Administrador na história: o jeito Herr Playmobil de inovar

A história do brinquedo que fez milhões de crianças sorrirem poderia ter sido diferente sem o suporte incondicional e a visão de Horst Brandstätter

Eber Freitas, Administradores.com,
istock

Verdade seja dita: quem inventou o Playmobil foi Hans Beck, morto em 2009. Porém a história do brinquedo que fez milhões de crianças sorrirem poderia ter sido diferente sem o suporte incondicional e a visão de Horst Brandstätter. Ele ingressou na empresa da família aos 19 anos de idade para trabalhar na fabricação de moldes, mas logo sentiu a necessidade de mudar o maquinário e os métodos de trabalho.

O primeiro dos seus maiores méritos reconhecidos foi a substituição do metal, amplamente utilizado nos brinquedos até a década de 50 pelo plástico, um material à base de petróleo com um custo muito inferior. Com isso veio o primeiro sucesso comercial: o bambolê de plástico hula hoop. HOB – vamos chamá-lo assim – erradicou a frase "nós sempre fizemos desse jeito" da empresa e criou uma cultura de inovação que talvez a tenha salvado do ostracismo.

As sucessivas crises do petróleo na década de 70 forçaram outras soluções. HOB precisava de um novo brinquedo, que utilizasse pouco plástico, mas com alto valor agregado. A tarefa ficou a cargo do seu, digamos, head de design, Hans Beck. Um cavaleiro medieval, um construtor e um índio norte-americano, cada um com 7,5 centímetros formaram a primeira linha do Playmobil, apresentado ao público em 1974, após três anos de desenvolvimento.

Horst Brandstätter faleceu no dia 5 de junho de 2015, aos 81 anos de idade. 

Histórias

No início o Playmobil não fez tanto sucesso. Era pequeno e desinteressante. Porém o verdadeiro público, as crianças adoraram, e logo as vendas começaram a deslanchar. “As pessoas quando olhavam o Playmobil pela primeira vez não ficavam impressionadas; parecia simples demais. Adultos não enxergavam imediatamente o valor do Playmobil. Seu apelo estava nas histórias engatilhadas nas mentes das crianças”, afirmou. Anos depois, Brandstätter reconheceu que o brinquedo salvou a companhia da falência.

Empresa familiar

O Grupo Brandstätter foi fundado bem antes do nascimento de Hörst pelo ancestral Andreas Brandstätter, em Fürth, Bavaria. No início, a empresa produzia ornamentos e fechaduras. Só na década de 20 que o foco passou para brinquedos de metal, como telefones, cofrinhos e caixas registradoras. Atualmente a empresa tem fábricas na Alemanha, Malta, República Tcheca e Espanha – mesmo com a preferência do mercado por fábricas na Ásia – e emprega 4170 pessoas em todo o mundo. Desde a década de 90 a companhia é gerida por uma fundação familiar.

Reconhecimento

Brandstätter foi homenageado com a Cruz do Mérito da República Federal da Alemanha em 1993 pelas suas conquistas e comprometimento social. Ele é cidadão honorário tanto em sua cidade-natal, Zirndorf, quanto em Dietehofen, cidade onde está localizada a maior facilidade de produção da Playmobil. Além de outros prêmios no seu país, ele foi o primeiro alemão a entrar para o Hall da Fama da Associação da Indústria de Brinquedos Norte-Americana.

Linha do tempo

1933 – Nasce Horst Brandstätter em Zirndorf, Alemanha

1952 – Começa a trabalhar na Geobra Brandstätter aos 19 anos

1958 – Lançamento do hula hoop [bambolê], sucesso imediato de vendas

1969 – Construção da maior fábrica, em Dietehofen, com 200 mil metros quadrados

1974 – Lançamento do sistema de brinquedos Playmobil

2000 – Abertura do parque de diversões Playmobil em Zirndorf

2012 – Brandstätter completa 60 anos na companhia

2015 – Falece no dia 5 de junho, aos 81 anos; as causas não foram divulgadas