2018: Como as empresas devem se preparar para as mudanças, o futuro e o ano novo?

Quais são as necessidades de mudança para o ano que se inicia?

Vivemos em um momento de necessidade de mudança e adaptação constante. Sabemos que o mundo muda em velocidade muito acelerada e com destino incerto, proporcionando várias respostas para uma mesma questão.

Essas mudanças aceleradas têm causado inúmeras disrupções nos modelos de sucesso, propondo às empresas e profissionais uma série de desafios e dificuldades, e, por outro lado, várias oportunidades e possibilidades. Questionar os padrões de pensamento e os paradigmas tradicionais pode ser um desafio, mas é justamente o que pode gerar novas possibilidades de solução de problemas e de busca de oportunidades. Nesse mundo de incertezas, podemos ter apenas uma “certeza”:

Quem faz sempre as mesmas coisas tem sempre resultados piores.

Mas como as empresas devem se preparar para as mudanças e para o ano novo?

As empresas, as mudanças e o ano de 2018
Os empresários precisam colocar a atenção em vários pontos, mas, em resumo, vale a pena ressaltar alguns pontos como o de estar preparado para a retomada de um pequeno, mas importante, aquecimento da economia.

Além disso, o ano de 2018 trará importantes momentos de aceleradas mudanças, em especial no que diz respeito ao uso da tecnologia. Assim, o empresário precisa estar aberto para a inovação e investir nas novas formas de comunicação, relacionamento e vendas. Também vale a pena aproveitar as oportunidades decorrentes das mudanças no perfil e desejos dos clientes que querem mais comodidade, customização e curadoria nesse grande leque de opções.

E não podemos esquecer da forte ênfase que deve ser dada à gestão de pessoas, pois os colaboradores das empresas são radicalmente diferentes daqueles de alguns anos atrás. As pessoas de hoje querem liderança inspiradora, propósito, capacidade de empreender e protagonizar sua própria carreira.

As empresas precisam estar abertas às mudanças
São vários os exemplos de empresas de sucesso que, após reinarem praticamente absolutas no mercado, se tornaram irrelevantes ou mesmo fecharam as portas depois de algum tempo.

O interessante é que, independente das razões alegadas, a absoluta maioria quebrou por um grande apego aos modelos de sucesso que fez com que elas não estivessem abertas para o novo. Casos como BlackBerry, Blockbuster, Xerox, Atari e Yahoo são sempre lembrados.

Nesse contexto refletimos sobre a necessidade de inovar e enxergar as oportunidades que devem nos motivar para a “adaptabilidade proativa”, ou seja, a capacidade de mudar em função do que vem pela frente.

Os erros mais comuns das empresas em relação à mudança
Podemos destacar 3 erros: O apego a um modelo confortável de sucesso é um erro muito grave. Não ter boa capacidade de planejar e executar o que foi planejado também. Por fim, vale ressaltar a gravidade de não buscar o comprometimento e engajamento das pessoas para as mudanças e inovações.

Qual dos erros é o mais grave?
O exagerado apego às fórmulas de sucesso que sempre funcionaram. Vivemos em um mundo de constantes mudanças e transformações e, nesse cenário, deparamos com diversos desafios de um mundo em transição. Mas como agir para ter sucesso em um mundo novo? Certamente não será repetindo fórmulas e receitas velhas! É como se tentássemos conquistar novos territórios usando velhos mapas.

Muitas empresas se conformam em repetir as ações passadas, mesmo que tenham sido escolhas com bons resultados, sem perceber o risco de que as coisas mudam e, aquilo que funcionava bem até ontem, não é garantia que funcionará amanhã. É importante que os empresários, gestores e profissionais tenham uma visão de “inconformismo” aliada ao pensamento disruptivo e ao desapego das velhas certezas.

Por onde devem começar?
Nada melhor que começar criando empatia com o cliente ou com os potenciais clientes. Isso significa perceber qual é o “foco do cliente” e se organizar para ajudá-lo a resolver seus problemas, necessidades e desejos. É importante descobrir quais são as dores e necessidades de ganhos de quem compra para então a empresa ter condições de apoiar o cliente em suas reais demandas. A era do “foco no cliente” está acabando.

O importante agora não é focar no que eu quero dele, mas sim, no que ele pode querer de mim. Vende mais quem faz mais pelo cliente e conquista a confiança dele. Isso só acontece se nos interessarmos legitimamente pela sua história, sonhos, anseios e problemas.

Marcelo de Elias é palestrante especializado no tema Mudanças. Leia mais textos como este no site www.marcelodeelias.com.br!

Texto originalment publicado em http://marcelodeelias.com.br/como-as-empresas-devem-se-preparar-para-as-mudancas-o-futuro-e-o-ano-novo/.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: 2018 Ano Novo Futuro Mudanças Preparação