Mais comentada

Energia e soberania - o papel da Petrobrás

A importância da manutenção da cadeia produtiva da Petrobras e o seu impacto na conquista e manutenção da autonomia energética brasileira. Estão em risco parcela significativa da soberania nacional e um grande potencial de desenvolvimento sócio econômico e cultural da população brasileira

Além das cortinas de fumaça e de interesses inconfessáveis, é de extrema importância o alerta permanente para a população brasileira sobre decisões que poderão ser tomadas com prejuízos permanentes para o país. Independentemente de posição político partidária, a manutenção da capacidade de pesquisa, exploração, produção e distribuição da Petrobrás envolvendo toda a cadeia produtiva e de serviços da qual ela é o pilar mestre, deve transcender a visão míope, oportunista e de curto prazo.

O Brasil é um dos poucos grandes países do mundo capaz de conquistar e manter a sua autonomia energética, principalmente se considerarmos as possibilidades de complementação das diversas fontes que compõem a sua matriz energética. A intensidade e o ritmo da exploração das diversas fontes deverão estar subordinados aos interesses nacionais focados no desenvolvimento sócio econômico e cultural da população brasileira e não de grupos (nacionais e estrangeiros) que visam apenas ao seu interesse exclusivo.

É muito reducionismo atribuir ao FHC o plano real da mesma forma que o é atribuir ao Lula a política do "poço ao posto". São conquistas da nação brasileira e que devem ser preservadas independentemente da política de Estado. Como tenho o hábito de ler independente da fonte filtrando o que mais me interessa, chamou-me a atenção a excelente reportagem sobre o tema da Caros Amigos nº 223/2015 realizada pela repórter Lena Azevedo.

Não há como esquecer os pungentes alertas que nos foram feitos por João Walter Bautista Vidal um dos idealizadores do Pró Álcool. Em seus livros "De Estado Servil a Nação Soberana - Civilização Solidária dos Trópicos" Edit. Vozes, 1.988 e Soberania e Dignidade - Raízes da Sobrevivência, Edit. Vozes, 1991 aquele grande pensador nos alertava sobre o "Poder energético dos trópicos" e a cobiça que esse poder despertaria. Embora o foco de Vidal fosse os biocombustíveis evoluindo até a alcoolquímica, a Petrobrás há muito vem caminhando para uma atuação focada em energia e não apenas em petróleo.

O nosso país dispõe de capacidade de pesquisa e desenvolvimento tecnológico capaz de propiciar ao povo brasileiro essa condição de autonomia energética praticamente inigualável no mundo. Empresas como a Petrobrás, Eletrobrás. Embrapa e a rede de centros de pesquisa das nossas melhores universidades detém essa capacidade. A cadeia que se forma em torno dessas empresas e centros de pesquisa não deve ser desfeita e sim fortalecida. Enquanto os nossos líderes políticos não estiverem à altura das responsabilidades para as quais foram eleitos, a população brasileira deverá estar atenta para que não venham a ser perdidas conquistas tão significativas. O efeito multiplicador dessas conquistas, envolvendo milhares de trabalhadores diretamente e milhões de brasileiros indiretamente é praticamente incalculável.

Esta é a minha opinião pessoal.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(1)