Planejamento 4.0: desafiando e substituindo modelos ultrapassados

Uma abordagem de Planejamento focando a tecnologia e sistemas de informações levando-se em conta as empresas da 'Indústria 4.0'.

Falando sobre planejamento, seja ele específico das áreas da estratégia, marketing, financeiro e produtivo, posso dizer que a forma atual de montar e executar um plano estratégico está ultrapassada. 

Hoje o foco mudou muito com a chegada da tecnologia, por isso farei uma abordagem voltada para a tecnologia do negócio e como mudou a maneira de se pensar em fazer planejamento.

As empresas hoje estão com um desafio muito grande: digitalizar suas estratégias é a única forma de pensar no futuro. Por exemplo, falando de vendas, aqueles modelos arcaicos de colocar vendedores nas ruas, com despesas enormes, riscos de segurança e poucos resultados estão acabando; hoje existe um mundo muito grande de soluções, reuniões online, as chamadas vídeo-conferências com custo muito baixo e com a mesma eficiência.

No processo de vendas em si, falamos de marketing digital com capturas de clientes, facilidade de levar todas as mudanças e novos produtos aos seus clientes com simples cliques.

Ainda por um período temos que trabalhar com os modelos antigos até as empresas se adaptarem tanto na área comercial como na industrial que iremos abordar logo abaixo. 

Hoje temos sistemas que trabalham as vantagens e o norte a ser seguido em um planejamento que já nos informam tudo sobre a estratégia, sistemas que substituem a ferramenta que antes era manual, no sistema Brainstorm e anotações, agora digital, a Análise de SWOT. 

Podemos encontrar sistemas de preenchimento automáticos com dados colhidos com o perfil de pontos fortes, fracos, fraquezas e ameaças e no final você já recebe o gráfico e a estratégia a ser seguida. Estou falando de um pequeno exemplo que o mundo digital facilita o trabalho dos estrategistas. 

Falando estrategicamente, os profissionais não podem ficar apenas no curso de graduação e MBA, hoje eles têm que estar preparados em Persuasão e Influência, Inteligência Emocional, Marketing Pessoal, Resiliência, Estratégia, falar dois ou três idiomas se quiserem se tornar líderes capacitados e conseguirem as melhores posições nas empresas. O mundo já está caminhando por este caminho, temos jovens de 17 anos que falam inglês fluentemente e quando tiverem 23 anos, já estarão em cargos de confiança.

O novo modelo de Planejamento que chamo de 4.0, baseado na atualização tecnológica, será o caminho mais curto para empresas e profissionais não entrarem no processo de seleção natural gerado pelas constantes crises econômicas e políticas que atravessam o mundo; onde muitas corporações pequenas e grandes são obrigadas a encerrar suas atividades e muitos profissionais entram para a história da recessão por não estarem capacitados profissionalmente. Ainda estou falando do lado de relacionamento, abaixo vamos falar da capacitação profissional técnica.

O Planejamento 4.0 terá que se adaptar a um modelo que começou na Alemanha na indústria onde o objetivo é chegar à fábrica inteligente, onde visa a adaptação dos recursos, integração de cliente, parceiros do negócio e valores envolvido.

Tudo está ligado à tecnologia Big Data, internet das coisas (IoT – Internet of Things), que trará benefícios gerados pela revolução tecnológica, aumentar a eficiência da produção, produtos inteligentes que atendam uma nova geração de Cliente. (trecho retirado da Revista Ferramental)

O constante objetivo do Planejamento 4.0 das empresas hoje é a busca de inovações tecnológicas na automação e tecnologia de informação, onde procuram melhorar os processos de produção.

Hoje as indústrias automobilísticas estão em uma guerra tecnológica e a cada dia surge um modelo novo com algo novo na parte eletrônica e já estamos falando em carros que não irão precisar de condutores.

Você está percebendo que não será tarefa fácil implantar um sistema de Planejamento 4.0 onde tudo tem que sair perfeito e que cada mês é um grande desafio chegar nos números que a empresa precisa.

No Planejamento 4.0 as corporações estão em uma luta terrível com a tributação fiscal e sempre armando e construindo um novo plano para reduzir impostos. Caso contrário, ficam trabalhando para pagar tributos e não ficam com nada; sem lucro não há planejamento que suporte.

O Planejamento 4.0 tem que acompanhar a evolução. Já passamos por revoluções industrias:

  • 1ª revolução a era do vapor, tear mecânico;
  • 2ª revolução a era dos combustíveis, do aço e motores elétricos;
  • 3ª revolução a era do avanço da robotização, computadores;
  • 4ª revolução a era dos CYBER-FÍSICOS (é o elo tecnológico indispensável para a fusão entre os mundos real e virtual).

O Planejamento 4.0 tem que superar modelos antigos que já passaram pelas três primeiras fases acima e tem que se adaptar a um modelo na quarta fase onde tudo o que estiver na estratégia será em tempo real, isto é, O Planejamento Integrado e execução em tempo real, contendo grandes sistemas de informações e a gestão de desempenho imediata e a engenharia com simulação digital o tempo todo.

Aquela imagem de uma fábrica barulhenta, modelo tradicional serão substituídas por modelos extremamente produtivo e silencioso, cada vez mais automatizadas, produções muito maiores, milhares de carros e outros equipamentos nas ruas e a vida útil de dos mesmos sendo diminuídas por força natural de substituição. Caso contrário, em pouco tempo não teremos como andar nas ruas devido ao volume de carros; a tendência é que os impostos fiquem mais baixo para carros novos e mais caros para carros antigos, modelo de impostos Americano.

Quando entramos em uma fábrica de automóveis ou uma de equipamentos eletrônicos não imaginamos o que pode estar por trás de toda aquela manufatura, cada detalhe planejado nos mínimos detalhes. E não é só aquele momento, temos momentos seguintes que já nos próximos três meses terão que estar com novos modelos, com novas tecnologias para acompanhar o mundo das concorrências - forte ação do Planejamento 4.0.

O Planejamento dos profissionais das indústrias serão da mesma forma do perfil que citei acima da capacitação profissional, sendo que, nesse caso, será capacitação técnica-profissional.

“Quem quiser trabalhar nas fábricas do futuro terá de desenvolver habilidades técnicas e interpessoais bem específicas”, diz Cezar Taurion, da consultoria Litteris Consulting.

Planejamento 4.0 para RH: terá que mudar o perfil de trabalho e do profissional, mais capacitados, mais tecnologias agregadas. Podemos dizer que o que não deverá mudar será o tratamento, o relacionamento, isto é, teremos competências diferentes para cada posto de trabalho e teremos fábricas comandadas até pelo sistema mobile digital.

Para o Planejamento 4.0 falamos de vários pontos que deverão ser levados em consideração:

- Transformar os modelos arcaicos em modelos digitais;

- Abordar a tecnologia da informação;

- Profissionais inteiramente preparados no relacionamento e na tecnologia;

- Adaptação em um planejamento em tempo real, não temos mais margens para ficar esperando acontecer;

- Focar o planejamento em CYBER-FÍSICOS, aproximando o mundo real do virtual;

- Trabalhar o planejamento pelo menos quatro vezes ao ano, considerando que temos mudanças a cada três meses dos produtos, carros, aparelhos eletrônicos etc.

- Completa integração do RH no mundo digitalizado;

Posso dizer ainda que:

Um grande cenário está se formando no Brasil com a tecnologia da informação e de automação, deixando a mão de obra mais barata, uma produção de boa qualidade e ainda um grande volume de produtos sendo entregues ao mercado.

Para se formar o cenário positivo temos que ter conscientização da engenharia, administração, profissionais de lideranças, atitudes do governo, isto é, capacitação intensiva dos gestores e a completa integração com a Internet, Sistemas de Automação e sistema Cyber-Físicos.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Planejamento, Estratégia, Estratégico, Tático, Tática, Operacional, Risco, Incerteza, Administração, Gestão, Empresas

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração