5 passos para mudar um hábito

"Eu sei quem eu sou e quem posso ser, se desejar", disse Dom Quixote

Fernanda Mendonça, Administradores.com,
iStock

"Eu sei quem eu sou e quem posso ser, se desejar", disse Dom Quixote, personagem criado por Miguel de Cervantes. Mas não é só na literatura que o ser humano pode ser aquilo que deseja ser. Em 1890, William James, um dos pais da Psicologia, provou cientificamente que o cérebro é moldável e está em constante processo de modificação. Essa característica revela a capacidade natural do ser humano de controlar seu comportamento, como também desconstruir seus hábitos. Apesar dessa transformação depender unicamente da determinação pessoal, o Administradores preparou algumas dicas que vão ajudar a pôr em prática os planos de modificar rotinas e construir novos hábitos.

1 – Entenda o que são hábitos

Primeiramente é preciso entender o que são hábitos e saber diferenciá-los de manias e dependências. Apesar de muitas vezes serem usados como sinônimos, essas três características se diferem em diversos pontos. Ao contrário da mania ou da dependência, consideradas transtornos psicológicos que podem ser prejudiciais à saúde, os hábitos são controlados pelo indivíduo, pois são criados, de maneira voluntária ou não, a partir da repetição de comportamentos.

2 – Identifique seus hábitos

Pesquisadores da Universidade Duke, nos EUA, revelaram que, durante 9 horas por dia, o cérebro induz o ser humano a executar atos rotineiros de forma automática, como escovar os dentes. A construção de uma rotina é influenciada por virtudes e defeitos, que ocasionam em hábitos bons e ruins. Neste passo, deve-se identificar quais malefícios e benefícios que os hábitos provocam na vida pessoal e profissional e destacar os pontos que precisam ser modificados.

3 – Determine metas

Reconhecendo os hábitos e suas consequências, a próxima etapa é determinar metas para modificá-los. Estabeleça objetivos possíveis, que se adequem ao cotidiano. É importante encarar as metas como uma nova filosofia de vida e, o mais importante: não deixar nada para amanhã. Lembre-se de que só é possível conquistar objetivos com determinação e seriedade. Considere a meta como um compromisso inadiável e reserve horários na agenda para colocá-la em prática.

4 – Crie novas rotinas

Um estudo realizado por Jane Wardle, da University College de Londres, publicado no European Journal of Social Psychology, mostrou que são necessários 66 dias para que o cérebro transforme um novo tipo de comportamento em uma prática automatizada. Isso significa que o desafio está nos dois primeiros meses do processo de mudança de hábitos, tempo necessário para aprender, treinar com determinação e persistência para, enfim, modificar aquilo que se deseja.

5 – Reafirme suas escolhas

Lembre-se de que o cérebro está sendo constantemente moldado, e os costumes de hoje podem não ser os mesmos de amanhã. Hábitos não são momentos, mas sim comportamentos rotineiros que dizem muito sobre escolhas pessoais. Manter a disciplina e cultivar sentimentos bons são práticas que incentivam a produção de hormônios ligados à sensação de bem-estar e ajudam a reiterar os benefícios que as mudanças trouxeram para vida pessoal ou profissional.