Administrar em meio à crise

Em um cenário adverso é fundamental que as estratégicas estejam calcadas na essência da organização, sejam claras e possam ser implementadas rapidamente.

Nos últimos tempos a palavra crise tem sido uma constante nos noticiários, debates e eventos de qualquer natureza, tendo normalmente como cerne as questões política e econômica.Há divergências sobre alguns aspectos que envolvem esse cenário de crise, seus efeitos, sua duração e os caminhos propostos para se sair dele.

Mas, o que se vê é uma espécie de cultura de crise, onde prolifera a procrastinação e induz a um ciclo vicioso, em que as empresas adiam investimentos e não contratam, o consumidor adia sua decisão de compra e, por sua vez, reduz a atividade econômica, que impacta na redução da força de trabalho e na arrecadação de impostos, trazendo um desinvestimento público e cortes em benefícios sociais.

O comportamento descrito pode até ser considerado natural em momentos de incerteza como esse, mas não pode ser uma barreira para propostas de soluções nas organizações. Assim, é fundamental que os administradores sejam proativos, pois cabe a eles, muito mais que a execução, a elaboração de estratégias e planos de ação que levem ao alcance os objetivos e resultados propostos.

Um dos pilares para a elaboração de estratégias é a construção de cenários, neles são considerados os ambientes interno e externo, com seus respectivos pontos fortes e fracos. Diante da incerteza de um contexto de crise torna-se preponderante reforçar a essência da organização, seus fundamentos, sua missão e seus valores, além de sua visão de futuro. Esse foco é importante, pois é comum, em alguns casos, se buscar alternativas fora do escopo de atuação da organização o que pode aumentar ainda mais o risco de uma estratégia equivocada.

Outro ponto importante para que as estratégias e os planos de ação produzam resultados esperados é a agilidade com que podem ser implantadas e principalmente assimiladas por todos os envolvidos, pois quanto antes se puder colocar em curso as ações propostas, entendidas e compreendidas por todos, antes, também poderão ser mensurados seus resultados e promover possíveis mudanças de rota.

Em um cenário de adversidade, fará toda a diferença uma análise do ambiente buscando oportunidades alinhadas aos fundamentos e pilares da organização, assim como, produzir planos de ação e estratégias que possam ser comunicadas claramente, introjetadas por todos os envolvidos e implementadas rapidamente, rompendo qualquer ciclo de procrastinação e fortalecendo a atuação da organização.

Sobre o autor: Administrador, Doutor em Educação, Mestre em Tecnologia e atua como Diretor Executivo da Universidade Anhanguera de São Paulo – Campus Osasco e Coordenador no Brasil da Rede de Estudos Organizacionais na América Latina, Caribe e Ibero-América.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Administração Administrador crise estratégia planejamento

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração