Mais comentada

Como se tornar um lider

Guilherme Junqueira,

O que constitui o poder pessoal de um verdadeiro líder?

1. Um verdadeiro líder não tem qualquer dificuldade em atrair bons aderentes. Uma pessoa que mostra qualidades de um verdadeiro líder não tem dificuldade alguma em obter apoio eficiente. Os outros têm todo o prazer em segui-lo, sem sequer pensarem nisso. Esta é uma das características do verdadeiro poder pessoal.

2. Um verdadeiro líder influência os outros. À medida que o seu poder pessoal se desenvolve, influência os outros com mais facilidade. Mesmo quando não faz um esforço conselhos, tentando imitá-lo.

3. Um verdadeiro líder sabe gerir o seu tempo Um verdadeiro líder é alguém que sabe gerir o tempo, que é perfeitamente organizado e sempre pontual. Respeitando o seu horário, também respeita o dos outros.

4. Um verdadeiro líder sabe como vender. Fazer uso do seu poder pessoal é saber convencer os outros. Portanto, um bom líder é também um bom vendedor, capaz de fazer com que qualquer iniciativa pareça atraente e de mobilizar as pessoas para seguir a sua causa. Um líder sabe vender-se a si e as suas idéias.

Mas antes de desenvolver o seu poder pessoal, é preciso que adote uma atitude que o separe automaticamente das massas dos seus aderentes anônimos.

Comece por recusar ser anônimo
Se quiser tirar proveito das suas qualidades de líder, a primeira coisa a fazer é emergir da massa anônima dos seus colegas. Tem de tornar-se notado e estimado; os seus conselhos, competência e talentos especiais devem ser procurados. A sua emergência deve ser gradual. Imponha-se através das suas qualidades e não pisando os outros. Deixe que os outros o elevem acima das massas, por sua própria iniciativa. Como? Existem várias maneiras de fazê-lo, de acordo com o seu estilo de vida e o tipo de trabalho que faz. Pode também usá-las todas. Os resultados serão ainda mais espetaculares!

Adquira capacidades especiais
Se está no mercado de trabalho há alguns anos, deve saber que hoje em dia os empresários, tanto no sector público como no privado, procuram cada vez mais candidatos que são tanto polivalentes como especializados. Por outras palavras, isto significa que querem o bolo coberto de açúcar! Cabe-lhe a si dar-lhes o que eles procuram! Acima das suas habilitações normais, que provavelmente são iguais às de um grande número de pessoas, deve adquirir uma capacidade altamente especializada num campo relacionado com elas. Torne-a o seu orgulho. Leia, estude, faça cursos e mantenha-se atualizado. Nunca na história da humanidade foi tão fácil como hoje adquirir conhecimentos e capacidades em qualquer área. Tire proveito desta oportunidade. O simples fato de continuar a sua instrução mostra que é uma pessoa dinâmica, sempre pronta a desenvolver os seus talentos. Se conseguir especializar-se numa área rara e útil, terá uma enorme vantagem! Não passará muito tempo sem que reparem em si, pode estar certo disso. Portanto, comece a procurar essa área em que pode especializar-se. Não só será mais útil aos seus patrões, como também estará em vantagem para procurar outro emprego, se, por um motivo ou outro, perder o emprego presente.

Tem tudo a ganhar!
Qual a área em que posso especializar-me?


O que devo fazer para isso?


Seja sempre impecavelmente delicado
É um curioso sinal dos tempos que o simples fato de ser delicado é o suficiente para as pessoas repararem em si! E é verdade. Hoje em dia, as pessoas que praticam a velha cortesia são as mais estimadas. Ser delicado não significa ser hipócrita ou fiado. Pelo contrário, a cortesia é uma manifestação do respeito que tem pelos outros. Agradecer a alguém o serviço que lhe prestou (por mais pequeno que seja), segurar a porta para a outra pessoa passar, sorrir ao empregado da caixa, ao mecânico ou ao porteiro, não interromper os outros, todas estas pequenas ações servem para tornar a vida em sociedade mais fácil. Não seja descuidado com elas. Não custa nada, e as pessoas apreciam-nas ainda mais hoje
em dia, por se terem tornado tão raras.

Seja deferente com os outros
Ser deferente (reconhecer a autoridade dos outros) é outra virtude esquecida. Se conhecemos alguém que parece respeitar os outros a nível pessoal ou profissional, pensamos imediatamente que essa pessoa é servil ou fraca, ou que está a fingir para
conseguir alguma coisa de nós.

Livre-se dessa atitude!
Mostre respeito a quem quer que ache que o merece, seja pelas suas opiniões, conhecimentos, habilitações ou autoridade. Por exemplo, se tem de chamar um canalizador, deixe-o trabalhar sozinho, em paz, em vez de se pôr a andar à volta dele. Respeite a sua competência profissional. Se alguém exprime uma opinião que é contrária à sua durante uma conversa, não lhe salte para cima a gritar: “Isso é ridículo!” Se acha que tem de dizer alguma coisa, então diga calmamente algo como: “Não posso dizer que estou de acordo por que...”

Aprenda a cativar os outros
Para emergir do anonimato, tem de saber despertar o interesse das pessoas que o rodeiam. Aliás, fazer com que as pessoas se interessem não basta. Se quer realmente ser um líder, tem de cativar as pessoas. Faça com que elas sejam imediatamente receptivas ao seu poder pessoal. A melhor forma de fazer isto é com os olhos. Desenvolva um olhar admirável.
Como reage quando alguém olha para si fixamente?
• Nem dá por isso.
• Retribui o olhar em desafio.
• Fica atrapalhado.
• Sente-se lisonjeado.
Para cativar os outros, concentre-se nos olhos. Não se sinta lisonjeado nem atrapalhado pelo olhar de alguém. Não retribua o olhar. Mas mostre que reparou nessa pessoa deitando-lhe um rápido olhar, diretamente para os olhos. A luz nos seus olhos deve ser semelhante à que tem quando reencontra um velho amigo no meio de uma multidão. Não faça uma careta, nem sorria – olhe somente. O seu olhar rápido e direto ficará registrado e comunicará que tomou conhecimento da existência dessa pessoa, mesmo que não a conheça. Reconhecer a existência de uma pessoa com o olhar é cativá-la. Num mundo onde reina a indiferença e o individualismo, este gênero de olhar chama a atenção dos outros imediatamente. As pessoas sentem que podem aproximar-se e ultrapassar as barreiras que normalmente as separam de si. Por outras palavras, tornam-se sensíveis ao seu poder pessoal. 


Guilherme Junqueira



REFERÊNCIAS
Godefroy, Christian H. Como se tornar um líder. Coleção e-book livre acesso. Campo Grande: Clube Positivo, 2008.

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: empreendedorismo lider lideranca