Mais comentada

Será que faltam profissionais qualificados em TI?

Já faz um certo tempo, anos que vejo a mesma reclamação por parte dos recrutadores: “faltam profissionais qualificados em TI”. Será que estes recrutadores estão realmente certos?

Já faz um certo tempo, anos que vejo a mesma reclamação por parte dos recrutadores: “faltam profissionais qualificados em TI”. Será que estes recrutadores estão realmente certos?

E não estou falando somente de RH, estou falando de todo processo de contratação: headhunters, psicólogos, analistas de RH, gerentes, coordenadores, diretores, donos de empresas, etc.

Eu levanto este questionamento por que está ficando chato, são números e mais números de vagas que não são preenchidas por não ter profissionais de TI qualificados.

Veja um trecho do relatório da Robert Half:

Contratação ainda está difícil: 51% dos recrutadores afirmaram ter a percepção de que contratar profissionais qualificados no momento atual está difícil ou muito difícil. No trimestre anterior, 52% dos recrutadores possuíam essa percepção.

Com uma rápida pesquisa no Google temos os seguintes destaques:

Empresários buscam profissionais qualificados para vagas de emprego
A escassez de profissionais qualificados
Falta de profissionais qualificados em TI
O crescimento do e-commerce no Brasil e a falta de profissionais qualificados
Por que falta mão de obra qualificada em TI no País?
Recrutadores estão desesperados por profissionais qualificados
Então comecei a refletir sobre o assunto, percebi que eu tenho vários amigos profissionais de TI que estão em busca de emprego ou gostariam de uma nova colocação. Imagina quantos excelentes profissionais de TI não estão em busca de uma vaga mas não conseguem.

A justificativa dos recrutadores de TI e headhunters é a educação, dizem que as escolas e universidades não preparam os alunos para as demandas do mercado, não ensinam as habilidades necessárias.

Mas afinal quais são estas habilidades?

Nem os recrutadores sabem, depende de como eles acordam no dia ou do último livro que leram do coach da moda.

Quer ver uma coisa doida? Coloque a sua profissão ou a que almeja na busca do Linkedin ou naquele site famoso de empregos, o que começa com C e termina com atho. Observem as vagas oferecidas e os perfis dos profissionais que aparecem, é tudo rigorosamente um diferente do outro, mesmo sendo a mesma profissão, é de ficar maluco.

Façam as contas: esta chatice de falta de profissionais qualificados já rola há uns 10 anos, neste meio tempo vagas foram preenchidas, as pessoas foram contratadas, se adaptaram, se tornaram qualificadas na vaga que atuam e hoje enchem o saco dizendo que não existem profissionais qualificados.

É um ciclo vicioso!

SOLUÇÃO PARA TER MAIS PROFISSIONAIS QUALIFICADOS EM TI

A solução é a empresa qualificar!

Recrutador pare de buscar um profissional prontinho para sua empresa, isso não existe. Não avalie somente as habilidades que o profissional tem, mas se ele é capaz de desenvolver as habilidades que a sua empresa precisa, de preferência rapidamente.

Recrutador seja coerente nas suas exigências, não queira contratar um mega desenvolvedor que saiba trabalhar em equipe, tenha boa comunicação e bom relacionamento. Pois se ele é um mega, ultra, power desenvolvedor é por que ele só faz isso o tempo TODO, ele não tem vida, ele nem sabe o que é a porcaria da palavra relacionamento!!

Ah! Mas agora você quer um analista de sistemas ou um analista de infraestrutura, só que ele tem que entender do negócio… Meu amigo, se o cara for bom em sistemas ou infraestrutura, ele fez graduação, estudou muito, fez certificações, quem sabe até uma pós, então entender do teu negócio vai levar apenas algumas semanas.

Mais legal é aquela super dica “padrão” que todos recrutadores dão: na entrevista mostre que você conhece a empresa, estude a empresa.

Daí não!!! O cara estuda 10 anos, dorme 5 horas por dia, engorda comendo porcaria e tomando café, para um infeliz vir dizer que a coisa mais importante é você ler a página institucional da empresa.

Basta colocar no Google “entrevista de emprego” e você terá milhares de instruções, regras, passo a passo de como se comportar em uma entrevista de emprego, tem cursos que ensinam quais palavras você deve falar, ensinam estratégias psicológicas para surpreende e impressionar o entrevistador, ensinam até como deve ser sua linguagem corporal.

Nãããooo! Tá errado!

É simples: descobre se o cara tem conhecimento técnico para executar a tarefa e se tem capacidade de “aprender” e se “relacionar”. Pronto, taí o cara que vai alavancar sua empresa para o sucesso!

Eu sei que não é bem assim e estou simplificando as coisas, mas vamos continuar analisando o mercado de trabalho.

EMPREENDEDORES E STARTUPS

Uma outra situação incômoda é este movimento eufórico e exagerado para o empreendedorismo, como se fosse possível todos os profissionais virarem empreendedores da noite para o dia.

Os sites e a mídia gritam que o futuro é ser empreendedor, mas não citam que este é um movimento recente e da pequena porcentagem de quem arrisca empreender, uma porcentagem minúscula tem sucesso.

Já notaram que os cases de sucesso citados são sempre os mesmos?

É como a moda de startups que se prolifera baseada em cases como Airbnb, Uber, Netflix e outros cases “disruptivos” que vocês estão cansados de ouvir, mas ninguém cita que para criar estas startups foram preciso anos de dedicação e estudo.

Os empreendedores destes cases tiveram a visão certa na hora certa (timing), alguns destes tinham dinheiro para investir ou eram bem relacionados e conseguiram bons investidores, outros simplesmente foram bons vendedores e conseguiram vender a sua idéia, são vários fatores que fazem um startup ter sucesso.

Outra situação é que neste boom de informações e novidades tecnológicas, algumas idéias de startup dão certo por serem soluções novas para velhos problemas, juntando isso a investidores ávidos por ganhar dinheiro acaba gerando esta moda de startups que espero não ser uma bolha prestes a estourar.

CONHECER O NEGÓCIO

A exigência do momento para os profissionais de TI é conhecer do negócio, o profissional de TI tem que interagir e conhecer todas as áreas da empresa, quando na realidade nem o dono ou o gestor faz isso.

Com tecnologias novas surgindo a todo momento, novas linguagens, novos componentes, novos produtos, como é possível se especializar tecnicamente, conhecer o negócio e ainda interagir com todas as áreas da empresa?

Será que isso é possível?

É possível, eu mesmo consegui isso, mas somente depois de muitos anos de experiência.

Mas hoje, ao contrário do que o mercado espera, estão surgindo profissionais de TI com conhecimento raso em todas as suas habilidade: pouco conhecimento técnico, conhecimento do negócio que pesquisaram na internet e uma interação marketeira com os outros setores da empresa.

Como já foi dito, falta percepção e bom senso para encontrar profissionais capazes de desenvolver as habilidades necessárias.

Eu sei que é possível empreender em TI, sei que existem pequenos casos de sucesso, pessoas ganhando mais com um pequeno empreendimento que sendo empregado.

Também sei que existem startups que começaram do zero e sem investimento nenhum, mas vou discutir empreendedorismo em outro artigo. Aqui quero dar uma visão para quem hoje é empregado ou busca uma colocação em alguma empresa.

Antes que alguém comente, também sei que é possível existir um profissional com as seguintes caracterísiticas:

  • Especialista técnico em determinada área;
  • Que conhece o negócio;
  • É bom vendedor;
  • Comunicativo;
  • Ótimo em se relacionar com a equipe e outros setores.
  • Mas estes profissionais são raros, demoram anos para obter estas skills e não são “baratos” e nem estão dentro do t”valor de mercado”.

COACHS E COACHING

Este assunto chega a me dar uma coceira, mas também pretendo escrever um artigo somente sobre isso.

Agora quero apenas comentar que a primeira vez que eu ouvi falar de coach foi muitos anos atrás, coach era um executivo sênior extremamente bem sucedido, um excepcional líder e gestor que transformou as empresas por onde passou.

Normalmente estes senhores faziam coaching com seus sucessores, esporadicamente faziam com um apadrinhado e muito raramente auxiliavam pessoas que por um acaso ou por indicação eles as encontravam e enxergavam um potencial incrível.

Criou esta bela imagem deste sábio profissional na sua mente? Agora compare com os “coachs” que temos hoje.

É um show de horror, com vários imbecis que fazem um cursinho online, lêem os livros “Mudança de Hábito” e “Armas da Persuasão”, fazem umas filmagens na praia, colocam um terno e se intitulam Coach.

Vou parar por aqui, em breve libertarei toda minha ira sobre os coachs virtuais, aguardem.

CONCLUSÃO

Realmente faltam profissionais de ti qualificados e a tendência é faltar ainda mais. Mas isso é um efeito colateral da falta de recrutadores qualificados, falta de gestores qualificados e principalmente falta de empresas qualificadas para ter um profissional de qualidade, seja de qualquer área.

Nem cheguei a falar de salário, as empresas querem pagar o valor de mercado, porém não querem o profissional que está no mercado! É possível isso?

Entendam que toda a inovação que existe hoje, toda tecnologia, estas startups de sucesso, os gigantes da tecnologia, tudo isso foi criado e construído por pessoas que não se encaixariam nos padrões de “profissional de TI qualificado” que existe hoje.

Estas pessoas são ou eram nerds, pessoas introspectivas, tímidas porém inteligentes e criativas, estas pessoas não precisavam escrever no Linkedin que elas eram fodas e adaptar seu currículo para cada vaga que existe, não precisavam ensaiar e depois fingir descaradamente na entrevista de emprego.

Estas pessoas não estavam nem aí para o negócio, ou elas se sentiam a vontade para trabalhar e exercer suas habilidades ou saíam fora.

Estas pessoas não ficavam pensando em criar um negócio novo e disruptivo (odeio esta palavra), elas simplesmente tinham uma idéia e colocavam em prática, se não desse certo eles tinham mais idéias para testar, não ficavam perdendo tempo pensando no planejamento estratégico anual que ninguém segue.

Se você ler sobre os grandes empresários, grande líderes, diretores que hoje são mi ou bilionários, a maioria priorizava pessoas e a meritocracia, eles tinham competência para avaliar pessoas: se um office boy tinha potencial ele podia chegar a presidente da empresa, mas se um gerente era medíocre era descartado.

Então onde está o erro? Nos profissionais ou nos recrutadores?

Talvez em ambos, mas falta competência, inteligência emocional e sensibilidade de quem recruta, daí entramos em outra questão: se os gestores atuais tem tanta dificuldade em contratar, será que estão aptos a gerenciar pessoas?

Eu sei que exagerei, que hoje o cenário é outro, que existem diversas situações contrárias ao que eu escrevi.

A minha mensagem é para quem busca uma colocação ou quer melhorar sua empregabilidade, quero dizer que você tem meu apoio, não está sozinho e de repente não é você que está errado.

Reflita e crie sua opinião, lembre-se que um artigo é um simples texto com a opinião de alguém e não uma verdade absoluta.

Meu objetivo é sempre a provocação e não escrever artigos mais do mesmo sobre vagas de emprego vs TI.

Uma abraço pessoal!

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)