“Country Branding”: 6 Lições dos brasileiros sobre os Jogos Olímpicos

Como um estrangeiro que conheceu mais de 120 países, trabalhando com diferentes culturas e em diferentes idiomas, posso dizer que os brasileiros deram uma aula ao mundo na organização dos Jogos Olímpicos.

Atualmente tenho desenvolvido meu trabalho pelo mundo em 7 idiomas diferentes. Constantemente sou exposto a novos comportamentos, modelos e formas de expressão, e isto tem me proporcionado oportunidades de observar e tirar conclusões de um diversificado conjunto de abordagens intelectuais, emocionais e espirituais de diferentes culturas, ajudando-me na construção das melhores ferramentas de comunicação no campo de desenvolvimento pessoal e profissional.

Depois de visitar e trabalhar no Brasil, descobri que este é o País com povo mais aberto e amável que já conheci. A realização dos Jogos Olímpicos no Brasil mostrou ao mundo que os brasileiros podem se unir e colocar o bem coletivo como mais importante. Gostaria de destacar 6 coisas importantes que servem de exemplo para as demais nações do mundo.


1. Davi mais uma vez vence o Golias

A organização dos Jogos Olímpicos por grandes economias e por países que têm mais história nas Olimpíadas é sempre mais simples e mais fácil. Para os brasileiros esta organização era desafiadora e uma grande responsabilidade assumida perante o mundo. Mesmo diante de grandes dificuldades que enfrentam, deram uma demonstração de que seus problemas não seriam desculpa para não se solidarizarem e oferecerem o melhor espetáculo que o mundo jamais poderia imaginar assistir. Essa foi uma lição de como a união e a solidariedade superam as dificuldades e desafios que se apresentam em nosso caminho.


2. O “Nós” é mais importante do que o “Eu”

Durante os treinamentos que fiz com os brasileiros, percebia que as emoções aceleravam muito quando entravam assuntos como “Palmeiras x Corinthians”, “Paulistas x Cariocas”, “Sul x Norte”, a competitividade na defesa de um ponto de vista individual costumava ser alta em muitos contextos diferentes. Essa mentalidade individualista geralmente é a raiz de comportamentos negativos como a corrupção. Nos Jogos Olímpicos o mundo aprendeu que os brasileiros podem se unir e colocar o bem coletivo como mais importante que o individual. Sem esta união não poderiam ter criado o que criaram na cerimonia de abertura dos Jogos Olímpicos. Se aplicarem esse modelo a outros contextos, poderão criar um país muito mais equilibrado para todos seus cidadãos.


3. Sem foco não alcançamos grandes objetivos

Mesmo não vivendo no Brasil, sabemos que vocês passam por momentos difíceis na política, economia, saúde e com protestos nas ruas que causam a divisão de seu povo. Mesmo enfrentando todos esses desafios, os brasileiros ensinaram que é possível manter o foco para a realização de um grande projeto, mesmo que estejam cercados por enormes dificuldades. Alguns atletas brasileiros – que não eram supostos ganhar medalhas, principalmente de ouro – foram a manifestação de que vocês podem realizar mais do que imaginam conseguir. Considerem o exemplo de seu medalhista de ouro no salto com vara, Thiago Braz, até as olimpíadas seu melhor salto na carreira era de 5,93m, mas diante de uma possibilidade ele se deu a chance de realizar mais, sua coragem foi premiada com um ouro inédito e mais, uma quebra de recorde olímpico ao saltar 6,03m. Isso é demonstração de muita força, criatividade e resiliência do povo brasileiro.


4. O máximo não é ótimo

Esse é um conceito muito útil em diferentes contextos. O máximo não é ótimo – por exemplo: pesquisas do campo linguístico indicam que são necessários 4 meses de imersão, com 6 horas de trabalho diário, em um país estrangeiro para alcançar 95% de efetividade e fluência em inglês, enquanto que para alcançar 98% são necessários 25 anos. Consegue perceber que chega um ponto que o esforço é grande demais para ter um ganho adicional de apenas 3%?

Mesmo com alguns problemas pontuais nos apartamentos dos australianos, ou com os americanos querendo mais água, etc., os brasileiros assumiram a responsabilidade, corrigiram os pequenos desvios e tudo funcionou muito bem. Problemas sempre aparecem, o importante é terem a responsabilidade (habilidade de resposta) para resolverem os problemas e seguirem em frente com o ótimo trabalho. Os brasileiros fizeram o que era suficiente, não o máximo, simplesmente porque o máximo não é necessariamente o ótimo. Habilidade de resposta, ou responsabilidade, é a chave para o sucesso, levem isso para outros contextos e terão êxito em qualquer coisa que se proporem fazer.


5. Brasil é um país de pessoas bem-sucedidas em diferentes contextos

O Brasil não é apenas o país do samba e futebol. Vocês ressaltaram que o Brasil é representado na história pelo sucesso de Santos Dumont e também é muito bem representando pelo sucesso atual de Gisele Bündchen, Fernando Meireles, Caetano Veloso, Gilberto Gil e muitos outros. Essa é uma abordagem inteligente de propaganda do Brasil, foi apresentado um bom “Country Branding” na abertura das olimpíadas. Agora, com o fim das olimpíadas, vocês engrossaram a lista de pessoas que podem ser modelos de sucesso para vocês. Vocês também podem sentir orgulho de seus atletas e empreendedores que estão se destacando pelo mundo e usá-los como modelos para construir seu próprio sucesso.


6. Não é apenas sobre nós

Sim, é sobre o Brasil, sobre sua história, sua cultura, suas cores incríveis, seus lugares exóticos. É sobre o Rio de Janeiro – uma das cidades mais belas do mundo – com a bossa-nova, samba, carnaval, maracanã e sua cultura popular, mas também sobre coisas que tocam todo o mundo como mudanças climáticas, natureza, igualdade para toda humanidade e sustentabilidade para nossas gerações futuras. Os brasileiros entregaram uma belíssima mensagem ao mundo, de forma criativa engajaram todos os atletas que representam as mais de 200 nações nos jogos olímpicos, como símbolo de que somente a união de todos os povos criará um mundo bem melhor pra todos nós.

A principal lição que o mundo aprendeu é que os brasileiros têm potencial para fazerem do Brasil um dos países mais importantes do mundo. Basta uma pequena mudança em sua mentalidade para alcançarem o topo do mundo. Parabéns!

Caso você queira aprender um pouco mais sobre como utilizar ferramentas da Psicologia do Sucesso nos seus desafios atuais e também fazer "bonito" nos seus objetivos, clique aqui e baixe o meu novo e-book em Português com os "6 passos para alcançar o Sucesso em todas as áreas da vida".

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Brasil desenvolvimento lideranca liderança marketing mentalidade negocios negócios sucesso

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração