Como a série Silicon Valley pode ser uma inspiração para a sua startup?

Neste artigo você vai saber exatamente como essa série HBO é capaz de te ajudar a refletir sobre o seu negócio e, claro, a fazer com que ele alcance o patamar que tanto almeja.

Silicon Valley é uma das séries de negócios preferidas dos empreendedores que apostam nas inovadoras e tecnológicas startups.

Mas por quê?

Primeiro, porque ela se passa no Vale do Silício, na Califórnia, um dos lugares mais requisitados pelas empresas de alta tecnologia, e que inclusive conta com algumas das maiores delas, como o Facebook, a HP, a Nokia, a Dell, a Intel e muitas outras.

Segundo, porque a série HBO mostra a realidade dentro de uma startup dessas criadas lá no cantinho de casa mesmo, assim como a sua.

Exatamente!

Ela aborda todas as dificuldades e desafios de qualquer empresa como essa, e também a calorosa tentativa dos seus criadores em escalar o negócio para que ele se torne tão grande quanto muitos outros por aí.

Repleta de gênios em tecnologia, mas pouco conhecedores de estratégias de negócios, e de frustações regadas a muitas cenas cômicas e bom humor, Silicon Valley, no final das contas, tem servido de inspiração para diversos empreendedores que acompanham diariamente os seus episódios.

E nesse artigo você vai saber exatamente como essa série HBO é capaz de te ajudar a refletir sobre o seu negócio e, claro, a fazer com que ele alcance o patamar que tanto almeja.

Vamos à leitura?

Sobre a Silicon Valley

Silicon Valley é uma série HBO que mostra a vida dos inteligentes programadores Richard (Thomas Middleditch), Gilfoyle (Martin Starr), Big Head (Josh Brener) e Dinesh (Kumail Nanjiani) um tanto quanto reservados e introvertidos.

Os meninos trabalham na empresa Hooli, no Vale do Silício, e recebem do milionário Erlich a chance de morarem de graça em sua casa por 10% dos lucros dos projetos que estão encabeçando.

O que acontece é que o esperto Richard acaba desenvolvendo um algoritmo inovador na compressão de arquivos, que, aliás, é essencial para a trama a partir daí.

Durante a série, ele passa por um dilema entre vender a ideia para Gavin Belson, que é o CEO da Hooli, ou construir uma grande startup com a ajuda do investidor Peter Gregory.

Talvez você até já tenha se identificado com a situação, acertei?

Então, se ainda não assistiu, assista para ver o desenrolar dessa intrigante história.

Enfim, essa série HBO é muito interessante porque mostra de forma divertida como é o dia a dia no Vale do Silício, tanto com relação à moradia quanto com relação aos pequenos empreendimentos lá presentes.

E o mais legal é que a referência dela é a experiência do seu criador, Mike Judge.

Ele se inspirou na época em que era engenheiro de testes na Parallax, no Vale do Silício, no final dos anos 80, para fazer Silicon Valley estourar na audiência!

Como Silicon Valley pode inspirar os empreendedores?

Veja como Silicon Valley pode dar ótimas dicas para o crescimento da sua startup!

1 – Planeje-se

Ao se encontrar com o investidor, Richard é questionado sobre o plano de negócios e a sua equipe de trabalho.

Além de não ter o plano, a equipe ainda não estava bem definida.

O que aconteceu?

O investidor não liberou o cheque, claro.

Portanto, a dica é: Faça um plano de negócios que envolva o entendimento do cliente, do mercado e da concorrência, estruture-o bem e apresente-o ao seu investidor.

Com uma solução promissora, informações e embasamento, pode ter certeza de que cedo ou tarde você vai conquistar o tão esperado investimento.

Quer saber como montar um plano de negócios? Clique aqui e conheça o Canvas no site do Sebrae.

2 – Teste o seu negócio

Nem preciso falar sobre a importância de testar uma ideia de negócio, afinal, essa é a premissa de qualquer startup.

Richard testou o seu projeto e provou que de fato ele funcionava, mas ele também identificou o potencial de mercado que poderia alcançar, o que é igualmente importante.

A dica nesse caso? Crie um protótipo e ofereça a solução para alguns clientes, mesmo que eles ainda não gerem receita.

Após ter a certeza de que a ideia é promissora e que realmente tem mercado, comece a buscar o investidor.

3 – Conheça o investidor e treine o seu discurso

Sabe como Richard chamou a atenção de um investidor em Silicon Valley?

Mesmo com toda a timidez, ele o abordou na saída de uma palestra e mencionou que largou a faculdade para focar nos seus projetos.

Só um parêntesis: Ele estudou o investidor antes do encontro e descobriu que para ele, esse tipo de atitude só pode ser feita por verdadeiros gênios.

Sim ele foi inteligente!

Considere o seguinte: quantas propostas de negócios você acha que um investidor recebe em um mês?

Qual é a chance dele escolher a sua?

Entenda o que é importante para o profissional e ofereça exatamente aquilo que ele espera.

4 – Pense grande

O algoritmo criado por Richard poderia ser usado em todo o tipo de informação digital, o que fez com que os investidores percebessem o seu negócio como algo realmente grande e promissor.

E é nas startups como essa que eles vão investir, pode apostar.

Para você ter uma ideia, de acordo com Krokon, da Qualcomm Ventures, a empresa precisa ter um potencial de receita de 100 milhões de reais em cinco anos, além de fazer parte de um segmento de mercado que movimente cerca de 1 bilhão por ano para chamar a atenção dos investidores.

Agora que você já sabe que Silicon Valley é uma série que pode ser muito inspiradora para o seu negócio, o que acha de assistir aos episódios e apostar nessas dicas?

Presleyson Lima - www.presleyson.com.br
Ajudo empreendedores e intraempreendedores obterem resultados exponenciais em seu negócio.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)
Tags: startup