5 dicas para acertar na escolha do fornecedor

O sucesso de uma organização deve ser semeado ainda na fase de entrada no sistema produtivo

Alexandre Moreno, Administradores.com,
iStock

As empresas são sistemas abertos que interagem com o meio que as envolve. Nas organizações existem entradas, processamentos e saídas de informações, de tecnologia e de materiais. Para garantir a qualidade dos produtos e dos serviços oferecidos, os negócios precisam zelar pela qualidade de seus recursos. 

Ao mesmo tempo, as companhias não podem deixar de lado a pesquisa de preço junto aos fornecedores, o que assegura a redução de custos de fabricação, ou de prestação de serviços, e a competitividade. 

Nesse sentido, o sucesso de uma organização deve ser semeado ainda na fase de entrada no sistema produtivo, ou seja, durante a escolha dos fornecedores e na realização das primeiras etapas do processo de compras.

Entretanto, muitas organizações ainda têm receio de fazer compras pela internet por acreditarem que os fornecedores não irão honrar com seus compromissos. Na verdade, o processo de compra e venda por plataformas digitais torna as compras mais transparentes, sendo mais difícil para os fornecedores não cumprirem com o combinado. Um processo comum feito por plataformas é a qualificação de seus fornecedores antes aceitá-los. 

De toda forma, um bom comprador deve ter em mente alguns quesitos a serem cumpridos por seus fornecedores, como:

1. Pesquise o mercado

A vantagem de usar os serviços de um e-commerce B2B é que a empresa tem à disposição diversos fornecedores, de diferentes portes e características. No entanto, antes de optar por um deles, é importante analisar as questões para homologação de fornecedores, conhecendo as principais informações do vendedor para saber se ele tem condições de atender a sua organização.

Verifique, ainda, a documentação da empresa fornecedora a fim de ver se a empresa está legalmente constituída. Qualquer falha nesse quesito pode implicar em um grande impacto na reputação da sua empresa. 

2. Atente-se à reputação da empresa

A qualidade e a eficiência de um negócio são medidas, em parte, pela reputação da empresa no segmento de mercado em que ela atua. Construída a longo prazo, a imagem institucional de um fornecedor é formada a partir da impressão dos clientes a cada transação concretizada. Às vezes, a reputação pode ser afetada por processos judiciais, outras, pelas condições de trabalho de seus funcionários. Uma coisa é certa, se o fornecedor comete erros e falhas em seus processos, inevitavelmente deixará rastros. Uma rápida pesquisa na internet ou em bancos de dados específicos ajuda a encontrar informações sobre a reputação da empresa. 

3. Consulte o mercado

Por mais que existam outros critérios relevantes para a escolha de um fornecedor, o quesito preço é essencial para conquistar savings. Logo, o processo de cotação é importante e impacta diretamente no lucro da empresa. Assim, busque fazer diversas cotações com diferentes fornecedores. Nesse sentido, usar uma plataforma ajuda a agilizar e centralizar as propostas em um só ambiente.

4. Avalie a qualidade dos produtos e serviços

Muitas vezes, podem existir atritos entre o setor de compras e os demais departamentos da empresa. Eventualmente podem ser aquisições de itens fora das especificações técnicas ou serviços incompletos.

Enfim, as causas são muitas. Porém, elas podem ser evitadas. Para limitar esse tipo de situação, é necessário que o profissional avalie as características de cada item para facilitar a comparação entre fornecedores.

5. Analise a comunicação da empresa

A demora no contato pode representar perdas significativas a e, em alguns casos, até a paralisação da produção. Por isso, avalie a agilidade do fornecedor em responder as cotações. Mais uma vez, a tecnologia pode ajudar. Ela cumpre um papel importante para auxiliar o fornecedor a ter controle de suas respostas pendentes.

Se esses processos forem feitos de modo eficiente, a empresa solidifica as bases necessárias para outras atividades, como a produção e as vendas para os clientes, sem comprometer a qualidade dos serviços oferecidos e ganhando a fidelidade do usuário final.

Alexandre MorenoDiretor de serviços do Mercado Eletrônico