Mais comentada

O impacto da transformação digital nas lojas físicas

A transformação digital, diferente do que muitos pensam, é a chave para impulsionar as vendas nas lojas físicas. Veja quais as tecnologias serão essenciais para o futuro das lojas.

Se antes os varejistas tinham pouca certeza sobre a importância da inovação e das tecnologias no negócio, hoje muitos já entenderam que sem a transformação digital não haverá futuro. Em 2016, cerca de 108,7 mil estabelecimentos comerciais fecharam as portas, segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio). E o que a transformação digital tem a ver com isso? Ela é o principal fator que pode evitar que sua loja seja mais uma dentro das estatísticas.

Muitas pessoas falam que o varejo online está matando as lojas físicas, mas estudiosos já dizem que é uma afirmação equivocada. A transformação digital, quando acompanhada pelas lojas físicas, traz um novo universo, um novo modelo de negócio que cria redes para conhecer melhor o consumidor, prever seus desejos, ser mais eficiente e poder atuar em muitos mercados simultaneamente.

De acordo com pesquisas recentes da IDC Brasil (International Data Corporation), divulgadas em fevereiro deste ano, apenas 10% das empresas investem uma média de 5% de seu faturamento em tecnologias inovadoras. E é aí que está o grande impasse da transformação digital que pode salvar as lojas físicas e dar um novo significado para as mesmas. Por isso vamos começar mostrando algumas das transformações tecnológicas possíveis para as lojas físicas.

Tecnologias para loja física
Existem diversas tecnologias para o varejo, algumas que terão o maior foco no cliente, outras nas operações, entretanto, encher uma loja de ferramentas tecnológicas como um espelho inteligente ou manequins virtuais não é necessariamente investir em inovação e fazer uma transformação digital.

Claro que as ferramentas tecnológicas são importantes, até mostramos como escolher a melhor tecnologia para seu varejo aqui no blog, mas além disso, é necessário pensar em quais tendências tecnológicas você precisa adotar para realmente mudar a cultura da sua loja, para que ela não seja só um local com máquinas e ferramentas divertidas que com o tempo terão de dar lugar à outras invenções. Conheça alguns tipos de tecnologia que estão chegando no universo do varejo e que serão as principais chaves para impulsionar grandes mudanças.

Tipos de tecnologia que vão mudar o varejo

  • Internet das Coisas (IoT)
    Se hoje já estamos conectados, imagine daqui um tempo, quando realmente tudo for feito de forma online. A proposta da Internet das Coisas para o varejo será a transformação da experiência do consumidor e também toda a parte operacional. Especialistas dizem eu esta será a tecnologia com maior relevância até 2021.

    Um estudo produzido pela Zebra diz que hoje, apenas 35% dos varejistas investem em sensores que avisam quando um cliente em específico está na loja, 27% customizam a visita de loja e 22% criaram alertas avisando quando um consumidor online está no estacionamento da loja para retirar uma mercadoria. Isso faz parte do conceito de que quando tudo está conectado, você otimiza os processos.

    A Internet das Coisas serve para prever aquilo que a pessoa precisa. Usar essa tecnologia é estar a um passo à frente sempre. Uma geladeira inteligente pode fazer o pedido das coisas que faltam e assim você nunca estará sem seus produtos.

    No varejo quem já consegue por exemplo identificar quantas vezes o cliente esteve na loja, o que ele comprou anteriormente, já consegue prever seu gosto, personalizar o atendimento, ou pode, também, melhorar processos de entrega, organização de estoque quando um produto estiver em falta entre outras coisas. Quem investe em IoT chama a atenção, tem maior destaque.

  • Big Data
    Para conseguir que todas as ferramentas se comuniquem é necessário que existam dados. Todo negócio produz uma quantidade enorme de dados sobre a sua atividade, sejam os relatórios de vendas, planejamento estratégico de toda a história da empresa, e-mails do SAC, ações de marketing, demonstrativos de resultados e muitos outros e esses dados podem virar informações para conhecer melhor o cliente.

    A tecnologia conhecida como Big Data não se resume apenas aos dados, e sim às soluções que calculam, cruzam e otimizam os dados do varejo, porque caso isso não seja feito, as informações são só um enorme amontoado de números. Por isso a Big Data é essencial mesmo antes de adotar qualquer ferramenta, é essa tecnologia que tornará as informações claras e úteis para entender desde o comportamento do cliente até as perdas financeiras ocorridas em função de um planejamento equivocado.

    Há quem ainda use planilha para analisar os dados, mas quando se tem uma grande quantidade de informações, mais de uma loja, isso vai se tornando cada dia mais complicado. Mesmo que uma planilha te ajude, ainda assim é importante saber qual a melhor forma de olhar para essas informações e soluções tecnológicas. O SER Casting pode fazer isso pelo varejista em questão de minutos ou segundos, deixando disponível toda a informação na palma da mão para ser acessada a qualquer hora. Ele exibe gráficos de performance de cada vendedor, e é possível saber quais produtos estão tendo melhor desempenho de vendas e quais não estão.
  • Bitcoin
    Essa moeda virtual está ganhando espaço no mundo real e já é possível encontrar varejos que aceitem o pagamento em Bitcoin. No Brasil ainda há um certo receio do seu uso, mas uma das formas que a moeda virtual encontrou para se aproximar dos varejistas é oferecer serviços com taxas inferiores às cobradas pelas empresas de cartão de crédito e débito.

    No Brasil, a maior bolsa da moeda virtual, Mercado Bitcoin, movimenta o equivalente a 10 milhões de reais mensais e por isso não pode ser subestimada. É uma forma segura de pagamento e que está sendo adotada por pessoas de diversas gerações. O varejista que se propõe a aceitar a nova moeda pode expandir seu negócio, afinal é uma moeda que não tem fronteiras, o que facilita muito a globalização.

    Mesmo não sendo um meio de pagamento regulado, existem atualmente pelo menos 50 lojas e estabelecimentos de pequeno e médio porte que já aceitam Bitcoins no Brasil, segundo sócios das principais bolsas. Na cidade de São Paulo, pelo menos dois bares já estão aceitando pagamento com a moeda digital. Grandes varejistas brasileiros já estudam uma maneira de oferecer o pagamento na moeda através de máquinas de cartão que fazem a conversão instantaneamente.
  • Beacons
    A tecnologia de Beacons no varejo não é bem uma novidade. No exterior já há algumas lojas que estão começando a adotar o sistema, mas no Brasil a inovação caminha com passos lentos. Se você ainda não conhece, os Beacons são aparelhos que usam uma tecnologia bluetooth para se conectar com os celulares e emitir avisos.

    No varejo ele pode funcionar para identificar o cliente, saber que ele está no ambiente físico e interagir com ele no ambiente virtual, através do seu celular. Mas o uso dessa tecnologia só é possível com um software adequado, os Beacons são apenas os aparelhos que farão a comunicação dos celulares com a loja e sem um software avançado ele não tem muita utilidade.

    Agora que você conhece as tecnologias, pode escolher em qual investir primeiro e assim pensar em quais inovações colocar na loja. A tecnologia deve ser uma aliada dos gestores e varejistas, ela deve melhorar os processos e não os complicar, mas para isso é importante sempre conhecer a fundo as opções e pensar em qual é a mais adequada para o seu negócio. Conheça as ferramentas da SER e se inscreva na nossa newsletter para receber todo conteúdo do blog.
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: beacons bitcoin digital lojas tecnologia no varejo transformação digital