Você conhece o mercado de Esportes Eletrônicos?

O mercado de Esportes Eletrônicos passa hoje por uma fase muito quente, o que antes eram apenas competições amadoras agora se tornou um segmento milionário e profissional!

iStock

Jogar video game é um padrão entre os mais jovens a vários anos, seja pelo smartphone, desktop ou console. Os jogos passaram de simples games de plataforma - como o famoso Mario Bros - para alguns mais elaborados com seu próprio mundo, a exemplo de World of Warcraft. Alguns são mais badalados do que outros, tais como Counter-Strike e League of Legends.

Mas o que isso tem a ver com negócios? Estes jogos levam milhares de pessoas a seus eventos presenciais e colocam milhões para assistir pelas diversas plataformas online, sendo este outro ponto interessante deste segmento: tudo é veiculado em mais de uma plataforma. E o cenário não para de mudar, canais de televisão como o SporTV e ESPN já transmitem alguns conteúdos. O SportTV, por exemplo, criou um canal no Youtube especializado em E-Sports.

Tirando os eventos e esse lado mais profissional, há também os jogos que ultrapassam milhões de jogadores, como o famoso LOL, que já ultrpassou de 100 milhões de jogadores ativos mensalmente. Táticas como elo, rankings, missões, campeonatos, expanções e clãs tornam os players engajados e aficcionados!

Este universo não é composto apenas por jogadores. Surgiram' várias profissões neste cenário, tais como: Técnico, Life Coach, Narradores, Analistas e Streamers! Todas estas funções já existiam, porém agora com o foco exclusivo no mundo do E-Sport. E não é de apenas jovens engajados que se vive esse mundo, empresas como Samsung, Submarino e Vivo já perceberam o potencial do segmento e investem pesado em patrocínio.

A profissão de Cyber Atleta se popularizou e agora é bem remunerada. As frases pré-formatadas como ''Coisa de criança'' e ''Isso não tem futuro'' já estão sendo ultrapassadas com até a criação de ídolos do e-game pelo assíduo público, possuindo fã clubes, marcas de roupa, dando autógrafos e participando como VIP em eventos.

Uma nova transição

Todo esse novo cenário com a transição de costumes envolve algumas polêmicas. Quem iria imaginar que jogar video game daria dinheiro? Pois bem, dá e muito! Aliado a essa vida de estrela, existe ainda um salário bem atrativo, alguns atletas já chegaram a arrecadar mais de milhões em sua carreira, isto devido a um acúmulo de entradas financeiras, tais como: salário, premiação de campeonatos, streams, eventos, doações, marcas próprias dentre outras. Uma atenção aqui para o ato de doar dinheiro, o famoso donate. Estes atletas são tão pops que os usuários fazem doações para que estes continuem fazendo seu trabalho!

Nem tudo são flores nos esportes eletrônicos, os jogadores profissionais possuem uma rotina pesada e muita pressão, assim como em qualquer esporte de alto rendimento. Problemas de saúde também os afetam, LER e depressão são alguma delas. O caminho para o profissionalismo não é fácil e por isso os players precisam encarar o jogo agora como trabalho e as partidas como treinos, pois são pagos para isso e precisam mostrar resultados, até mesmo quem não faz parte de um time profissional precisa se engajar para fazer sucesso.  

O que importa é que este é um grande mercado e está em expansão, muitas possibilidades surgem a cada dia e os negócios não param, grandes empresas e jovens motivados compõe este cenário de muita criatividade, dinheiro, empenho e principalmente diversão. Você está preparado para ele?

GGWP \o/

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(5)
Tags: eletrônicos equipe jogos mercado tecnologia