|
|
|

Como escolher a melhor pós para seu perfil?

A primeira pergunta que você deve se fazer é: “Por que quero fazer uma pós-graduação?”

PÓS ADM FGV,
iStock

Decidir fazer uma pós-graduação requer atenção a alguns pontos importantes e um dos principais é a adequação ao seu perfil profissional. A escolha do tipo, do curso e mesmo da instituição precisa estar muito alinhada ao que você faz em sua carreira e seus propósitos no curto, médio e longo prazo.

A primeira pergunta que você deve se fazer é: “Por que quero fazer uma pós-graduação?” É a partir da resposta a essa questão que você vai entender melhor seus objetivos e traçar seu caminho e fazer a primeira filtragem: lato sensu ou stricto sensu?

Entendendo a diferença básica

Os termos em latim, a princípio, podem fazer parecer que estamos tratando de algo complexo. Mas não é. Existem duas grandes modalidades de pós-graduação. A lato sensu engloba as especializações e MBAs e, via de regra, tem viés mais prático, focado em demandas do mercado. Já a stricto sensu abrange cursos de mestrado e doutorado, que têm formatação de cunho mais acadêmico e teórico.

Então, nesse ponto da filtragem, a escolha que você deve fazer é: uma pós focada, dedicada ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de habilidades exigidas pelo mercado ou seguir carreira acadêmica, dedicada mais à pesquisa e/ou formação para a docência?

Depois da bifurcação

Após escolher entre uma pós lato sensu ou stricto sensu, as escolhas deverão se dar dentro de caminhos mais específicos. Para quem opta pela carreira acadêmica, a decisão é tão simples quanto radical. Esse é o tipo de pós que exige quase sempre dedicação exclusiva e, portanto, as opções não são muitas. A decisão é basicamente sobre seguir em frente ou não fazer a caminhada. Ao resolver seguir por esse caminho, tenha consciência de que serão exigidas algumas renúncias e, para encarar o desafio, você precisa estar muito consciente dessa realidade.

Já o modelo stricto sensu foi pensado para que quem está no mercado consiga conciliar a formação com os compromissos profissionais. Embora formalmente o Ministério da Educação classifique de modo genérico dentro dessa modalidade as especializações e os MBAs, há várias diferenças que você só conseguirá avaliar buscando informações mais detalhadas curso a curso, instituição a instituição.

Nesse ponto, nossa dica é você elencar suas necessidades e buscar um curso que atenda a elas. Por exemplo: você deseja flexibilidade para montar seu horário? Quer aperfeiçoar suas habilidades em uma área específica? Precisa de um curso que favoreça o networking? Deseja internacionalizar sua carreira? Essas são necessidades que podem variar de acordo com o perfil do estudante e que algumas instituições podem oferecer e outras não.

A formatação de cursos stricto sensu é mais flexível e permite às instituições desenvolver modelos específicos pensando em atender justamente a necessidades como essas que citamos, desde que ofereçam o mínimo de horas-aula estabelecido pelo MEC (360h).

Para saber mais sobre pós-graduação, acesse nossa coluna “Você ADM”, em parceria com o PÓS ADM FGV.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração