Dez qualidades para liderar o sucesso em negócios e carreiras

Enquanto dormimos, decisões que influenciam o que fazemos estão sendo tomadas por todos os cantos

iStock

1) A primeira coisa que devemos ter como princípio é que atuamos em um mundo adverso, e que se encontra interligado em tempo real, e dentro disso as mudanças ocorrem 24 horas por dia. Enquanto dormimos, decisões que influenciam o que fazemos estão sendo tomadas por todos os cantos.

2) Se nosso sucesso é dependente da complexidade das coisas, é fato que não existe nenhum santo milagroso com capacidade de fazer previsões que tenham alguma precisão acima de uma semana. Se existir alguém com esse dom fantasioso, a preferência de decisão será sempre a que você está imaginando sobre as coisas, diante das informações que obrigatoriamente deverá sempre estar pesquisando.

3) É o bom senso e o profundo estudo do onde está atuando, que vai contribuir para estabelecimentos de estratégias que possam conduzi-lo ao sucesso. Nesse caso sempre vale ressaltar que não estamos sozinhos em nada que fazemos ou que pretendemos fazer, e para tal quanto mais pessoas conseguirmos conquistar e se aproximar pelas trocas de conhecimentos, melhor a garantia de sustentação do seu futuro.

4) Falando de estratégias devemos atentar que estas só possuem relevância quando saem das eternas reuniões, e assim são traduzidas e transformadas em planos para dar origens ao planejamento e suas consequentes ações.

5) Um alerta a todos é que a principal base de partida é ter conhecimento do que você é hoje, dentro de um sentindo do quanto realmente sabe das coisas, isso somado a um conjunto com o real suporte em relação às condições que dispõe para adicionar aos seus avanços.

6) Estratégias e planos são fundamentais, mas se o mundo muda todo dia, praticamente somos obrigados a adicionar mudanças na mesma proporção, e isso sempre deverá ser um hábito contínuo, pois ter uma direção não é necessariamente conhecer o caminho correto para se chegar lá.

7) Deter o conhecimento pode ser um fator que de imediato nos dê estímulos, mas temos sempre que levar em consideração de que o hoje estar ou se considerar capacitado valerá muito pouco se permanecer sendo usado daqui a dois ou três anos. As mudanças para continuarmos sendo competentes, até podem estar em salas de aulas, mas sempre terão muito mais eficácia, quando do exercício pela captação das percepções diante das observações das novidades, do atentar e viver o mercado pela busca das coisas que ainda não são encontradas no mundo não escrito.

8) Devemos ser especialistas em algumas coisas, porém com visão e conhecimento ampliado em tudo que representa as relações que giram em torno dos nossos negócios, nosso mercado, e nisso reforçando, só teremos êxitos quando realmente aprendermos a trabalhar em conjunto, pois o que falta em um, às vezes está sobrando em outro, e dessa integração é que realmente dependerá o sucesso das nossas carreiras e da construção dos resultados por onde passamos.

9) Palavras chaves de um negócio competitivo: integração com os fornecedores, ações de suporte contínuo aos clientes, treinamentos nos ambientes internos e externos do negócio, capacidade de criar novas soluções adicionais por semana, velocidade de implantação e adequação para que o novo seja bem aplicado e recebido pelo mercado, utilização de tecnologias de ponta (comunicação e processos), capacidade de negociação (aceitar e conquistar para poder propor), possuir plano de metas em conjunto com potencial real para ofertar avanços à equipe (nunca vender por vender), e por fim, independentemente de se deter o melhor sistema de informações, o que pesa é saber usar muito bem o que se possui para avaliar e montar o futuro.

10) Dar sempre preferência a sua capacidade de ensinar seus colaboradores, dentro dos valores e cultura do seu negócio. Gente de fora pode ajudar, porém a maioria certamente desconhecerá o seu negócio se comparado com o conjunto de colaboradores (muitos enjaulados em departamentos) que se sem dúvida são a chave de êxito quando integrados, mas que em muitas vezes não conseguimos criar o clima ideal, para que de fato deles se façam uma equipe participativa e comprometida.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Consultor palestrante Sérgio Dal Sasso Palestras Carreiras Palestras empresariais Sergio Dal Sasso

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração