Mas afinal, o que são esses tais de Wearables?

Artigo com o objetivo de discutir sobre as tecnologias vestíveis e suas aplicações para os consumidores e para os negócios.

Está aí uma palavrinha que está na moda: Wearables! Mas afinal o que significa esse conceito?

Bom, basicamente “wearable” vem do termo em inglês que significa “vestível”. Trata-se de um conceito que engloba uma gama de aparelhos que o usuário pode vestir ou de alguma forma utilizar em seu corpo, como um óculos, um relógio ou uma pulseira. Em termos gerais é como se você estivesse “vestindo” um gadget

Os aparelhos vestíveis tem a intenção de tornar o usuário o mais “passivo” possível, focando no próprio ser humano e nas suas necessidades. Computação Vestível é freqüentemente relacionada com a Internet das Coisas e muitas vezes suas aplicações funcionam interconectadas.

Trata-se de um mercado em plena expansão. De acordo com a consultoria IDC, o mercado de wearables ultrapassará 200 milhões de unidades vendidades em 2019. Nada mal heim!

Os wearables são divididos nas seguintes categorias:

Smart Glass

São os óculos inteligentes, como o Google Glass, Vuzix, ODG e tantos outos. Através desses devices, o usuário pode se conectar à internet, acessar aplicativos, realizar consultas em sites de busca e até ler códigos de barra e QR codes. Tudo isso geralmente pode ser realizado por intermédio de comandos de voz.

Os Smart Glass em especial possuem muita aplicabilidade nos setores industrial, de logística e saúde, pois eles permitem que o usuário possa ficar com as mãos livres para executar livremente seu trabalho, aumentando assim a eficiência de suas atividades

Óculos VR

Muita gente confunde os óculos VR com Smart Glass, mas na realidade eles possuem duas grandes diferenças: a finalidade e forma de interação. Enquanto Smart Glasses tem o objetivo de oferecer um ambiente computacional mais focado em aplicações (normalmente empresariais), os óculos VR tem a proposta de oferecer um ambiente de imersão. Recurso que é muito utilizado para treinamentos, jogos e aplicações comerciais para os mercados imobiliário e turístico.

Smart Watch

Os famosos relógios inteligentes, como o Apple Watch e o Samsung Gear, possuem recursos muito interessantes para o consumidor final. Eles podem ser pareados com os smartphones e a partir disso é possível receber as notificações do celular no relógio ou mesmo visualizar algumas informações específicas sem tirar o celular do bolso. Alguns deles ainda vem equipados com sensores que podem ajudar a medir a saúde do usuário, fazendo a medição de batimentos cardíacos, qualidade do sono etc.

Smartband

As pulseiras inteligentes são monitores de atividades e trabalham de forma semelhante aos smartwatches. Porém, eles possuem um visor mais simplificado e geralmente possuem recursos mais restritos, não oferecendo a possibilidade de instalação de novos aplicativos. Por serem mais simples, são mais baratos que os smartwatches e tem duração de bateria superior.

Roupa Inteligente

Os tecidos inteligentes são capazes de monitorar sua atividade física, enviando para seu smartphone dados como a tensão exercida em cada músculo, ou os seus batimentos cardíacos. Essas roupas monitorarão sua saúde 24 horas por dia e ainda enviarão alertas sobre medicamentos ou quando você deverá ir ao médico. Elas até avisarão se você esqueceu as chaves ou a carteira.

E o melhor: Estudiosos estão desenvolvendo os tecidos autolimpantes. Já pensou nunca mais precisar lavar roupa na vida?

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: Roupa Inteligente Smartband SmartGlass SmartWatch Tecnologia Wearables