A criatividade como chave para sustentar as vendas durante a crise

Em entrevista ao Administradores.com, organizadoras do Festival Iberoamericano de Criatividade e Estratégia (FICE) destacam o protagonismo da publicidade brasileira; evento acontece entre os dias 4 e 6 de novembro

Eber Freitas, Administradores.com,
Shutterstock

Entrevistadas:
Amanda Muguet
, diretora de Produção e Criação

Jaqueline Aquino, diretora de Atendimento e Relacionamento do FICE Brasil

A criatividade da publicidade brasileira foi destaque este ano: no Festival de Cannes, espécie de "Oscar" da propaganda, levamos 112 Leões. O país também será palco dos dois maiores eventos esportivos do mundo nos próximos anos. É nesse cenário que será realizado, entre os dias 4 e 6 de novembro, o V Festival Iberoamericano de Criatividade e Estratégia (FICE).

Essa é a primeira edição que será realizada no Brasil. No evento, serão abordados temas como interatividade, criatividade e estratégia. "Elaboramos um conteúdo com profissionais conceituados que falarão de forma clara e descontraída de todos os temas essenciais utilizados pelos publicitários", afirma Jaqueline Aquino, diretora de Atendimento e Relacionamento
do FICE Brasil.

Para ela, a criatividade pode ser uma arma eficaz contra o arrefecimento da economia nacional. "Temos como um grande exemplo a utilização do humor na publicidade brasileira e acreditamos que funciona pelo fato do brasileiro ser criativo em saber contornar qualquer situação de crise com alegria e descontração", explica. Veja abaixo a entrevista completa.

Qual a importância de um evento como o FICE para o cenário publicitário brasileiro?

Atualmente, o cenário publicitário brasileiro vem se mantendo como um dos mais premiados no mundo. Consequentemente, temos os profissionais mais renomados mundialmente, que inclusive acabam por atuar no mercado exterior pelos seus potenciais. Todo esse reconhecimento nos gratifica e motiva para que façamos um evento histórico para o mercado publicitário.

Nosso maior interesse é levar conhecimento aos estudantes aproximando-os ao meio em que irão atuar e como serem profissionais de sucesso. Influenciando de alguma maneira a carreira dos futuros profissionais para que possamos nos manter como principais e mais premiados.

Em sua quinta edição, esta é a primeira vez que o evento é realizado no Brasil, sendo a Colômbia sede por três edições. Por que só agora o Brasil irá sediar o evento?

A escolha do Brasil como sede do evento se dá por sermos a maior potência Latino americana de publicidade e criatividade. Sendo assim, iremos atingir uma proporção mundial e concluir o objetivo de estar em todos os países da América do Sul. A escolha por 2013 também se resultou devido à visibilidade em que o Brasil se encontra por conta de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Quais serão os principais temas abordados e qual a sua relevância para a publicidade brasileira e latino-americana?

O FICE é o único Festival de Publicidade que reúne protagonistas de todos os temas habitualmente abordados em Congressos: Interatividade, Criatividade, Estratégia e Digital. Elaboramos um conteúdo com profissionais conceituados que falarão de forma clara e descontraídos de todos os temas essenciais utilizados pelos publicitários.

A publicidade brasileira é uma das mais criativas do mundo, com 112 Leões em Cannes só neste ano. Esse cenário ainda pode melhorar? Como?

Certamente. Acreditamos muito no potencial dos profissionais brasileiros, eles são mais que referências para todo o mundo. Atuar no Brasil em meio a toda essa cultura e belos locais facilita ser criativo, buscar inspirações, ter novas ideias e projetá-las em criações maravilhosas. Recebemos muita influência de outros países. A união de tudo isso surte em grandes prêmios que recebemos e vamos continuar a receber.

O Brasil vive um momento de desaceleração da economia e arrefecimento do consumo, o que deve atingir de alguma maneira o mercado da publicidade. Como a criatividade pode se sobressair nesse contexto?

A publicidade no Brasil sempre esteve muito bem preparada para esse tipo de momento na economia. Acreditamos que isso não afeta a questão “criatividade”, pelo contrário, isso só estimula a utilizarmos como guia o cotidiano e a vivência da população em ações. Temos como um grande exemplo a utilização do humor na publicidade brasileira e acreditamos que funciona pelo fato do brasileiro ser criativo em saber contornar qualquer situação de crise com alegria e descontração. Em meio ao caos da economia, o brasileiro precisa rir até para comprar (risos).

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores


Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração