Construindo organizações do século 21

Organizações contemporâneas crescem e prosperam na chamada era do conhecimento. Muitas delas encontram-se em pleno processo de transição, entre o modelo de gestão da era industrial para o modelo do século 21. Novos fundamentos irão balizar e direcionar o foco estratégico-gerencial destas organizações, bem como os múltiplos relacionamentos no ecossistema onde atuam

É inegável o descompasso hoje existente entre as expectativas de consumidores e cidadãos em relação a empresas e organismos públicos quando o tema é a qualidade dos produtos e serviços oferecidos.

A sociedade, cada vez mais bem informada, tem se mostrado mais atenta a serviços públicos e privados que não cumprem de maneira satisfatória àquilo que se propõem.

O novo ambiente, tanto de negócios como o da sociedade, se caracteriza como um conjunto de complexidade, cooperação e interatividade nas múltiplas, e cada vez mais ágeis, relações existentes entre pessoas, processos e organizações.

A organização do século 21 apresenta fundamentos de gestão bem diferenciados em relação às organizações do século passado. Quatro importantes fatores sustentam este novo cenário de negócios, soluções e realizações:

1.  Pensamento sistêmico: entendimento das relações de interdependência entre os diversos componentes de uma organização, bem como entre a organização e o seu ambiente externo.

2.  Visão da cadeia e redes de valor: compreensão dos fatores que afetam o negócio, o mercado e a sociedade a curto e longo prazo, permitindo o delineamento de uma perspectiva consistente para o futuro desejado da organização.

3.  Conhecimento:entendimento do cliente e do mercado, visando a criação de valor de forma sustentada para o cliente e maior competitividade nos mercados.

4.  Estruturas flexíveis e dinâmicas: estruturas orgânicas, em contraponto aos modelos hierárquico-funcionais, são definidas como redes e enfatizam a especialização horizontal, coordenação pessoal, e extensas comunicações informais. Elas têm regras soltas, políticas e procedimentos flexíveis que permitem respostas rápidas às mudanças no ambiente.

O grande desafio que se apresenta aos líderes das organizações contemporâneas diz respeito à percepção imediata das mudanças do ambiente externo, bem como da velocidade de adaptação e resposta adequada a estas demandas.

Segundo a Fundação Prêmio Nacional da Qualidade, “A Excelência em uma organização depende fundamentalmente de sua capacidade de perseguir seus propósitos em completa harmonia com seu ecossistema”.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)