Mais comentada

Novo Shopping Pátio Metro São Bento: sobre investir em uma área que precisa de uma revitalização

Neste artigo faço uma pré-análise dos fatores que envolvem a decisão de se investir em uma área que precisa de uma revitalização, em todos os sentidos

Se eu Investiria neste Projeto? Depende! Estamos falando de um projeto localizado no famoso Centro Velho da Cidade de São Paulo, aonde me parece que o Estado tem dificuldades em impor um rigor maior em situações pontuais, como: existe uma população de rua de cerca de 5.000 pessoas, cerca de 75 prédios invadidos, além do fato de que a área comercial já está padronizada como de baixa renda, muambas, pirataria, o perfil do comprador é aquele que procura o menor preço, não tem estudo, ou parte tem o 2º grau ou menos, ou seja, baixo poder aquisitivo, o que estimula a compra de produtos paralelos, já que não existe um combate efetivo para sua eliminação.

A movimentação de pessoas observadas, creio ser, em sua maioria, de pessoas que transitam, entre o trabalho e sua residência, clientes do Metrô.

Devemos considerar a radiografia das empresas que estão instaladas na região a anos, e que, só não se mudaram, por falta de Recursos Financeiros, ou são Espóliosem disputa, ou ainda, os seus Gestores não querem ou não sabem que podem e devem contratar uma Consultoria, para um estudo e implantar uma Reestruturação/Revitalização do Negócio, se houver tempo.

Dito isto, temos a figura do Estado, com a antiga promessa de Revitalização do Centro Velho, não é o que vemos, cada vez mais moradores de rua, camelôs, violência, drogas, etc.

Alguém pode dizer: Mas Serrato, em todos os lugares existem estes problemas! Pois é, acredito, mas eu pensaria 2 vezes para investir, em algo, cujo lugar, já havia um grupo de empresas, e estava muito claro que não havia nas empresas, a movimentação que se supõe que haverá hoje ou amanhã, a menos que tenhamos um Prefeito e um Governador que coloquem suas autoridades na mesa e ocorra o Renascimento do Centro. O que, ainda, não é o caso.

Ah! Gostaria de estar errado!

NOTA DOS EDITORES

A assessoria de imprensa do shopping citado no artigo entrou em contato com o Administradores.com e solicitou espaço para dar sua posição sobre o assunto abordado. Em respeito ao contraditório, abrimos espaço para o posicionamento, sem prejuízo à integralidade do texto do autor e seu posicionamento.

Abaixo, a nota da empresa:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O open mall Pátio Metrô São Bento esclarece que encomendou um estudo de mercado para a empresa GEU (Grupo de Estudos Urbanos) para desenvolver seu plano de negócios e o resultado apresentou um potencial comercial muito favorável da região onde está situado o empreendimento. Em toda a área de influência foram identificados empreendimentos de comércio organizado em operação, caracterizados como “galerias comerciais”, que concentram 40 mil m² de área de vendas. Além do comércio de rua que juntos, totalizam 248,3 mil m². E o posicionado no epicentro desse polo comercial, faz com que o Pátio Metrô São Bento tenha forte atrativo para a vocação comercial.

Quanto ao perfil dos consumidores, o levantamento considerou como públicos de interesse aqueles flutuantes fixos e ocasionais e também os residentes numa área de influência primária mais restrita, de apenas 10 minutos de deslocamento a pé. Hoje, 4,3 milhões de pessoas circulam pela estação São Bento todos os meses. São aproximadamente 146 mil indivíduos que se movimentam naquele lugar diariamente, dos quais 59% são da classe A+B e 40% pertencem às classes B2+C. Uma população de 112,7 mil profissionais e potenciais compradores fica num raio de aproximadamente 500 metros do local. A área influenciada apresenta uma renda mensal de R$ 281 milhões, com potencial de consumo/mês de R$ 75 milhões. Quase 90% desses possíveis compradores pertencem ao setor de serviços. A região concentra muitos escritórios de advocacia, corretoras de valores, bancos, além da Bovespa/BMF e outras instituições do mercado financeiro, faculdades e empresas de serviços. Portanto, é uma área de muitos profissionais qualificados e de alto poder de compra.

Outro dado aponta bons índices de consumo na região, um estudo realizado, em 2017, pela Serasa Experian que veio desmitificar o perfil do público que frequenta a Rua 25 de Março. De acordo com a pesquisa 29,4% dos frequentadores da região são de adultos de até 35 anos que moram na periferia, em contrapartida, em segundo lugar, 17,9% do total, estão os adultos acima de 30 anos, com alta escolaridade e bem-empregados, considerados como “elite” que, se somados com os 11% de frequentadores formados pelo grupo de moradores de áreas urbanas, com mais de 50 anos e com bons empregos, totalizam quase 30% dos frequentadores. Ou seja, consumidores com alto poder aquisitivo representam 28,9%.

A mesma pesquisa do Serasa constatou que 60,4% dos consumidores gasta somente 30 minutos para fazer compras na 25 de Março. Segundo o diretor de inovação da Serasa, Marcelo Pimenta, isso aponta que quem quer experimentar produtos sem pressa em geral vai a lojas especializadas ou a shopping centers, onde há espaço para sentar, tomar café, passear. Este é outro fator favorável para o open mall, pois o empreendimento visa ser uma alternativa para os frequentadores que buscam na região um local qualificado, seguro e com boas opções de serviços, gastronômia e de entretenimento. Além de ser um ponto de partida para outras atrações de relevância da região. É como diz seu slogan, “um oásis em pleno centro de São Paulo”.

O Pátio Metrô São Bento compreende todos os desafios envolvidos para requalificação do centro de São Paulo, e se coloca, juntamente com tantas outras iniciativas públicas e privadas, como agente dessa transformação tão sonhada pelos paulistanos. Nesse contexto, destacamos algumas dessas experiências exitosas ocorridas no centro da cidade recentemente, como por exemplo: a reforma do Viaduto Santa Ifigênia, que fica ao lado do nosso open mall e que acaba de receber pintura e iluminação novas, troca de pavimento, e a instalação de câmeras de segurança; o Teatro Porto Seguro; o Sesc 24 de Maio; o Farol Santander; a Casa de Francisca; o Prédio Sé; o Esther Rooftot; a Casa do Porco; o Paribar; entre outros estabelecimentos bem-sucedidos da região.

Por isso, nós do Pátio Metrô São Bento convidamos você empresário com visão de futuro, para se juntar ao nosso time de sucesso e investir nessa região que foi e sempre será rota turística, cultural e comercial dos paulistanos.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(1)