Mais comentada

Importância da gestão de pessoas

Este artigo reforça a necessidade de uma gestão de pessoas mais eficiente nas organizações, propondo o uso de algumas ferramentas simples e que trazem ótimos resultados

Leandro Moraes,

Importância da gestão de pessoas em uma empresa

Ao abordar o tema de gestão de pessoas  temos de estar conscientes sobre o real papel desempenhado pelas pessoas na organização. Avaliar quanto a gestão eficaz deste capital humano realmente faz parte do core business da organização e o quanto se pretende  investir neste processo.

É claro que mesmo uma pequena empresa, que possui apenas 2 funcionários, não terá uma política de gestão desenvolvida e madura, mas, com toda certeza, ela terá de desenvolver critérios de administração e gestão ligados aos 2 funcionários.

Quando esta empresa começa a tomar corpo, depender ainda mais de resultados individuais e, principalmente, tornar sua gestão mais profissional, surge a necessidade de se adotar um novo processo, o de planejamento estratégico de pessoas.

Costumo dizer que gerenciar processos é mais simples do que gerir pessoas por uma simples diferença: os processos são iguais, as pessoas não”.

O planejamento estratégico nos guia à real necessidade de investimento e mudança de comportamento organizacional, faz o empresário entender melhor todos os processos internos e externos que envolvem as pessoas e seus comprometimentos  com a empresa, com os resultados e com sua profissão.

Nos dias atuais, a gestão de pessoas tem ganhado força e status de maior importância devido às questões de comportamento e comprometimento das pessoas com a organização. Anos atrás um funcionário entrava em uma empresa e lá passava anos e anos e, se possível, chegaria à aposentadoria nela mesma– questão de geração? Pode até ser, mas um fato importante é a crença e a necessidade individual que estão mudando o modo de agir desses funcionários. Com a chegada de novas gerações, mais tecnológicas, mais aceleradas e um tanto difícil de lidar, cabe à organização uma readaptação do modo de gerenciar seu capital humano e passar a investir seus recursos em:

Captação e retenção de talentos.

Adequação de tarefas.

Plano de carreira.

Integração de equipes.

Administração eficaz do tempo.

Fidelização do seu cliente interno (funcionários).

Elaboração e introdução de cultura organizacional.

Desenvolvimento de habilidade e competências das equipes.

Equipes multifuncionais.

Estes são apenas alguns dos fatores que podem ajudar na melhor gestão das pessoas nas organizações.

Sendo mais específico e falando a respeito de franquias, a questão se torna ainda mais importante devido à preocupação de se manter o mesmo padrão de atendimento, de linguagem e de comunicação interna e externa, o que  gera a necessidade indiscutível de gestão de pessoas vinculada à capacitação generalizada do capital humano.

Por tratar-se de uma franquia em que o proprietário fica responsável por manter padrões de qualidade envolvendo preços, atendimento e visual,  o franqueador precisa elaborar junto a seus franqueados uma estratégia de gestão onde a contratação, desenvolvimento e retenção de profissionais seja uniforme, seguindo uma cultura e linguagem única.

É claro que cada franqueado terá de assumir em suas respectivas unidades um padrão de gestão de capital humano particular no que diz respeito a condições de cargos e salários, contratações e demissões, além de plano de carreira e  administração estratégica do negócios. Estar sempre antenado a novas possibilidades e recurso disponíveis para uma melhor gestão interna garante longevidade da empresa e maior tranqüilidade, melhorando inclusive a qualidade de vida do empreendedor e de seus funcionários.

Gestão de uma empresa, os principais requisitos e dicas para ter sucesso nesta gestão.

Uma empresa, seja ela franqueada ou derivada de um sonho que se tornou realidade, precisa, com certeza, obter um Planejamento Estratégico que irá contribuir em muito para a sua sobrevivência a médio e longo prazo.

Em pesquisa recente do SEBRAE estima-se que de 70% a 80 % das empresas abertas não sobrevivem aos 5 primeiros anos, ou seja, de 10 novas empresas abertas, apenas 2 ou 3 chegam a comemorar 5 anos de vida. Por que?

Há alguns fatores que interferem no processo de maturidade de uma empresa e que o empreendedor, antes de montar sua nova empreitada, deveria se atentar.

1º Qual é o meu objetivo em montar uma nova empresa?

2º Tenho conhecimento do negócio que pretendo montar?

3º Meus recursos financeiros são suficientes para passar um período de vacas magras?

4º Quem estará comigo?

5º Há clientes para este meu produto ou serviços?

6º Tenho concorrentes? Quais são?

7º Quanto estou disposto a investir de energia neste novo empreendimento?

Respondendo estas simples questões, passamos para uma nova fase, a do Planejamento do Negócio (Business Plan). Nesta etapa, o empreendedor pode contar com um profissional de planejamento e até mesmo com um coaching, que irá auxiliar na montagem desse plano e determinar, em conjunto, cada fase do projeto.

A franquia é uma boa opção quanto ao investimento de recurso em razão da transferência de Know-how que pode reduzir o tempo antecipando a curva de maturidade e do ROI - retorno de investimento, mas mesmo assim, não descarta a busca por um modelo de melhor integração entre franqueador e franqueado.

Para uma gestão mais eficiente o empreendedor deve atentar aos sinais de satisfação do cliente, de novos e possíveis concorrentes locais ou global, na otimização de recursos, além de investimento em novos processos e tecnologias.

Na era da informação investir em cursos de aperfeiçoamento profissional da equipe e até mesmo do proprietário é fator importantíssimo para sair na frente e entender melhor o mercado e seus consumidores.

“Dica: Na dúvida de realizar uma nova empreitada ou investir e colocar mais recursos (financeiros, profissionais e pessoais) em um projeto, tenha em mente quais os benefícios que espera conseguir e em quanto tempo, seja o mais realista possível, assim terá certeza de fazer a coisa certa.”

Novos modelos e ferramentas que podem auxiliar no processo de aprendizado corporativo e gerencial do negócio:

Coaching – O profissional Coach irá auxiliar na tomada de decisões e ajudar a realizar um plano de ação para a realidade enfrentada.

BMG – Business Model Generation (Modelo de Negócio) – Moderna ferramenta de gestão que, utilizada de forma simples e objetiva, traz excelentes resultados.

Business Plan - Planejamento Estratégico – Uma das ferramentas mais usadas na modelagem de negócios a curto, médio e longo prazo.

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.