Cafeteria cobra "imposto" só para homens para compensar disparidade salarial

Quadro em frente ao estabelecimento avisa: "Homens serão cobrados um extra de 18% para refletir as disparidades salariais de gênero (2016) que será doado para um serviço de mulheres"

Redação, Administradores.com,
Reprodução/Instagram Handsome Her
Equipe da cafeteria Handsome Her é toda formada por mulheres

Uma cafeteria na Austrália tem chamado atenção no mundo todo devido a uma estratégia inusitada: o Handsome Her, em Brunswick, Melbourne, cobra, uma vez por mês, um "imposto" de 18% a clientes homens para "refletir sobre a disparidade salarial" e doa o valor arrecadado a ONGs que trabalham com mulheres.

Com a iniciativa, a dona da cafeteria, Alex O'Brien, espera, além de poder ajudar mulheres necessitadas, criar um debate sobre desigualdade salarial. "Eu quero que as pessoas pensem sobre isso, porque temos essa discrepância salarial há décadas e décadas e estamos trazendo isso à mente das pessoas. Eu gosto do fato de que isso faz com que homens pensem um pouco e questionem seu próprio privilégio", afirmou O'Brien ao Broadsheet Melbourne.

Aberto no início do mês, o Handsome Her promoveu "o dia do imposto" apenas uma vez. Na frente do estabelecimento foi colocado um quadro negro que avisava: "Regra #1: Mulheres têm prioridade em assentos. Regra #2: Homens serão cobrados um extra de 18% para refletir as disparidades salariais de gênero (2016) que será doado para um serviço de mulheres. Regra #3: Respeito é uma via de mão dupla."

Apesar da iniciativa ter recebido críticas em redes sociais, a dona do negócio conta que as reações dos clientes foram positivas. "Não tivemos nada além de reações positivas de todos, homens e mulheres", afirmou. Segundo ela, um dos clientes chegou a doar 50 dólares para contribuir na causa.

A taxa de 18% foi escolhida de acordo com uma pesquisa de 2016 da agência australiana de igualdade de gênero no mercado de trabalho, a WGEA, que verificou que a diferença salarial entre homens e mulheres que trabalham em período integral é de 17,7%, equivalente a 261,30 dólares australianos por semana.

A dona da cafeteria afirma, entretanto, que o pagamento do "imposto" não é obrigatória, já que de acordo com o Ato de Discriminação de 1984 da Austrália não é permitido cobrar diferente por gênero. "Não impomos a taxa, é voluntária. É muito mais uma brincadeira irônica. Se alguém não quer pagar a taxa, nós apenas tiramos da conta", afirmou.

E você, o que acha da ideia usada pela cafeteria Handsome Her? Deixe sua opinião nos comentários!




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração