Reforma Trabalhista é discutida na sede do CFA

Considerado o maior especialista em questão trabalhista no Brasil, o sociólogo José Pastore foi o convidado especial do Conselho Federal de Administração para falar sobre as relações de trabalho e reforma trabalhista. A palestra fez parte da programação em comemoração a Dia do Administrador e aconteceu no 11 de setembro, no plenário da Autarquia.

CFA,
Divulgação/ CFA

Texto na íntegra: “Reforma trabalhista promove liberdade com proteção”. A afirmação é do sociólogo e professor José Pastore. Especialista em relações de trabalho, ele foi convidado a proferir palestra sobre o assunto no Conselho Federal de Administração (CFA), em Brasília. O evento, realizado hoje, 11, faz parte das comemorações do Dia do Profissional de Administração.

Pastore abordou os pontos polêmicos da reforma trabalhista sancionada pelo presidente Michel Temer em julho deste ano. De acordo com o especialista, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) atende quem menos precisa de proteção. “Essa reforma tem o objetivo de reduzir desestímulos e aumentar a contratação”, explica.

A reforma está baseado em cinco princípios. A primeira delas é que as partes terão mais liberdade para negociar. “Mas se não quiser, fica mantida a proteção oferecida pela CLT”, esclarece o especialista. O segundo ponto da mudança é a busca de inclusão dos excluídos. A auto resolução de impasses para resolver pequenas desavenças na empresa, a racionalização dos processos judiciais e a correção de diretos são os demais pontos defendidos pela reforma.

Com a reforma, 15 direitos poderão ser negociados e o que as partes firmarem terá valor de lei. Jornada de trabalho, intervalo de almoço, feriados e férias são alguns dos direitos que mudam com a nova proposta. Pastore citou, ainda, a questão do trabalho terceirizado e direitos das mulheres.

Para o palestrante, a reforma é um grande avanço. Um dos benefícios imediatos que ela traz é a redução de gastos com ações trabalhistas. “Uma empresa que não gasta terá dinheiro para investir mais, gerando empregos e aumentando a contratação”, diz. A médio e longo prazos, ele acredita que a reforma promoverá a melhoria da produtividade do trabalho.

Por fim, Pastore aconselhou os empregadores a conversarem com seus empregados para esclarecer qualquer dúvida com relação a reforma. “Conforte-os. Se não fizerem, os sindicatos se encarregarão disso. É importante informar com precisão para acabar com qualquer temor sobre o assunto”, sugere.

A palestra completa está disponível no CFAPlay em www.youtube.com/cfatvoficial.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração