CFA busca entendimento com psicólogos sobre projeto que regulamenta profissões

Conselhos irão trabalhar em parceria pelo Projeto de Lei do Senado nº 439/2015, que dispõe sobre o exercício profissional da Administração

Redação, Administradores.com,

O presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), Wagner Siqueira, e o presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Rogério Giannini, assinaram, no dia 16 de fevereiro, nota conjunta em que assumem o compromisso de trabalharem em parceria pelo Projeto de Lei do Senado nº 439/2015, que dispõe sobre o exercício profissional da Administração.

O entendimento entre as duas categorias nasceu após reunião realizada na sede do CFP, em Brasília, no dia 9 de fevereiro. Na ocasião, as duas autarquias se comprometeram a criar uma comissão de trabalho para propor adequações ao texto do PLS. Para Wagner Siqueira, a articulação quebrou completamente o conflito com os Psicólogos. “As beligerâncias que existiam entre as profissões era motivado por comportamentos arrogantes, mas vivemos novos tempos de entendimentos e de negociações. Vamos para o ganha-ganha”, disse o presidente do CFA, lembrando que não há, a partir de agora, possibilidade de ganha-perde. “Os parlamentares jamais vão arbitrar e, por isso, o PLS 439 só vai avançar se houver um mínimo de consenso entre as profissões”, defendeu.



O presidente do CFP, Rogério Giannini (à direita), e Wagner Siqueira, presidente do CFA, assinando nota conjunta


Para o presidente do CFP, felizmente a nova gestão do CFA está muito sensível para buscar um entendimento amigável para o PLS. “Inauguramos um processo em que passamos a discutir as diferenças no campo amistoso. Nosso interesse é buscar um texto unificado, pois sem o conflito certamente haverá uma rapidez na aprovação do Projeto”, afirmou Rogério Giannini.

Confira, abaixo, a íntegra da nota conjunta do CFA e do CFP:

CFA e CFP dialogam sobre o Projeto de Lei nº 439/2015

Os Conselhos Federais de Administração (CFA) e Psicologia (CFP) vêm a público informar que iniciaram um diálogo continuado a respeito do Projeto de Lei do Senado nº 439/2015, que dispõe sobre o exercício profissional da Administração.

Em reunião realizada na sede do CFP, em Brasília-DF, no dia 9 de fevereiro de 2017, nós, presidentes das duas instituições, responsáveis por orientar e disciplinar nacionalmente o exercício das profissões de Administrador e de Psicólogo, assumimos o compromisso de criar uma Comissão de Trabalho conjunta para propor adequações ao texto do Projeto de Lei.

CFA e CFP entendem que é necessário preservar a autonomia das profissões, respeitando o caráter multidisciplinar de alguns campos onde estão inseridos administradores e psicólogos.

Os Conselhos concordam que o diálogo aberto deve subsidiar a elaboração de disposições legais em consonância com a constituição de ambientes de trabalho compartilhados entre os profissionais de ambas as áreas, pautados em práticas laborais harmoniosas, colaborativas e complementares.

Tendo em vista a importância do tema para as duas categorias, CFA e CFP promoverão ainda, ao longo deste ano, uma agenda conjunta de atividades visando ampliar o debate sobre o PLS nº 439/2015 e, assim, alargar a compreensão sobre a interface entre os saberes e as práticas profissionais de psicólogos e administradores.

Wagner Siqueira
Presidente
Conselho Federal de Administração

Rogério Giannini
Presidente
Conselho Federal de Psicologia

Vale relembrar que Wagner Siqueira, presidente do CFA, também conversou nesta semana com economistas sobre os PLS 658/2007 e 439/201, que regulamentam as profissões de Administrador e Economista aqui no Brasil.

 


Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração