Mais comentada

Existe caminho certo no mundo dos negócios?

Se há dúvidas do caminho a seguir, dos números a serem analisados, das estratégias a serem adotadas, das decisões a serem tomadas é porque não estamos certos de nossas buscas e acabamos paralisados diante dos nossos obstáculos a serem superados

iStock

Passamos a vida tentando vencer na vida, mas não percebemos que já a tínhamos vencido, a partir do nosso nascimento. Como crianças teimosas e malcriadas, nós não reconhecemos esses momentos, e talvez como castigo, muitos de nós acabam por ficar condenados a existir, aprisionados em nossas próprias crenças, gerando enormes desdobramentos sutis que nos impedem de evoluir de uma forma plena na vida e no trabalho.

Interessante pensar num negócio a partir desse ponto de vista, pois ele passa a funcionar exatamente nessa mesma dinâmica, reparem isso, muitas vezes não percebemos, mas a própria ideia do negócio que estamos fazendo ou desejando já tinha sido concebida, mesmo na infância ou adolescência. Escuto isso em várias histórias que sou agraciado em ouvir desde um empresário bem-sucedido de uma marca genuína até no estudo e avaliação da minha própria história, isto é, já estava lá, e o próprio empresário ou empreendedor sabe disso que estou falando.

Ter uma ideia para ter um negócio não é um insight puro e sim uma memória que o cérebro se encarrega de desenvolver no momento certo, e de uma certa forma, ela passa a ser adaptada para você, por você, no momento certo e com um entendimento muito mais apurado, isso quer dizer que nesse determinado momento houve uma conexão do que realmente importa com a sua realidade.

Podemos até nos perder e “inverter os pés pelas mãos” durante essa trajetória, mas dizer que foi um acaso empreender seria ignorar o estrutural que se formou ao longo da vida, seria na verdade um olhar superficial, pois a sua essência já estava lá, presente e latente.

Por mais que me apoie em negações racionais, avaliando profundamente o hoje, tem uma conexão direta com o que me transformei e venho me transformando, afinal estava lá desde pequeno: o engenheiro, o educador, o apaixonado por contos, o investigador de assuntos e por isso a minha conexão com a filosofia e até o comerciante, que tem como diferencial as relações.

No fim, o que percebo é que um bom negócio se conecta com o seu ideal humano, de forma nada lógica a qual possamos imaginar, essa conexão com o que é puro e divino está ali o tempo todo, ou melhor, sempre esteve mas não percebemos.

Não é uma questão de ter uma fórmula ou coisa do tipo que seja capaz de detectar, mas também percebo que ao conversar com outros empresários(as) que o seus negócios não vão bem, essa mesma tese se aplica, demonstrando muitas vezes que a pessoa está no caminho errado e em verdade ela não queria esta naquele negócio ou até ter aquele negócio.

Não somos ingênuos, sabemos sim que o caminho da empresa e do negócio que iremos trilhar não é nada fácil, mas também sabemos que independente das várias crises que enfrentaremos no seu caminho de evolução e desenvolvimento se estabelecerá com determinação e persistência, assim é a nossa intenção.

Teremos sim dúvidas do caminho a seguir, dos números a serem analisados, das estratégias a serem adotadas, das decisões a serem tomadas, mas no fim a nossa busca será sempre para uma plenitude na vida e no trabalho.

Esse é o desafio, evoluir e se manter nesse caminho, pois chegará no ponto idealizado aquele que assumir o verdadeiro compromisso, adiando a satisfação para realizar a sua melhor entrega.

A questão que muito colocamos em discussão para a chegada é a sutileza de como caminhamos no caminho, vemos inúmeras fórmulas mágicas de administrar a empresa e gerir o negócio, mas muitas não funcionam e podem até gerar uma série de dúvidas em você.

Nunca sabemos ao certo se o que fazemos é o melhor a ser feito, e por isso nesse novo mundo que vai se configurando a nossa frente surge, gritando a cada dia, mais uma voz dentro de nós diante dos negócios, será que estou fazendo o caminho certo?

Aí mora o perigo, querer acertar o exercício ao invés de aprender com ele, não vai adiantar chorar se errar, o que vai adiantar é aprender como é o caminho e seguir firme no seu ideal e valores.

Ter a consciência e a clareza de discernir a respeito dos assuntos em pauta é uma das habilidades à serem desenvolvidas pelo líder, então pergunto: qual compromisso você está disposto a assumir para desenvolver ações elaboradas sobre a empresa e o negócio?

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: empreendedorismo formula mundo dos negócios negócios

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração