Mais comentada

Entenda a importância da gestão de risco para sua empresa

Podemos classificar como risco tudo aquilo que possa, de alguma forma, comprometer a organização, seja no âmbito financeiro, operacional ou até mesmo sobre sua imagem e reputação no mercado

Guilherme Pessoa, Administradores.com,

Antes de falarmos exatamente sobre a importância da gestão de risco para uma empresa (tema central desse artigo), é preciso entender quais são, exatamente, esses riscos e como eles podem impactar a saúde de uma companhia. 

Podemos classificar como risco tudo aquilo que possa, de alguma forma, comprometer a organização, seja no âmbito financeiro, operacional ou até mesmo sobre sua imagem e reputação no mercado. É interessante observarmos que, com o advento de crises políticas e econômicas, fraudes e denúncias nos últimos anos no Brasil, é crescente o número de empresas que passaram a receber denúncias sobre processos suspeitos.

Segundo um artigo publicado pela Exame.com, após a criação da Lei Anticorrupção, as companhias passaram a receber 45% mais denúncias. Isso mostra o quanto gestores e até mesmo colaboradores estão interessados que manter a lisura de seus processos internos. 

Podemos, portanto, dizer que nesse âmbito a gestão de riscos tem por premissa desenvolver ações e atividades que tenham como objetivo primeiro a ampliação organizacional e redução de ameaças que possam, eventualmente, prejudicar uma empresa. 

Para entendermos melhor, iremos dividir os “causadores de problemas” em dois grupos: pessoas e processos. Na área de conciliação, que é nossa expertise, são incontáveis as situações em que nos deparamos com processos arcaicos, planilhas complexas e números que, claro, no final nunca batem. Estes acabam deixados de lado de forma incorreta ou são alvo de manipulações para que os resultados batam. Por outro lado, como todos esses processos ainda são manuais, o risco de falha humana também é grande, podendo gerar relatórios errados que podem afetar a tomada de decisão de gestores, resultando em multas ou até mesmo o fechamento de empresas. 

Daí a importância das empresas saírem de uma vez por todas da “era das cavernas” e buscarem a aplicação de soluções de automação de processos e gestão de dados nas áreas de contabilidade e finanças, por exemplo. Em tempos de auditorias e preocupações com compliance cada vez mais presentes, fazer uso da tecnologia e inovações para mitigar erros me parece o melhor caminho a seguir. 

Quer provas de que a automação pode ser sua aliada na gestão de riscos? Listo algumas: economia de até 75% com gastos sobre reconciliações; padronização nos processos de fechamento contábeis (evitando erros humanos); controle informacional e aproveitamento dos dados do negócio (dados são a moeda de maior valor no mercado atual); e, por fim, ganhos em escalabilidade e otimização do desempenho empresarial como um todo. 

Sua empresa está pronta para a era do Compliance?! Pense nisso. 

Guilherme Pessoa — CEO na Dattos, regtech especializada em integração de dados, gestão e automação de processos de conciliação (contábil, fiscal, bancária, ativos e de dados). Por meio de uma plataforma simples e intuitiva, Dattos possibilita às empresas de diversos setores realizar operações complexas com alto volume de informações em apenas poucos minutos, de forma padronizada, simples e gerenciável.