Mais comentada

Administração, ciência ? (I)

A Ciência da Administração funda-se na experiência e na prática dos negócios para desenvolver suas teorias a partir da pesquisa sistemática , inclusive fazendo uso dos conhecimentos de outras ciências. Existe algo mais científico do que isso ?

Ou seja , informação pode produzir conhecimento , conhecimento é o elemento ou resultado das práticas das Ciências (inclusive da Administração). A necessidade de trabalhar esse conhecimento em profundidade cria a cientificidade da Administração.

Pensamentos Científicos são idéias fundamentadas nas pesquisas metódicas e no desenvolvimentos lógicos de raciocínios que levem aos resultados desejados para as soluções de questões formuladas e que possam ser generalizados , de modo que possam ser comprovados universalmente , isso , para os formuladores da Ciência , os pensadores , pesquisadores ; nós somos operadores da Ciência. O contrário disso é o famoso jeitinho.

O pragmatismo dissociado da Ciência ensinada (fundamentos) nas academias não produz efeitos duradouros além do próximo guru que conquistará as prateleiras das livrarias e as indicações de bibliografias de alguns professores não comprometidos com a boa leitura. O trabalho científico em qualquer ramo do conhecimento tem o propósito de ampliar o horizonte de crítica do cientista ou técnico para além do óbvio.

Fico preocupado quando um profissional ou aluno pensa ou acredita que administradores podem ou não , dominar o Saber. Competência é o resultado da assimilação da Técnica. Um gerente de vendas que seja apenas comunicador e motivador será meio gerente se não dominar as técnicas da administração de vendas e isso inclui entender a dinâmica dos mercados em que atua sua empresa , transformando-a (dinâmica) em prática de gerência. É preciso diferenciar Ciência de intuição ; Técnica , de empatia pessoal.

"Se fazer fosse tão fácil quanto saber o que seria bom fazer , as capelas seriam igrejas , e as choupanas dos pobres, palácios de príncipes."

Shakespeare (negrito meu)

Mas a Ciência e as técnicas permitem - ou exigem - que antecipadamente saibamos os efeitos possíveis (projetar possibilidades , não certezas) das medidas administrativas e econômicas adotadas. Somente a prática não fornece juízo sobre as possibilidades enfrentadas pelas organizações , esse é pensamento reinante nos países atrasados em que não se conseguiu fazer a interação entre Ciência , Técnica e profissionalismo.


Os profissionais com outras formações que não a Administração , administram tendo em vista os mesmos propósitos que os administradores com formação acadêmica na área , o que os diferenciam são os métodos e os resultados. Digo isso porque a aprendizagem é um processo que exige também a observação e imitação , antes da reflexão e do desenvolvimento intelectual e , sem administradores com formação acadêmica generalista a única variável a ser imitada e difundida será a mesmice nas práticas diárias e a pobreza das idéias.


Até um analfabeto funcional pode administrar uma empresa , é verdade , isso não é privilégio dos administradores , embora não seja condição ideal para um país que se pretenda , desenvolvido. Defendo , é claro , a profissionalização que for possível dos que estão em posição de administrar uma empresa e principalmente que diferenciem comandar de administrar, a maioria dos não-administradores (de formação universitária) que travei conhecimento , brasileiros , argentinos , chilenos , holandeses e alemães , não sabia fazer essa diferença.

Isso , de um lado , do outro lado temos uma miríade de administradores formados ou deformados pelas universidades. Esses administradores promovem mais os conhecimentos advindos das idéias puras dos magos da administração do que das práticas administrativas provenientes de estudos técnicos. Desacreditam a Ciência e os profissionais qualificados. Tentam aplicar políticas e métodos com base no que acreditam e sentem em detrimento do que deveriam conhecer. Alguns são tão contrários à Ciência , que grotescamente vão se fartar em autores que também não compreendem sequer o significado de Ciência , quanto mais se estão prontos a opinarem sobre a cientificidade da Administração e, não raro , possuem títulos de doutor.

Administradores , principalmente os graduandos , precisam entender que : nos importa é o fato de que as Ciências , os cientistas e , nós os técnicos (operadores) , somos obrigados a seguir métodos , regras , mesmo que sejam classificados como tradicionais , descartáveis , ou ainda irrelevantes , pelos críticos. Tradicional não é sinonimo de errado , os conceitos só podem ser considerados a priori no campo filosófico , mesmo nas Ciências Matemáticas , que trabalham com modelos apriorísticos , é essencial a formulação de conceitos baseados nas técnicas de raciocínio lógico , que podem ser testadas , comprovadas ou refutadas antes das experiências de campo.

A Administração trabalha com o método a posteriori, aliás , todas as Ciências Humanas e Sociais o utilizam , não por escolha simplista , mas pelos resultados que melhor descrevem e explicam os fenômenos sociais. A Ciência da Administração precisa ser necessariamente limitada para que suas teorias e conclusões possam se originar nos estudos empíricos e nas pesquisas sistemáticas , que surgem ou são produzidos.

O problema está em nosso subdesenvolvimento econômico que barra ou limita a difusão do progresso técnico e científico e da conseqüente falta de interesse pela pesquisa científica com o objetivo de propor novas e melhores técnicas de administração dessa difusão do progresso científico.


 
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: administracao ciencia