Prêmio Guerreiro Ramos de Gestão Pública

Conheça os vencedores de 2017. Premiação concedida pelo CFA promove a valorização dos estudos realizados por Alberto Guerreiro Ramos

CFA - Conselho Federal de Administração,
CFA

No dia 26 de fevereiro, o Comitê de Julgamento do Prêmio Guerreiro Ramos de Gestão Pública se reuniu no Conselho Federal de Administração (CFA) para eleger os vencedores da edição 2017 da premiação. Após uma profunda análise dos trabalhos apresentados, o Comitê definiu os ganhadores de cada categoria do Prêmio.

A administradora Carla Giani da Rocha, indicada pelo Conselho Regional de Administração de Santa Catarina (CRA-SC), foi a vencedora na modalidade “Gestor Público”. A sua escolha aconteceu após um amplo debate sobre o memorial descritivo da candidata ao Prêmio. Segundo o Comitê, ela atendeu aos critérios estabelecidos no regulamento, destacando-se a valorização dos profissionais de Administração.

Na categoria “Pesquisador Guerreiro Ramos”, o trabalho vencedor foi “A tensão entre racionalidade (instrumental e substantiva) em paralelo a forma de cultura organizacional: um estudo de caso em uma escola básica de tempo integral”, de autoria de Christiane Ferreira Bellucci.

Raímme Mayara do Nascimento Souza e Gustavo Amaro Ramos, autores do trabalho “Organização racional do trabalho: teorias presentes no século XXI que influenciam o sucesso empresarial”, são os vencedores da recém-criada modalidade “Jovem Pesquisador Guerreiro Ramos”.

Nesta edição do Prêmio Guerreiro Ramos de gestão Pública, o grande destaque foi para nova modalidade “Inovação na Administração Pública”. Já na estreia, a categoria recebeu a inscrição de 14 inscritos, sendo vencedor o trabalho “Case: os programas de inclusão socioeducacional da ESPI, qualificação e empregabilidade”, da administradora Luiza Maria Bessa Rebelo.

Por outro lado, o Comitê chamou atenção para a baixa qualidade dos trabalhos inscritos e também de conhecimento das obras de Alberto Guerreiro Ramos em nível de graduação, diferentemente do que ocorre em nível de pós-graduação, onde o autor é cada vez mais estudado.

De acordo com coordenador do Comitê e vice-presidente do CFA, Carlos Henrique Mendes da Rocha, houve uma evolução significativa na quantidade de inscritos. Além disso, ele destacou que a nova modalidade Inovação na Administração Pública, que visa reconhecer os profissionais de Administração que atuam no setor público, apontou para uma necessidade futura de reestruturação do Prêmio.

Diante desta realidade, o Comitê informou que o Prêmio não será realizado em 2018 para que seja reformulado permitindo uma maior abrangência do concurso no contexto da gestão pública.

Sobre o Prêmio - O Prêmio Guerreiro Ramos de Gestão Pública foi criado em 2010 para homenagear Alberto Guerreiro Ramos, professor brasileiro que teve grande relevância política e acadêmica. Por meio dele, o CFA resgata e valoriza o saber construído no pensamento crítico em conexão com a realidade social elaborado por Guerreiro Ramos.

Além disso, com a premiação, o Conselho reconhece os profissionais que, no exercício da atividade pública e empresarial, têm responsabilidade de repensar e desenvolver as organizações, se revelando capaz de promover a participação social e a cidadania.