O dinheiro que ganhei nos meus 20 anos

Muitos acham que é imperativo ganhar 100 mil dólares desde o início. Não é. Você tem muito tempo.

iStock

Quando eu era garoto, ganhei muito dinheiro vendendo cartões de beisebol e quadrinhos e brinquedos. Tipo, muito mesmo. Milhares de dólares todos os fins de semana.

Daí eu comecei a trabalhar no negócio do meu pai e, dos meus 22 aos 28 anos, eu ganhava de 35 mil a 55 mil dólares por ano. Mas eu não tinha despesas. Eu não tirava férias, não comprava coisas extravagantes.

Muitos acham que é imperativo ganhar 100 mil dólares desde o início. Não é. Você tem muito tempo.

Então eu economizei meu dinheiro. Economizei, economizei, e economizei um pouco mais. Quando eu cheguei aos 33, 34 anos, eu tinha centenas de milhares de dólares. Não tinha milhões, tinha centenas de milhares de dólares. Não tinha um carro elegante, nem um relógio, nem sequer um terno, eu mantive minhas despesas baixas. Não tinha comprado uma casa, ainda morava em um apartamento.

Eu tinha 33 anos e estava em um apartamento alugado porque estava economizando dinheiro para ir ao ataque. E então, quando tive a chance de investir em empresas, coloquei centenas de milhares de dólares na linha, não milhões, mas essas centenas de milhares fizeram milhões. Dezenas de milhões.

Eu fui com tudo. Apostei tudo o que tinha e deu certo. Nunca tive medo de perder, e sempre me antecipei em coisas importantes. Quando eu tinha 19 anos, sabia que a internet seria um negócio grande. Por isso convenci meu pai a me deixar lançar a Wine Library, uma das primeiras plataformas de comércio eletrônico do mundo, para vinho. No dia em que o Google lançou o AdWords, comprei a palavra "vinho" por 5 centavos de dólares por clique. Foi uma excelente aposta. Também fiz marketing por e-mail desde o início. Conseguia uma taxa de abertura de 90% e 82% de cliques. Hoje você tem sorte se conseguir uma taxa de 0,8%. Não é por acidente que cheguei onde estou. Eu usei tanto minha inteligência quanto meu esforço para alcançar meu sucesso financeiro. Os dois primeiros investimentos que fiz foram no Twitter e no Facebook. Muita gente não sabe, mas eu comprei ações dos pais de Mark Zuckerberg. Eu acreditei que o mercado estava se encaminhando.

E agora estou repetindo tudo isso. Cheguei cedo nas redes sociais e cresci meus seguidores no Twitter. Lancei um programa sobre vinhos no Youtube anos antes dos vloggers virarem moda. Comecei a VaynerMedia porque vi que o mundo estava mudando sua forma de prestar atenção e vi uma enorme oportunidade de criar uma mudança sem precedentes no modelo de comercializar e distribuir produtos. Isso é apenas o começo. Estou fazendo um vlog agora, chamado DailyVee, que documenta minha vida enquanto CEO e figura pública e tem sido incrível para minha marca. Não tem ninguém fazendo algo assim, e é por isso que eu acho que vou ganhar. O negócio é ter legado, influência e impacto.

Eu garanto que daqui a 5, 10 anos, ter alguém te acompanhando com uma câmera será comum. É o novo reality show. Sem dúvida nenhuma.

Apesar das pessoas reconhecerem muito a minha “ralação”, “motivação” e “ambição”, o segredo do meu sucesso é, na verdade, a estratégia que uso nos meus esforços. É minha inteligência e intelecto. Minha visão é enorme, tanto para mim como para a minha empresa. Eu sempre dei atenção ao RH, sempre fui de celebrar as pessoas. Eu sei como hackear a cultura e isso é muito importante. Muitos de vocês não têm ideia de como será em 10 anos, quando tudo isso se desenrolar. Também não sei, mas posso afirmar que ninguém estará mais pronto para aceitar a realidade e vencer do que eu.

E então, é isso. Nada de extraordinário. Eu não tinha nenhuma vantagem ridiculamente injusta ou poder. Na verdade, tinha muito menos do que muitos de outros que saíram de Stanford e Harvard e Penn com os contatos, o network e o dinheiro. Eu não tinha a internet! Vocês estão crescendo na maior era do empreendedorismo de todos os tempos. Já tem criança de 8 anos que tem iPhone e mais de 600 mil seguidores no Music.ly, é uma loucura!

Mas essa é a questão.

Tem muita gente ganhando 55 mil dólares por ano com 23 anos. O problema é que essas pessoas vão para o Coachella, e querem relógios, BMW, e eu não. Eu comi o pão que o diabo amassou por 13 anos, e então, quando tive uma oportunidade, ataquei. Eu sou paciente. É isso que eu faço.

Você está disposto a investir seu tempo e esperar?

Se você gostou desse artigo, deixe seu comentário e não esqueça de me dar um Oi no meu Instagram, com conteúdos em português: https://www.instagram.com/garyveeportuguese/ 

Acompanhe também meu Instagram em inglês: https://www.instagram.com/garyvee/ 

 

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)