Equipe desafiada é mais afiada

Quando uma equipe é desafiada com inteligência, sua produtividade não tem limites.

Essa é talvez a grande sacada: equipe desafiada é mais afiada!

Você cobra ação da sua equipe, de alguma forma, você cobra para que aconteçam números, que venham resultados, não qualquer resultado – aquele resultado –, certo?

Porém, talvez, o desafio ao qual a sua equipe precisa ser exposto para desabrochar e ganhar performance, está muito longe. Talvez, você, como líder, esteja analisando apenas um ponto de vista muito particular da organização ou empresa que você representa, talvez até levando em conta o seu próprio ponto de vista, derivado de sua experiência, talvez seja conservador demais, talvez seja imaturo demais, talvez um meio termo entre os dois, mas o fato é que a equipe não deslancha, e, parece, que mesmo diante de todos os esforços, os fracassos tendem a se repetir. Ah, com certeza você sabe: vai rolar a cabeça de quem?

Todo líder tem um sentido apurado sobre o que deve ou não deve ser idealizado, o que precisa ser deixado de lado por um tempo e o que precisa ser descartado. Ah, você não tem? Desenvolva! Ou a sua liderança vai por água abaixo. Você vai ser o que conheço como “líder impostor”. Você tem a função de líder no seu crachá, talvez até seja remunerado como um líder, mas não é um líder. Não é mesmo!

O grande erro das empresas é pensar que qualquer um pode ser líder, que qualquer um pode ser modelado para ser líder, o que é uma farsa em seu todo. Se você nunca jogou futebol, e começar, agora, a treinar futebol, você pode melhorar em 10, 20, 30 vezes a sua habilidade com a bola, certo? Mas, mesmo assim você nunca ganhará dinheiro com o futebol, será o melhor em uma única batalha: o você do presente versus o você do passado, não se compara a um Cristiano Ronaldo, Lionel Messi ou Neymar.

Isso acontece no futebol, mas também acontece na música, no teatro e no mundo corporativo, e, acreditar em qualquer coisa diferente disso, pode ser uma roleta-russa.

Por que você acha que algumas empresas conseguem extrair o melhor de suas equipes? Por que você acha que algumas empresas reagem como se não tivesse crise? Por que você acha que algumas empresas colecionam números que deixam a concorrência de boca aberta, babando sem parar?

(5… 4… 3… 2… 1…)

Sorte? Sério?

É claro que não! Essas empresas estão amparadas por pilares sólidos:

• Um sistema altamente eficaz de recrutamento, seleção, entrevista e, então, contratação de pessoas.
• Uma gestão de negócios impecável.
• Uma gestão estratégica memorável.
• Uma gestão de pessoas inteiramente focada em aumentar o desempenho e explorar a criatividade individual e do grupo.
• Uma profunda conexão com o ambiente qual a empresa está inserido: mercado, nicho, fornecedores, clientes, parceiros, colaboradores.
• Um apego inteligente e amplamente difundido com a Missão, Visão e Valores da empresa.
• Um propósito claro de formar pessoas competentes e comprometidas, que vistam a camisa da empresa e tenham orgulho de trabalhar todos os dias com um sorriso estampado no rosto.

Eu poderia ir mais longe, elencar mais dezenas de pilares, mas por trás de cada um desses pilares, existe uma coisa em comum: o líder. Você consegue entender a complexidade de tudo isso?

Se você quiser provocar uma mudança na sua vida, reveja quem está ditando as regras para a sua equipe. Você pode ter o melhor carro de corrida, mas se tiver um piloto ruim, vai sempre estar entre os últimos. Analise você mesmo, o quanto a liderança pode influenciar nos resultados de uma equipe:

• Quantos times de futebol promissores passaram vexame em partidas importantes por causa de uma liderança falha?
• Quantos times de futebol nada promissores alavancaram resultados expressivos por causa de uma liderança encorajadora, fortalecedora e inspiradora?

Você acha que no ambiente corporativo é diferente, é claro que não. A regra vale para qualquer ambiente, o que muda são os jogadores e o jeito de jogar.

Quero passar para você algumas questões que podem ser levantadas para entender se os líderes da sua equipe estão dando conta do recado. O objetivo das questões não é apenas chegar a um resultado específico como “manter na equipe” ou “demitir”, mas, entender o cerne do problema, talvez o que falta é acompanhamento, orientação, treinamento, e a empresa está cobrando algo que não forneceu. Vamos às questões…

• Como cada membro da sua equipe enxerga o seu líder imediato?
• Como cada membro da sua equipe enxerga cada líder da empresa?
• Qual o verdadeiro papel de cada líder na sua empresa? Qual o resultado que cada líder está trazendo para a sua empresa? Como você sabe que a liderança atende as expectativas da empresa?
• Os líderes da sua empresa tem o controle da equipe?
• Os colaboradores da sua empresa escutam os líderes da sua empresa?
• Que tipo de problema os líderes da sua empresa ainda não conseguem resolver? Por quê?
• Que tipo de solução os líderes da sua empresa ainda não conseguem oferecer? Por quê?
• Os líderes da sua empresa conseguem formar novos líderes?
• Os líderes da sua empresa conseguem identificar os talentos e potencializar as habilidades dessas pessoas?

Com essas perguntas você conseguirá clareza, e com esse elemento, você terá as informações que precisa para decidir com qualidade. Lembre-se: tudo aquilo que você sonega pode um dia matar você.

Amor e Sabedoria.

Thiago Tombini


Avalie este artigo:
(1)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: alta performance colaboradores equipe high performance inteligência inteligência competitiva paradigmas pessoas sucesso time zona de conforto

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração