Mais comentada

O que é a gerência de crédito e cobrança?

Daniel paulo,
Todas as empresas encontram uma grande dificuldade de cobrar o que seus clientes lhes devem. Consideramos este fato como uma realidade, muito natural, pois a empresa industrial, comercial, prestadora de serviços não é uma entidade financeira ou um banco, que vive o dia-a-dia de conceder créditos, isto é, a
mercadoria de um Banco ou Financeira é o dinheiro e por isso trabalham profissionalmente. E não costuma ser assim nas empresas e, em alguns casos, fazem isso na base do improviso e amadorismo.
Você que concede créditos de R$300,00 a 800,00 a determinados clientes experimente ir a algum Banco de sua cidade e pleitear um empréstimo de R$850,00. Sente na frente do gerente e veja se ele lhe concede na mesma velocidade, simplicidade e facilidade com que seus funcionários operam em sua empresa.
Entretanto, para prestar um serviço a mais e utilizar uma das ferramentas de Marketing, a sua empresa dispõe de um bom capital de giro. Então, resolve financiar seus clientes para aumentar as vendas e conquistar mais clientes. Esta atitude deve ser entendida como: “nesse momento o empresário decidiu quequerer atuar em duas atividades, isto é, a primeira produzir e comercializar seus
produtos e a segunda de atuar como uma empresa financeira”.
Falta aí um preparo e experiência na atividade de concessão de crédito e cobrança que estamos discutindo neste artigo. Para início de conversa quero deixar claro que nenhuma empresa comercial, industrial, prestadora de serviços, agropecuária, etc. tem a obrigação de financiar seus clientes. Os preços praticados
devem ser para pagamentos à vista, ou melhor, dinheiro cá e mercadoria lá.
Cuidado. Afixe os avisos na parede de que as vendas que por ventura forem realizadas a prazo só ocorrerão para clientes com crédito aprovado.
Mas, como o fornecedor nos facilita para pagarmos o que compramos em 15, 20, 30 e até em 60 dias, e até mais, por isso, as empresas adotaram a prática de repassar o benefício para seus clientes. Lembramos aqui o fato do seu fornecedor ser uma grande empresa capitalizada, e possivelmente muito experiente
em lidar com o crédito, enquanto você, muitas vezes sem experiência comercial, se lança a conceder financiamentos com base no prazo de crédito que você recebeu. É possível que você perca dinheiro, enquanto seu fornecedor vai receber direitinho o
que lhe financiou, já que você não vai querer perder a fonte de renda que são os seus produtos e preços especiais.
Muitas vezes o financiamento que nossos fornecedores nos concedem é para que tenhamos a mercadoria nas prateleiras a disposição dos clientes e um prazo para que ela seja vendida e nunca falte nada no ponto de venda. Por erro, o
vendedor do distribuidor incentiva o empresário a vender a crédito, já que ele paga com prazo. Mas, aqui está o alerta, as empresas devem primeiro aprender a controlar o seu capital de giro para que não sucumbam em um turbilhão de créditos
a receber e muitas contas a pagar, e, pior ainda, as prateleiras vazias e dívidas em bancos.
O domínio das técnicas de cobrança é um exercício diário de identificar as técnicas que mais se adaptam ao seu trabalho. Existem várias formas de cobrar créditos, as mais comuns são: a cobrança em carteira (que são pagos no caixa da empresa, por cobrança pessoal, ou carnê), a cobrança bancária (simples, desconto,caucionada, factoring), jurídica (protesto, advogado ou empresa especializada),dação em pagamento, etc.
Tudo pode funcionar naturalmente se todos os clientes pagam em dia seus compromissos, mas como nem sempre esta é a realidade precisamos nos organizar para enfrentar o que geralmente ocorre, isto é, quando os clientes atrasam os pagamentos. Para isso a empresa precisa montar uma equipe Cobrança, constituída
de: Um grupo que trata da análise e concessão de créditos e a outra de cobrança.
A concessão de crédito passa por a empresa obter as informações cadastrais escritas de todos os candidatos a crédito. Proceder a análise e pesquisa minuciosa de cada ficha, conferir se todos os dados são verdadeiros, e ter quem seja capaz de tomar a decisão de conceder ou não crédito àquele candidato.
Aqui neste artigo tudo parece muito simples, o que eu não nego, mas é trabalhoso, requer seguir as regras e técnicas, além de consumir uns 2 ou 3 funcionários experientes, o que algumas empresas se negam a contratar. Depois vem a possibilidade de perda de vendas e clientes, caso quem esteja no ato da
concessão do crédito não seja muito experiente e com prática no setor. Concluímos com a máxima: "Quem não arrisca não petisca". Podemos responder: "E até quanto você está querendo arriscar?" A concessão de crédito não é um jogo e sim um conjunto de técnicas.
Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.