Mais comentada

Os valores do Cooperativismo

Precedendo aos princípios, os valores posicionam-se acima deles na determinação hierárquica da Doutrina Cooperativista. Segundo IRION (1997, p.49) "Valores são experiências morais, de caráter permanente que se constituem no arcabouço do pensamento e da conduta dos cooperativistas". A interação dos valores e dos princípios com as idéias gerais constitui a base doutrinária que embasa e legitima o cooperativismo.

Ede Maria,

Precedendo aos princípios, os valores posicionam-se acima deles na determinação hierárquica da Doutrina Cooperativista.


Segundo IRION (1997, p.49) "Valores são experiências morais, de caráter permanente que se constituem no arcabouço do pensamento e da conduta dos cooperativistas".


A interação dos valores e dos princípios com as idéias gerais constitui a base doutrinária que embasa e legitima o cooperativismo.

De acordo com IRION(1997, p47):


"Os valores são permanentes e os princípios ao interpretar os valores podem ser adaptados às circunstâncias relativa ao local e ao tempo em que é posta em prática a doutrina cooperativista".


A existência de valores básicos do cooperativismo permite que a sociedade cooperativa construa pilares essenciais, que visam promover melhorias nas pessoas cooperadas, refletindo positivamente nas suas atividades e ações desenvolvidas na organização, proporcionando benefícios a sociedade como
um todo.

Os valores básicos que foram utilizados na confecção dos princípios cooperativistas são:


1) Solidariedade


A solidariedade é um valor essencial que deve estar presente nas diversas instâncias de uma cooperativa, é um fator primordial para a existência e o fortalecimento da cooperação entre os associados da cooperativa.


2) Liberdade


O valor cooperativista da liberdade permite aos associados da cooperativa retirarem-se do empreendimento no momento que lhe for conveniente e também aos pretendentes de tornarem-se cooperados por livre e espontânea vontade.

A liberdade é relativa dentro da organização, limitada por regras de conduta impostas pelo próprio grupo.


3) Democracia


A democracia não tem seu sentido aqui entendido apenas na forma de participação e organização política dentro das cooperativas, mas sim na participação de todos os associados nas reuniões, do direito de opinião, da oportunidade do exercício das funções diretivas entre outros.

A aplicação do valor de democracia inibe a distinção entre pessoas, bem como o surgimento de grupos de interesse ou figuras de poder.


4) Justiça Social


Com a promoção da Justiça Social, é adquirida a evolução pessoal dos indivíduos, que se concretiza através da promoção das pessoas, através da educação, cultura, qualidade de vida oportunidade de trabalho e de realização pessoal.


5) Equidade


A equidade garante o tratamento igual, de acordo com o grau de participação nas relações humanas e de contribuição para os associados.

Através da equidade, as cooperativas põem em pratica um direito igual para todos os associados de participarem da organização, partilhando igualmente os benefícios resultantes.


Segundo IRION (1997, p49-50) a Equidade pode ser examinada por três vertentes:


1) Associativa – que estabelece direitos e deveres iguais para todos os sócios.

2) A Econômica – que garante a distribuição dos resultados proporcional à participação do associado nos negócios.

3) A Social – que obriga a cooperativa a assistir aos associados sem discriminação.


6) Participação


A participação ativa de todos os cooperados nos diversos estágios de desenvolvimento organizacional de uma cooperativa determina até que ponto os objetivos traçados pelo empreendimento serão alcançados de forma eficaz.

A participação deve ser entendida ao mesmo tempo como um direito e um dever dos cooperados , pois do mesmo jeito que são donos do empreendimento e podem participar livremente da gestão e da tomada de decisões, são obrigados a participar para contribuir com o coletivo.


7) Universalidade

Através do valor da universalidade as pessoas e os grupos associados descobrem o seu maior valor e enriquecimento não em ações individuais , mas no trabalho coletivo em prol de objetivos de interesse universal.

A cooperação universal auxilia na inexistência de qualquer distinção de classe, raça, cor ou religião, estabelecendo a união entre todos em razão de interesses que atendam as necessidades da coletividade.


8) Honestidade


A honestidade é um aspecto componente da formação do caráter do ser humano, cada vez mais desprezado na sociedade.

Com a intenção de promover uma reforma moral das pessoas, os pioneiros do cooperativismo buscavam sempre alertar para as atitudes e o comportamento dos indivíduos na sociedade.

Através da honestidade, a cooperativa é capaz de estender cada vez mais sua influência com o ambiente externo, haja vista que, devido às suas ações a sociedade acreditará cada vez mais no sistema cooperativista.

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Cooperativismo principio principio do cooperativismo valores do cooperativismo