Mais comentada

O futuro da segurança nos centros de logística e distribuição está nas novas tecnologias

O crescimento da tecnologia no setor de segurança mostra o quanto pode ser benéfico obter com rapidez e dinamismo dados que previnam riscos

Cada vez mais sistemas de segurança são grandes investimentos em diferentes centros de logística e distribuição. A proteção neste segmento é considerada um bem essencial, pensando nos possíveis riscos que o lugar pode sofrer e na complexidade dos espaços responsáveis por armazenar diferentes bens de alto valor.

Em muitos casos isso talvez seja considerado um custo do futuro, mas o crescimento da tecnologia no setor de segurança mostra o quanto pode ser benéfico obter com rapidez e dinamismo dados que previnam riscos.

Diante dessa realidade, a implantação de sistemas integrados em que diferentes dispositivos de segurança são controlados por uma única interface, torna a gestão mais simples e proporciona rapidez com controle estratégico.

Atualmente, uma solução oferecida que atende essa complexidade é o Integras, tecnologia inteligente composta por uma plataforma que integra e gerencia todos os sistemas e dispositivos de segurança antes dispersos.

O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) centraliza o comando das ações e a expertise da Gocil permite definir, junto com o cliente, processos e procedimentos para tomada de decisões, além de orientar as tratativas operacionais.

Por meio da plataforma, é possível interligar LPR (reconhecimento de placas e contêineres), vistoria de veículo, controle de perímetro e rota dentro do pátio, além de gerenciamento remoto de detecção e combate a incêndio.

A partir das políticas organizacionais de cada empresa são criados fluxos e definidos os processos customizados para cada cliente. Aliado a inteligência e execução de procedimentos específicos àquela atividade, o Integras é capaz de gerar um aumento de eficiência operacional.

No setor, o Integras pode atuar, por exemplo, em uma entrega agendada. Um veículo, ao chegar à portaria, tem a placa identificada pelo LPR (License Plate Recognition, ou Reconhecimento de Placa) e o controle de acesso passa a ser feito pelo CICC, que observa tudo por meio de câmeras.

A plataforma ainda consegue integrar diversas tecnologias para atuação nesse segmento, com processos e procedimentos que melhor se adequam a cada atividade, alinhados com os conceitos mais modernos de prevenção de perda.

A ferramenta tem em sua base a tecnologia PSIM (Physical Security Management, ou Plataforma de Segurança Integrada), que faz parte de uma categoria de softwares de classe mundial desenvolvidos com o objetivo de integrar vários dispositivos de segurança, controlados por uma única interface de usuário.

No cenário atual, esses dispositivos e sistemas são providos por diferentes fabricantes e não conversam entre si, operando de forma isolada e desconectados da mão de obra. Com o uso do Integras, a Gocil soluciona esses problemas e assim, se concentra na busca por uma maior eficiência operacional.

A plataforma vem para mudar não somente o conceito do operador, mas de toda a cadeia da operação. Toda a supervisão operacional que está em campo irá trabalhar de forma diferente, dentro de um novo modelo para suportar essa operação conjunta. Para tanto, foram reformulados todo o conceito de seleção, recrutamento e treinamento dos colaboradores, desde o perfil, forma de recrutar, treinamentos comportamentais, técnicos, até a quantidade de horas dos cursos.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração