O que é uma venda e seu faturamento

Este artigo promove a conceituação do que é uma venda e o que representa o faturamento, com suas condições e documentos comprobatórios.

Existem práticas para a realização da venda?
Tem-se no mercado práticas empresariais vencedoras e dentre elas podemos enumerar algumas que prometem realizar o sucesso das vendas de uma organização:
1- Vender com qualidade superior;
2- Vender prestando o melhor serviço;
3- Vender com os melhores preços;
4- Vender com uma grande fatia do mix de clientes;
5- Vender com adaptação e customização;
6- Vender com o aperfeiçoamento contínuo;
7- Vender com inovações e tecnologia;
8- Vender com o ingresso em novos mercados;
9- Vender superando as expectativas do cliente.
Sem dúvida, não existe um mapa que trace as vendas ideais para a geração da riqueza, desta forma, em vez de se basear em uma única diferenciação ou definição principal a empresa deve construir sua base exclusiva, de qualidades, técnicas e atividades em vendas.

Mas o que é uma venda?
Venda é a ação e o efeito de vender, transferir a posse de um produto e/ou prestar um serviço para outra pessoa mediante condições estipuladas à um preço estabelecido.
A ação e o efeito de vender gera a receita principal da atividade da empresa, representando, portanto, o faturamento bruto da organização. O faturamento é a soma das vendas de uma empresa em determinado período.

Como comprovo que ocorreu a venda?
A comprovação da venda ocorre por meio de documento hábil e legal (contrato de venda, nota fiscal, nota fiscal de serviço, fatura, etc.) que possa validar as condições, quantidades, prazos e valores pactuados nas negociações entre empresa e cliente.
A Lei 8.846/94 diz em seu artigo primeiro que:
“A emissão de nota fiscal, recibo ou documento equivalente, relativo à venda de mercadorias, prestação de serviços ou operações de alienação de bens móveis, deverá ser efetuada, para efeito da legislação do imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza, no momento da efetivação da operação”.
A nota fiscal: É o documento obrigatório após qualquer transação da venda de produtos e/ou serviços, servindo para comprovar a entrega dos produtos, mercadorias o da efetivação dos serviços.
Contrato de venda e/ou prestação de serviços: É o documento em que uma parte (o vendedor ou prestador do serviço) se obriga com a outra (o comprador ou tomador do serviço) mediante remuneração, prazo, condições, quantidades, etc., conforme prevê o Art. 594 do Código Civil:
“Toda espécie de serviço ou trabalho lícito, material ou imaterial, pode ser contratada mediante retribuição”.
O contrato deve possuir cinco requisitos básicos, para que possa ser utilizado sem questionamentos, conforme descrito abaixo:
1- Capacidade: As partes devem ser capazes no sentido jurídico;
2- Onerosidade: Valor a ser pago e condições de pagamento pela contraprestação do serviço realizado ou venda de produto;
3- Consentimento: Todas as pessoas constantes no contrato devem estar totalmente de acordo com as suas cláusulas;
4- Objeto: Descrever o serviço que vai ser realizado ou o produto que vai ser entregue;
5- Temporário: Fixar o prazo para o atendimento do serviço ou entrega do produto.
Fatura: É um documento que registra o valor em débito com prazo e condições de quitação da dívida, normalmente utilizada por empresas de locação e cartões de crédito.

E o que é faturamento?
Faturamento é a soma total das vendas de uma empresa em determinado período, independentemente de serem realizadas a vista ou de forma parcelada e pode ser comprovado através da emissão de documentos válidos.

CONCLUSÃO
A soma total das vendas (competência) de um período formam o faturamento da empresa que representa a sua receita. Após o encerramento desse período, os valores ali considerados como faturamento, não poderão mais sofrer alterações e deverão ser confrontados com os custos e despesas do mesmo período (pela competência) para demonstrar a lucratividade da empresa.
Portanto para que haja faturamento deve existir a venda, por sua vez a venda deve ser comprovada por documento fidedigno, esse documento deve conter as partes interessadas, o produto e/ou serviço a ser realizado, a quantidade, o valor do produto e/ou serviço, as condições de pagamento, o prazo de execução, entre outras especificações para que não haja questionamentos quanto a sua eficácia jurídica.

REFERÊNCIAS:
BIO, Sérgio Rodrigues. Sistema de Informação. São Paulo: Atlas, 2. ed., 2008.
KOTLER, Philip, Marketing Para o Século XXI. São Paulo: Agir, 2009.
Planalto.gov, Legislação. Disponível em: www.planalto.gov.br. Acesso em: 09 de Março de 2016.
SILVA, José Pereira. Análise Financeira das Empresas. São Paulo: Atlas, 12. ed., 2013.
VASCONCELLOS, Marco Antônio S.; GARCIA, Manuel Enriquez. Fundamentos de Economia. São Paulo: Saraiva, 3. ed. 2010.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração