A retenção de talentos é 50% de responsabilidade do líder organizacional

O humor e estabilidade de emoções do líder são fundamentais para que o clima organizacional seja agradável, já que suas atitudes impactam diretamente no andamento da equipe

Redação, Administradores.com,
iStockphotos

De acordo com pesquisa da empresa de inteligência emocional, Six Seconds, funcionários engajados são 87% menos propensos a sair das organizações que os mais engajados. Segundo Carlos Aldan, CEO do Grupo Kronberg, empresa especialista em desenvolvimento de líderes e profissionais, está cada dia mais difícil para as empresas reterem novos talentos. O profissional precisa ter perfil, histórico e competências e  entender que o mundo está em constante mudança, além ter bom relacionamento dentro da empresa e esse item depende muito de seu líder.

Ainda de acordo com Aldan, o humor e estabilidade de emoções do líder são fundamentais para que o clima organizacional seja agradável, já que suas atitudes impactam diretamente no andamento da equipe. “Apontar que as metas do colaborador vão além do lucro da empresa e mostrar uma visão de futuro ampla e estimuladora são itens essenciais para desenvolver e engajar o novo talento”.

O resultado de uma equipe com um líder inspirador é o aumento da produtividade e o crescimento da empresa com funcionários que têm uma meta nobre de vida, sentem que fazem parte da empresa e trabalham com prazer. “Apenas trabalhar com o objetivo de obter um salário no final do mês faz com que o profissional se sinta frustrado e seja menos eficaz. É preciso conscientizar as empresas que a chave do sucesso está na capacitação emocional de seus líderes”, conclui o CEO.