Futuro da panificação

O mercado de panificação vem padecendo com grandes perdas nos últimos anos e sofreu um grande impacto com o resultado da crise econômica nacional e as grandes dificuldades pelas quais o setor passava se acentuaram ainda mais.

O mercado de panificação vem padecendo com grandes perdas nos últimos anos e sofreu um grande impacto com o resultado da crise econômica nacional. No último ano, o setor cresceu 3,08%, conforme o Instituto Tecnológico da Alimentação, Panificação e Confeitaria (ITPC). Os números indicam que a redução do consumo vem acontecendo desde 2010 e que atingiu seu ápice em 2015. Por reflexo, as grandes dificuldades pelas quais o setor passava se acentuaram ainda mais.

O consumidor procurou alternativas para o aumento dos produtos para sua renda. De acordo com o Instituto Foodservice Brasil, por meio de dados da Consumer Reports on Eating Share Trends (CREST), a quantidade de alimentos consumidos durante as refeições, como o lanche da tarde, por exemplo, caiu 8% em 2016 na comparação com 2015. E isso se repete em todas as categorias de refeições, com exceção do almoço. Além disso, momentos de alimentação em grupo, como o happy hour, estão acontecendo com menos frequência. A redução foi de 3% entre 2015 e 2016.

Nas padarias, especificamente, a pesquisa do ITPC revela que o fluxo de clientes nas lojas caiu 4,06% no último ano e que a taxa vem apresentando redução desde 2010. O número começou a ficar ainda mais drástico quando a partir de 2013, o número de clientes das lojas começou a diminuir. Estratégias antigas que garantiram a sobrevivência e o crescimento do setor ao longo dos anos não estão funcionando mais. O crescimento de mercados concorrentes e produtos substitutos vêm tendo muito mais apelo para os clientes que estão deixando de frequentar as padarias.

Diante dessas dificuldades, buscar inovação e capacitação se mostra a principal estratégia para o setor de panificação. O mercado percebeu que esse é o momento de se reinventar. Gerenciar uma padaria atualmente não acontece da mesma forma que alguns anos atrás. A recuperação passa pela melhoria de processos visando produtividade e redução dos desperdícios, qualidade dos produtos como um diferencial, melhores estratégias de marketing, gerenciamento, atendimento e muito mais.

O mercado se mostra adverso e em processo de modificação devido ao atual contexto político e econômico que o país se encontra. Porém, mesmo nesse turbilhão de problemas algumas iniciativas e empresas apresentam indicadores muito acima do que vem sendo registrado. Quem não se atualizar e procurar fazer parte da mudança ficará obsoleto.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: confeitaria curso itpc márcio rodrigues padaria panificação pão propan

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração