Mais comentada

Talentos: como encontrá-los

O primeiro passo para encontrar o funcionário ideal é definir o perfil da vaga

Redação, www.administradores.com.br,

A dificuldade de recrutar e reter bons profissionais tem sido a principal reclamação das empresas brasileiras nesse tempo de crescimento econômico. Mas o problema é com o mercado, com as empresas ou com os profissionais?

Para esclarecer algumas dúvidas, preparamos cinco dicas importantes de recrutamento e seleção, com a consultoria da gerente de RH da Nasajon Sistemas, Sheila Saubermann. Confira:

1 – O primeiro passo para encontrar o funcionário ideal é definir o perfil da vaga. Quanto mais detalhado, melhor! Quando sabemos que tipo de profissional procuramos, fica muito mais fácil escolher quais serão as fontes de captação de currículos.

2 – Com os currículos em mãos, o próximo passo é realizar uma triagem. De acordo com o perfil da vaga, devem ser identificados os requisitos que são realmente relevantes. No currículo constam apenas as competências, informações extras e a experiência do candidato. Para passar para a próxima etapa, tente selecionar pelo menos três pessoas para cada vaga disponível.

3 – Agora que já temos candidatos suficientes para realizar um processo seletivo, passamos para a fase de seleção. Aqui, as competências lúdicas do candidato serão postas à prova. O processo de seleção é uma inferência, não temos como ter certeza em um espaço tão curto de tempo. Por isso, a primeira etapa do processo de seleção é, normalmente, uma bateria de provas, de caráter eliminatório, que comprove o conhecimento declarado.

4 – Uma das vilãs dos processos seletivos, a dinâmica de grupo, também foi comentada por Sheila: "As provas vão medir o fator conhecimento, mas não nos dizem quem é a pessoa. A dinâmica nos mostra como as pessoas se comportam, interagem e se comunicam", afirma.

5 – A última etapa do processo seletivo é a entrevista individual. O mais interessante é que o candidato seja avaliado por um profissional de RH, além do gestor responsável pela vaga. "Na entrevista individual você vai retificar ou ratificar aspectos que observou durante a dinâmica", explica Sheila.

No final das contas, acaba sendo mais proveitoso selecionar candidatos com comportamento positivo e baixa qualificação do que aqueles com alta qualificação e pouca adequação ao espírito da empresa, acredita a gerente.

"Em seleção, sempre se diz que as pessoas são admitidas pelos conhecimentos técnicos e experiência que possuem, mas são demitidas pelas atitudes e comportamentos que demonstram. Acaba sendo melhor contratar pessoas com comportamento positivo e investir em sua qualificação do que contratar pessoas com excelente qualificação na expectativa de que modifiquem suas atitudes", finaliza Sheila. 



Tags: recrutamento talentos vagas

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração