Em fábrica de software, o controle é por planilhas.

Sabe-se que as planilhas tem muitas vantagens, e em muitas situações são práticas para muitos dos controles necessários no dia a dia, e até aí, tudo bem.

O curioso, mas que não me surpreende, é o fato das planilhas serem usadas como "ERP" nas empresas que atuam justamente vendendo soluções de tecnologia e fábrica de software.

Obviamente que esta situação não indica que a qualidade do serviço prestado por ela ou que o produto fornecido seja inferior as demais, mas deve impactar de forma direta no argumento de venda utilizado por ela.

Imagino a cena onde a empresa argumenta com o futuro cliente, sobre a importância de uma solução/sistema para melhorar seu processo de gestão e controle das informações, disponibilidade e segurança dos dados. Entendo que ela mesmo não acredite no que vende, mas que faça um grande esforço para convencer o cliente e com isto ter uma receita a mais para continuar usando o seu Excel.

Gostaria muito de saber, qual seria o argumento desta empresa se o cliente viesse a dizer durante a negociação, que não precisa de uma solução/sistema automatizado porque utiliza planilhas para fazer seus controles?

Infelizmente em muitos casos, são estas empresas que vencem as licitações dos órgãos públicos, pois fazem o menor (e não melhor) preço, e consequentemente as entregas serão compatíveis. Quem paga a conta (o povo) é o que será o maior prejudicado ao ser afetado por sistemas ineficientes que estão disponíveis em vários (des)serviços públicos.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: ERP Planilha Software

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração