possibilidades de redução de taxas e impostos. E a sua startup deverá, da mesma forma, gerar conteúdo sobre o ramo em que atua. Quanto maior o volume e a qualidade dos textos e informações disponibilizados, maiores serão as suas chances de sucesso.

O raciocínio é simples: publicações com informações corretas e de qualidade vão gerar links, compartilhamentos e tráfego. E, quanto maior o número de acessos no seu site, blog ou redes sociais, maior credibilidade a sua empresa terá. Logo, sua marca vai conquistar mais clientes e também a atenção da mídia e dos jornalistas do segmento. Sua empresa, aos poucos, vai se tornar uma autoridade no assunto. E assim que isso acontecer você vai atrair os investidores que precisa para alavancar os negócios e transformar sua startup em uma empresa grande e lucrativa.

Como educar seus clientes

A partir do momento em que a sua startup estiver gerando material de qualidade na web e conseguindo atrair os “corações e mentes” do público, você vai perceber que o Marketing de Conteúdo é muito mais do que a simples disponibilização de informação. A sua estratégia vai educar seus clientes.

Não se trata de manipulação. Nem pense nisso, porque a transparência é uma das principais virtudes do Marketing de Conteúdo. O fato é que a partir das informações que você disponibilizará, vai conseguir contribuir para a formação de opinião daquele público que consome seu produto ou serviço. E isso, sem dúvida, vai agregar valor à sua marca, já que o consumidor vai passar a se identificar com ela.

Para conseguir isso, no entanto, é preciso atenção a diversos fatores. O material que você vai postar tem, necessariamente, que conter informações verdadeiras e atuais. Você precisa ter certeza de que estará disponibilizando material de alta qualidade que não pode, de forma alguma, ter a credibilidade questionada. Portanto, é preciso buscar fontes confiáveis e, principalmente, profissionais capacitados para elaboração dos textos.

Seu concorrente já entendeu a importância do Marketing de Conteúdo. Não fique para trás

As estatísticas mostram que em pouco tempo o Marketing de Conteúdo deixará de ser uma “vantagem” e se tornará essencial, básico para qualquer empresa. Esse não é um investimento restrito às grandes corporações. Pelo contrário, é mais acessível do que os anúncios pagos em mídias convencionais e proporciona resultados duradouros.

Com toda certeza, o seu concorrente já entendeu a importância desse instrumento de comunicação com o mercado. Se ele ainda não está utilizando essa ferramenta, já pode estar planejando fazê-lo. E você, é claro, não pode ficar para trás. Portanto, trace seus objetivos e metas e comece o quanto antes a colocar seu plano em ação!

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.