Mais comentada

Como está a gestão financeira e patrimonial da sua empresa?

Não basta apenas ter uma equipe composta pelos melhores profissionais, um produto ou serviço inovador, ter uma marca reconhecida no mercado, possuir milhares de clientes, se os recursos financeiros e patrimoniais bem geridos

Você sabia que uma das maiores causas do encerramento das atividades de empresas no Brasil está nas falhas cometidas em questões que envolvem a gestão financeira e patrimonial? Sabia que no Brasil, em média, 60% das empresas fecham suas portas antes de atingirem 5 anos no mercado? E que mais de 30% das empresas deixam de existir antes mesmo de completarem 2 anos?

Pois é! Não basta apenas ter uma equipe composta pelos melhores profissionais, um produto ou serviço inovador, ter uma marca reconhecida no mercado, possuir milhares de clientes, se os recursos financeiros e o patrimônio da empresa não forem administrados e geridos de forma correta e responsável.

Na maior parte das micro e pequenas empresas, a gestão financeira e patrimonial, não se encontram entre as prioridades, muitas vezes sob a alegação de falta de tempo devido ao acúmulo de atividades e funções ou pelo simples fato dos sócios e gestores não possuírem a real compreensão e entendimento da importância dessas áreas.

Sobre o desconhecimento dessa importância, espero que esse texto seja suficiente ao menos para ajudar a despertar sua atenção! Já com relação à falta de tempo... Essa não pode ser uma desculpa, concorda!? Afinal, a tecnologia está aí e veio para nos ajudar!

A Contabilidade é um instrumento indispensável nesse processo administrativo por ser responsável por fornecer os dados e informações necessárias para que os sócios e gestores possam tomar suas decisões de forma mais assertivas e, consequentemente, diminuir as chances de que atitudes e decisões equivocadas prejudiquem o desempenho dos negócios.

Quer saber o que você pode fazer para iniciar ou melhorar a gestão financeira e patrimonial da sua empresa? Você pode começar refletindo sobre 5 questões básicas:

  1. As contas a pagar e a receber são organizadas de forma que é possível acompanhar constantemente e precisamente o fluxo de caixa e a necessidade de capital de giro?
  2. Os ativos e o estoque são controlados com rigor?
  3. O(s) serviço(s) e/ou produto(s) são precificados de forma adequada e confiável? Já pensou que você pode estar “pagando para trabalhar” por calcular o preço de venda de forma errada?
  4. A tecnologia ajuda a eliminar processos manuais e mecânicos nas áreas financeira, contábil e fiscal (nunca é demais lembrar que tempo é dinheiro!)?
  5. Os sócios e gestores utilizam relatórios financeiros e contábeis (Balancete, Demonstração de Resultado do Exercício, Demonstrativo de Fluxo de Caixa, etc.), bem como o auxílio de um Contador para tomar decisões empresariais?

Mesmo que a sua resposta para a maioria ou para todas as perguntas acima tenha sido não, tenho uma boa notícia:

Ainda há tempo para mudar esse cenário e só depende de você!

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Administração Contabilidade Finanças Gestão Gestão Financeira Patrimônio

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração